Cinco dicas financeiras para namorados

Conheça os passos que podem estreitar uma relação de namorados do ponto de vista financeiro.

Namorar não é um trabalho de um dia só. Cuidar da sua relação amorosa exige-lhe a permanente força de Afrodite, deusa grega do amor, mas também uma gestão financeira a dois. Conheça os passos que podem estreitar uma relação de namorados do ponto de vista financeiro.

Juntar o amor e as finanças, poderá ser a receita para o sucesso do casal.

1. Pensar a dois

Um diz poupa e o outro diz gasta. Se as suas finanças estão assim comece por tentar restaurar a união nos objetivos ligados ao dinheiro. Se não existem metas comuns na gestão dos recursos dos namorados, nem padrões de consumo semelhantes, este pode ser um sinal de que os caminhos se separam. Procure tomar decisões conjuntas e unir forças com a sua cara-metade para poupar pelo menos 10 por cento do rendimento disponível do casal. Se não conseguirem alcançar esta percentagem, comecem por poupar uma percentagem menor no princípio do mês, quando recebem os salários.

 

2. Fazer contas

Una-se ao seu namorado ou namorada nas contas do casal e faça contas à vida. Aponte todas as despesas do mês e transmita ao seu parceiro este hábito de registos. Vão poder comparar os gastos mensais e encontrar despesas que podem sair das suas vidas, criando margem para elaborar um orçamento eficaz e de sucesso para os meses seguintes.

 

3. Sonhos em conjunto

Se as suas poupanças são para as férias de sonho no próximo verão, o melhor será um depósito de curto prazo, aproveitando as taxas de depósito em Portugal, que se encontram em máximos. Segundo o Boletim Estatístico do Banco de Portugal, a taxa média para novos depósitos até 1 ano situou-se nos 3,54 por cento. Estes depósitos a curto prazo poderão ser bastante importantes, sobretudo para iniciar o casal a partilhar as suas finanças. Poderá permitir consolidar a relação e até identificar erros para que no futuro não voltem a acontecer.

 

4. A pensar na casa

Aprofundar uma relação pode passar por uma casa comum. A compra de casa é certamente um dos passos mais importantes na vida de um casal de namorados, por isso empenhe-se. No entanto, nem tudo na vida é fácil, e a compra de casa é certamente um passo de gigante na vida amorosa, mas, sobretudo, na vida financeira do casal. Preparando-se atempadamente para este passo, poderá significar que alguns dos problemas iniciais sejam ultrapassados, visto que já poderiam estar programados. As contas poupança-habitação reduzem os custos na hora de aplicar as suas poupanças na casa, as outras contas poupança no seu banco são mealheiros úteis na sua jornada para casa nova.

 

5. Preparar o futuro

Se chegar à velhice com o seu namorado de uma vida será que vai ter uns bons anos dourados de reforma? A esta pergunta sobre o amanhã você tem de responder hoje. Como? Fazendo os investimentos certos para a sua reforma generosa. Lembre-se do peso que a inflação terá na sua vida e da necessidade de conseguir obter uma rendibilidade que mantenha um rendimento nos anos de reforma semelhante ao de idade activa. Diversifique investimentos, corte nos custos e não complique. Uma carteira de fundos de investimento geridos por profissionais pode ajudá-lo no seu caminho até à reforma. Se quer arriscar mais faça-o nas idades mais jovens para depois aumentar o seu perfil conservador à medida que vai chegando à idade da sua aposentação.

 

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB