Cinco dicas de última hora para poupar nas miniférias da Páscoa

O fim de semana grande está a aproximar-se. Se não tem planos, conheça estas cinco dias para planear uma escapadinha sem desorganizar o orçamento.

poupar nas miniferiasA Páscoa está a aproximar-se e muitos portugueses aproveitam esta oportunidade de fim de semana grande para tirar umas miniférias. A maior parte das famílias já terá feito planos para aproveitar estes dias ao máximo, no entanto, outras ainda não terão tomado uma decisão final sobre o que fazer durante estes dias de descanso. Se pertence a este último clube, saiba que o ideal era ter planeado esta escapadinha com alguma antecedência para conseguir usufruir de mais opções de baixo custo. Uma vez que tem pouca margem de manobra, escolher um destino no estrangeiro pode ser uma solução muito cara, por isso, aproveite para ser turista em Portugal. A ‘internet’ é uma grande ajuda para quem quer aproveitar os dias solarengos que se avizinham, sem desorganizar o orçamento familiar. Conheça então cinco dicas para poupar nas miniferias.

 

1. Estabeleça objetivos

O tempo para fazer planos escasseia, mas comece pelo início: Para onde quer ir e quanto dinheiro pode gastar nessas férias? É importante que não estabeleça um orçamento extravagante para as miniférias, pois não vale a pena descarrilar as contas da família por uns dias de lazer.

Quando decidir o destino, investigue as atrações locais que existem, sobretudo as que são gratuitas. Um bom ponto de partida para se informar à distância é nos ‘sites’ das câmaras municipais, onde é costume constar informação sobre as atividades que vão acontecer durante o mês. Também poderá fazer essa pesquisa nos guias de lazer, como o ‘lifecooler’, o ‘Guia do Lazer’ ou o ‘myguide’, onde encontrará os preços médios das atividades, assim como sugestões de onde comer pelos melhores preços. Peça também conselhos a amigos ou familiares que já tenham ido para os mesmos sítios.

 

2. Procure o melhor alojamento

Além do transporte, o alojamento é uma das maiores fontes de despesa de quem está de férias. Por ser um fim de semana prolongado, com tradição de miniférias entre os portugueses, muitos hotéis aproveitam a época para aumentar um pouco os preços, por isso, deverá despender algum tempo a encontrar o alojamento que melhor se adeque ao seu bolso. Estabeleça um valor máximo que esteja disposto a pagar por noite e, com base nesse número, procure a melhor solução.

Se a família for grande, talvez compense alugar uma casa ou apartamento, onde todos estejam confortáveis e seja possível cozinhar. Desta forma estará a poupar tanto no alojamento como em refeições fora. Um bom ponto de partida para procurar são ‘sites’ como o ‘Airbnb’ ou o ‘Homeaway’. Se o ‘plafond’ disponível for reduzido, pode optar por ficar em ‘hostels’. Poderá ainda procurar em sites de descontos, como o Odisseias, o ‘Let’s Bonus’ ou o ‘Good Life’, por descontos de alojamento última hora.

 

3. Procure a gasolina mais barata

A viagem de automóvel pode ser mais ou menos cara, consoante tenha alguns cuidados de planeamento. Em primeiro lugar, se vai fazer muitos quilómetros, deverá procurar atestar o depósito com o preço de gasóleo mais em conta. No site Preço dos combustíveis, da Direção Geral de Energia e Geologia, pode encontrar o posto com o combustível mais barato da sua zona de residência, para isso, basta colocar o nome da localidade, rua ou bairro onde reside, que o site dá os postos de gasolina mais perto da zona e, se clicar em cima, os preços dos vários combustíveis que comercializam. Depois, é procurar aquele que tem o preço mais simpático.

Outro cuidado a ter em conta é a estrada que escolhe para levá-lo ao destino final. A escolha do itinerário deve ter em consideração alguns aspetos importantes como a distância e as portagens. Procure sempre as alternativas mais baratas, mesmo que seja necessário percorrer mais uns quilómetros para evitar pagar portagens. Para delinear o percurso com antecipação pode recorrer ao site da ‘Michelin’, que dá várias alternativas de percurso, desde o mais barato, ao mais rápido, passando pelo mais bonito.

 

4. Informe-se sobre descontos

Se vai viajar com a família, incluindo idosos e crianças, informe-se sobre os possíveis descontos que possam ter uma vez que muitas atividades culturais, como visitas a museus, têm descontos para a terceira idade e menores de idade. Vale sempre a pena perguntar por descontos, uma vez que em alguns locais definem preços mais simpáticos para grandes grupos ou para famílias. Isto tanto pode ser válido caso pretenda fazer uma atividade radical, como para fazer uma visita a um museu, ir a um parque temático ou jantar fora.

 

5. Aproveite a tecnologia

Hoje em dia a probabilidade de haver alguém num grupo que tenha um ‘smartphone’ é elevada. Com um dispositivo desta natureza é possível poupar algum dinheiro sem sair do lugar. Em primeiro lugar porque a maioria dos ‘smartphones’ tem um GPS incluído que permite calcular o melhor caminho a percorrer, mais rápido e com menos custos.

Depois, existem várias aplicações que podem ser bastante úteis, como por exemplo, a ‘app’ do site Mais Gasolina, que permite detetar os postos de combustível mais perto do sitio onde está, o que poderá significar poupança caso seja necessário atestar o depósito. Se pretende levar a família a jantar ou almoçar fora, poderá utilizar a aplicação Zomato (apenas para a área de Lisboa) ou a Yelp (mais abrangente), que permitem encontrar restaurantes na zona onde está a passar férias, fazendo uma triagem por preço ou por categoria de restaurante.

 

Leia também:

Alojamento low cost: Descubras as vantagens dos ‘hostels’

Conflitos em férias: Onde reclamar e quem o pode ajudar?

Crianças em férias: Saiba como ocupá-las

10 sites para planear férias baratas e perfeitas

Dicas para ter umas férias low cost

Glamping: Acampar com glamour

Orçamento de férias: O que não deve esquecer

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB