Como preencher a declaração de IRS em 30 minutos

O segredo é preparar tudo antecipadamente. Recolha as declarações de rendimentos e comprovativos de despesas e organize os documentos.

IR!Para muitas pessoas a época da entrega do IRS é uma dor de cabeça, mas não tem de ser assim. O segredo é planear antecipadamente e começar a preparar os documentos muito antes do momento em que se senta para preencher a declaração de IRS de 2015, relativa aos rendimentos de 2014.

A internet facilita o processo, uma vez que muitos dados já estão pré-preenchidos, mas alguns portugueses continuam a preferir o velho papel. Qualquer que seja o meio escolhido para executar esta tarefa há algumas dicas importantes para que possa fazê-lo de forma rápida e assertiva. Conheça cinco passos para preencher a declaração de IRS em 30 minutos.

 

1. Prepare tudo antecipadamente

A pressa é inimiga da perfeição e para que a entrega de IRS corra sem percalços, o ideal é que comece a preparar tudo antecipadamente. Se vai entregar a declaração de IRS em papel nas Finanças, ou enviar por correio, reúna os impressos oficiais e, em caso de dúvida, leia as explicações no verso, conforme aconselha o Guia Fiscal 2015 da Deco.

Se opta por entregar via internet tem de pedir antecipadamente uma senha de acesso no Portal das Finanças, através do menu “Solicitar senha”. Caso a declaração seja entregue como “casado” ou “unido de facto”, cada elemento do casal deve ter a sua senha. Esta será enviada para o domicílio fiscal no prazo de cinco dias. Só com ela pode entregar a declaração de IRS. Caso tenha a senha, certifique-se que ainda está dentro da validade. 

Não espere até ao último dia para preencher a declaração de IRS. Se o fizer em papel, entregue o quanto antes, para evitar as filas do serviço das Finanças. O mesmo conselho aplica-se a quem submete a declaração de IRS pela internet, porque, regra geral, os portugueses esperam até aos últimos dias para preencherem e entregarem esta declaração, o que costuma resultar em problemas técnicos no Portal das Finanças.

Para além disto, se esperar até aos últimos dias para preencher e entregar a declaração de rendimentos, não terá margem de manobra caso aconteça algum imprevisto, como por exemplo, a senha de acesso estar fora da validade. Entregar o mais cedo possível também é importante no caso de lhe ser detetado um engano no preenchimento da declaração de IRS. Desta forma, terá mais margem de manobra para corrigir esse erro e voltar a submeter a declação sem pagar coimas.

 

2.Tenha os documentos todos à mão

Antes de começar a preencher o IRS tem de reunir toda a documentação que irá necessitar relativo ao agregado familiar. Em primeiro lugar, junte os documentos pessoais de todo o agregado familiar. Vai necessitar do cartão de cidadão (ou cartão de contribuinte) de todos os sujeitos passivos e dependentes, uma vez que será preciso inscrever o número de identificação fiscal de todos.

Irá precisar também das declarações de rendimentos e retenções na fonte emitidas pelas entidades pagadoras. Assim, deverá recolher uma declaração de cada entidade que pagou qualquer tipo de rendimentos a qualquer membro do seu agregado familiar. Deverá ter recebido esta declaração até ao dia 20 de janeiro.

 

3. Separe os rendimentos

Depois de ter recolhido todos os comprovativos de rendimentos de todos os membros do agregado familiar é altura de separá-los e alocá-los a cada um dos anexos. Se tiver rendimentos de várias naturezas, como por exemplo, trabalho dependente, prediais ou juros de depósitos bancários, terá de preencher vários anexos.

Na maior parte dos casos, os rendimentos dos vários membros do agregado familiar são preenchidos no mesmo anexo, no entanto, há casos em que cada membro terá de preencher o seu próprio impresso. Por exemplo: no caso dos rendimentos por trabalho dependente, pensões, rendimentos prediais e capitais, toda a família preenche o mesmo impresso, mas cada membro preenche uma coluna. Já se houver rendimentos de trabalho independente ou que tenham sido obtidos no estrangeiro, cada membro do agregado familiar terá de preencher o seu impresso, anexo B e J, respetivamente.

 

4. Recolha as despesas e separe-as

Além destas declarações, também pode pedir uma declaração relativa aos montantes pagos em 2014 a outras entidades a quem tenha feito pagamentos de encargos dedutíveis no IRS, como por exemplo: mensalidades e propinas de estabelecimentos de ensino, de lares de terceira idade, juros de crédito à habitação, prémios de seguros de saúde ou das rendas que pagou. Isto facilitará a soma dos montantes pagos e permitirá verificar se se extraviou algum documento.

O passo seguinte é reunir todos estes comprovativos de pagamentos, como os recibos, faturas, declarações dos bancos e das seguradoras – das despesas que suportou ao longo do ano, como por exemplo: de saúde, educação ou de investimento em PPR.

Para que possa preencher a declaração de IRS rapidamente e com uma margem de erro reduzida é importante que separe todas as despesas do agregado familiar por categoria: saúde, educação, despesas relativas a trabalho independente, rendas ou encargos com lares, por exemplo.

 

Ideia-chave:

Estas despesas devem ser recolhidas ao longo do ano, para poder provar as despesas declaradas, se for alvo de inspeção fiscal. Guarde os comprovativos, no mínimo, durante quatro anos a contar do final do ano em que procedeu à entrega do IRS. Assim, os documentos usados para preencher a declaração a entregar em 2015 devem ficar na sua posse até 2019.

 

5.Tenha máquina de calcular, folha de papel, caneta e papel

Depois de ter reunido todo o material necessário para preencher a declaração de IRS, não se esqueça de ir buscar a calculadora, para somar as despesas, uma folha de papel, uma caneta, lápis e borracha.

Comece por apurar os valores de cada tipo de rendimentos e despesas. À medida que apura os valores finais, anote-os na folha de papel, antes de os colocar na declaração de IRS. Isto porque se entregar um impresso com correção ou rasura, poderá levantar dúvidas em relação aos valores que pretende indicar. Por isso, preencha os impressos apenas quando tiver a certeza de todos os valores e faça-o com cautela. Preencha a declaração atentamente e, caso o faça em papel, com uma caligrafia legível (por precaução, faça-o primeiro a lápis). Verifique se todas as operações de aritmética estão correctas e se os valores inscritos correspondem aos montantes dos documentos comprovativos. Certifique-se, também, que cada despesa só é utilizada num sítio.

Este conselho é especialmente válido para quem entrega a declaração em papel. Mas também para quem o faz através da internet. Embora, o programa de submissão da declaração de IRS detete alguns erros, outros podem não ser encontrados e só serão detetados na validação central. A Autoridade Tributária irá alertá-lo se houver algum erro, e terá 30 dias para corrigi-lo, no entanto, isso poderá significar uma coima entre os 25 euros e os 112,50 euros, caso esse erro seja detetado e corrigido após a data-limite de entrega.

 

Leia também:

Saiba o que fazer para pagar menos de IRS

Inquilinos: Quanto pode deduzir em rendas?

Como validar despesas no E-fatura?

Emigrantes e IRS: Nove dúvidas, nove respostas

Tudo o que pode ganhar se pedir fatura

3 respostas a “Como preencher a declaração de IRS em 30 minutos”

  1. José Neves

    Pensionista, casado, único titular quanto é que tenho de deduções especificas?

    Responder
  2. jose neves

    por favor haverá por ai alguem que me saiba informar como declarar 800euros de venda de arvores ato isolado.
    Empresa passou factura e pagou 6%-48euros
    quais os campos que tenho de preencher?
    muito obrigados

    Responder
  3. marisa silva

    boa tarde há por ai ai alguém que me especifique como eu faço para enviar os resultados do IRS pela net já preenchem todos os campos e agora manda me guardar e depois não consigo fazer mais nada

    Responder

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB