10 ingredientes económicos que deve ter na sua cozinha

Veja quais são os principais ingredientes que não devem faltar numa cozinha para preparar receitas simples, rápidas, saudáveis e económicas.

especial_ingredientes610 × 253

10 ingredientes económicos que não podem faltar na sua cozinha

Menos idas aos restaurantes, mais refeições cozinhadas em casa e mais marmitas levadas para o trabalho. Nos últimos anos, e por força do contexto económico difícil, as famílias portuguesas tiveram de fazer alterações nos seus padrões de consumo, que se refletiram  também na sua alimentação. Segundo o estudo “Primeiro Grande Inquérito da Sustentabilidade em Portugal”, realizado pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa e divulgado em setembro passado, 30% dos portugueses passaram a ir menos vezes a restaurantes e 14% afirmaram que levam marmita para o trabalho.

E se a poupança de dinheiro era até há pouco tempo o principal fator impulsionador para uma mudança de hábitos alimentares, hoje é a preocupação em ter uma alimentação mais saudável que está a levar os portugueses a cozinhar mais em casa. Esta é a opinião de Joana Roque, autora de vários livros de culinária como “Feito em casa” ou “Receitas para todos os dias” e autora de blogues como “As minhas receitas” e o “Economia Cá de casa”. Ao Saldo Positivo Joana Roque referiu mesmo: “Quando criei em 2008 o blogue Economia Cá de Casa notei muito que as pessoas visitavam o blogue à procura de receitas que lhes permitissem poupar dinheiro na alimentação, queriam conhecer soluções para não desperdiçarem comida. As preocupações hoje em dia são diferentes e estão mais ligadas à parte da saúde. As pessoas estão hoje mais preocupadas em comer aquilo que faz bem e é mais saudável”.

Isto não significa que as famílias tenham deixado de se preocupar com os gastos na cozinha e na despensa. Apenas passaram a aliar a poupança à saúde. “Houve hábitos de gestão de orçamento e de dinheiro que as famílias aprenderam com a crise e que se mantiveram. E penso que isso levou as pessoas redescobrirem o gosto pela cozinha, a perceberem que há muitas receitas fáceis de cozinhar e que não é preciso gastarem muito dinheiro em refeições fora ou em ‘take away para comerem bem”, garante a blogger.

A pensar nas famílias que queiram poupar dinheiro e tempo na cozinha e ao mesmo tempo garantir que uma alimentação equilibrada, o Saldo Positivo pediu a autora de livros de culinária Joana Roque, que elegesse uma lista de 10 ingredientes económicos que todas as famílias podem ter em casa. São eles os seguintes:

– Ovos

– Atum

– Esparguete

– Cenouras

– Brócolos (ou espinafres) congelados

– Frango inteiro

– Maçãs

– Farinha

– Arroz

– Ervilhas congeladas

No total, o custo associado a este cabaz de ingredientes é de aproximadamente 9,80 euros (o valor varia consoante o supermercado escolhido para fazer as compras). Com estes ingredientes, as famílias podem fazer 12 receitas diferentes, entre sopas, acompanhamentos, pratos principais e sobremesa. Por exemplo, a blogger refere que com esta base de ingredientes é possível preparar as seguintes refeições:

– Ovos recheados com atum

– Ervilhas com ovos escalfados

– Sopa de cenoura

– Fritada de brócolos (ou espinafres) com atum

– Arroz de ervilhas com atum ou frango

– Frango com esparguete

– Arroz de frango

– Sopa de Brócolos (ou espinafres)

– Caril de frango

– Tarte de maçã

– Frango assado

– Tabuleiro de atum e espinafres

Este simples exercício comprova que é possível cozinhar de forma rápida e com ingredientes simples refeições variadas, sem comprometer os orçamentos familiares. Mas o grande trunfo da blogger Joana Roque para conseguir economizar nos gastos com a alimentação passa por conjugar um único verbo: planear. Fazer uma lista de compras com os ingredientes que estão em falta em casa e fazer uma ementa semanal para perceber o que vai cozinhar ao longo da semana (e desta forma verificar se tem em casa aquilo que necessita ou se precisa de fazer compras) são apenas alguns dos truques usados por Joana Roque para controlar os gastos e evitar o desperdício na cozinha.

 

Leia também os outros artigos do Especial Poupança 2016:

– Apoios: Como poupar no arrendamento?

– Saiba como poupar em IRS com os animais domésticos

– 31 Conselhos para cortar na conta da eletricidade e gás

– Passatempo: Ganhe livros que o ensinam a gerir o seu orçamento

– Quatro sites e ‘apps’ gratuitos para aprender uma língua

– Poupar na cozinha: Nove receitas para aproveitar as sobras de refeições

– 18 Conselhos da Quercus para poupar na água

– Entrevista a Pedro Andersson: “Perguntam-me muitas vezes se estou rico”

– Como poupar 50 euros em eletricidade com tomadas inteligentes

– Oito despesas que ajudam a poupar no IRS

 

Leia ainda outros artigos relacionados com o mesmo tema:

– Seis dicas para ter uma alimentação saudável low cost

– Como fazer refeições por menos de 1,25 euros?

– Como poupar dinheiro na cozinha

– Cinco formas de reduzir o desperdício alimentar

– Oito cabazes de fruta e legumes por menos de 16 euros

 

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB