Sete dicas para evitar crises nas finanças

Estar preparado para o inesperado é um dos aspetos fundamentais para todos aqueles que se pautam por uma economia caseira imaculada.

Ter finanças pessoais em ordem não é apenas ter uma conta bancária ou investimentos que se vejam. Estar preparado para o inesperado é um dos aspetos fundamentais para todos aqueles que se pautam por uma economia caseira imaculada.

Por isso, possuir um plano para lidar com qualquer emergência financeira  – por exemplo, desemprego ou catástrofe natural – vai ajudá-lo na hora de lidar com o inesperado. Planeando vai poder poupar em tempo e dinheiro porque em vez de tentar encontrar soluções de recurso, já terá um plano de ação delineado e, caso o imprevisto se dê, pode gastar a sua energia executando um plano em vez de estar a concebê-lo na hora. Assim, o que é uma situação de emergência – seja um imprevisto da natureza ou apenas o desemprego prolongado, fruto por exemplo de um cenário de crise com o atual – pode resolver-se sem penalizar em demasia o seu pé-de-meia e mantendo um nível de vida sustentável. Aqui ficam algumas dicas que deverá considerar para precaver-se contra um cenário de crise na sua vida.

1 – Tenha algum dinheiro guardado…

…em casa, mas não muito para não estar demasiado exposto a assaltos. O ideal é ter uma pequena quantia guardada para uma situação de emergência quando não puder chegar a uma caixa automática. O objetivo não é amealhar uma grande quantidade de dinheiro, apenas o suficiente para não ser apanhado desprevenido.

2 – Fundo de emergência

Constitua um fundo de emergência e coloque o dinheiro poupado num depósito a prazo ou conta poupança facilmente resgatável (que não seja não mobilizável). Estes produtos são ideais porque pode retirar o dinheiro sempre que necessitar, mas tenha em atenção que poderá perder direito aos juros se resgatar as poupanças fora das datas previstas. Entre três a seis meses de despesas fixas é o montante mínimo que se exige que esteja no fundo de emergência. Esta quantia apenas deverá ser utilizada em situações de emergência, como seja uma doença que reduza o seu rendimento mensal.

Guia prático do fundo de emergência

3 – Família e amigos

Ninguém gosta de admitir que precisa de ajuda, mas é conveniente que tenha uma lista de amigos e familiares a quem possa recorrer em caso de necessidade.  Se costuma estar preparado para todas as situações, as emergências não deverão acontecer muito frequentemente e isso vai ajudá-lo na hora de pedir dinheiro. Desde que, numa verdadeira emergência, seja considerado de confiança e não tenha historial de pedir favores financeiros, a sua família e amigos poderão ajudar se tiverem possibilidades para isso.

4 – Seguro de habitação

A sua casa está bem segura? Além do tradicional e obrigatório seguro de vida, tem o interior da sua casa, onde gastou bastante dinheiro, protegido?  O seu seguro tem cobertura contra desastres naturais ou outros riscos? Tire uns dias para pensar neste assunto, procure toda a informação necessária e certifique-se que os aspetos financeiros mais relevantes da sua vida estão bem protegidos. Assegure-se que o seguro que protege a sua casa e automóvel (os seus bens materiais mais valiosos) são adequados aos seus bens e se estão ajustados à sua situação financeira. Uma precaução extra pode significar perdas económicas bastante mais reduzidas.

Conheça os seguros da Caixa

5 – Documentos importantes

Que documentos são imprescindíveis caso tenha de abandonar a sua casa com urgência? Crie uma pasta onde guarda cópias de todos os seus documentos importantes, tais como os seguros que tem, documentos médicos, contratos com o banco e outros documentos dos quais poderá necessitar em caso de emergência. Deve ter cópias em papel e não só documentos guardados em computador.

6 – Contactos relevantes

Já imaginou que se houver um desastre, perderá toda a sua informação relevante? Se calhar pode ser uma ideia interessante criar uma lista de contactos, que esteja sempre na sua carteira. Esta deve incluir os números das seguradoras e do seu banco.

7 – Cartão de crédito

Caso não tenha um fundo de emergência com capital suficiente para as suas necessidades, um cartão de crédito pronto a utilizar pode ajudar em falhas momentâneas de dinheiro. Mas utilize o cartão de forma inteligente, se estiver com uma situação financeira complicada. A melhor solução, neste caso,  é utilizar o cartão de crédito apenas quando sabe que a situação de emergência vai terminar antes de acabar o plafond.

Conheça os cartões de crédito da Caixa

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB