Como encontrar trabalho?

O Saldo Positivo falou com Lourenço Cumbre, manager da Michael Page, para ficar a saber qual a melhor forma de encontrar trabalho.

trabalhoOs números não enganam: em Portugal existem 920 mil desempregados, o que representa 16,9% da população ativa, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) relativos ao quarto trimestre de 2012. Este é um problema transversal a toda a sociedade, quer tenha um canudo na mão ou não, colocando a população afetada pelo flagelo numa situação financeira delicada. Mais desempregados é também sinónimo de mais concorrência na hora de se candidatar a um emprego, por isso a questão paira na cabeça de todos os que procuram uma nova oportunidade no mercado laboral é a seguinte: “Como posso conseguir o emprego quando a concorrência é tanta?”

Para ajudar a encontrar uma resposta a esta questão, o Saldo Positivo falou com Lourenço Cumbre, manager da Michael Page Banking & Financial Services, empresa de recursos humanos. O objetivo era saber o que pretendem as empresas quando recrutam. Quando se candidata a um emprego, sabe exatamente o que procura: uma boa empresa, com um ambiente agradável, um salário decente e, se possível, um trabalho que lhe dê prazer. Mas já alguma vez pensou no que procuram as empresas num candidato? Nos dias que correm, a concorrência é cada vez maior e é imprescindível saber o que os empregadores pretendem de um empregado antes da entrevista.

Trazer valor acrescentado à empresa é imprescindível nesta equação. “Especialização, estabilidade, confiança e profissionalismo” são as quatro características definidas por Lourenço Cumbre como as mais importantes para vingar numa entrevista de emprego. “Num mercado que se revela, no mínimo, competitivo as exigências elevam-se a um patamar difícil de alcançar. As empresas procuram, acima de tudo, profissionais que acrescentem valor a nível funcional e organizacional”, prossegue o especialista em recrutamento.

Como se comportar numa entrevista de trabalho?

Durante uma entrevista de emprego, tem apenas cerca de 15 a 20 minutos para se “vender” como a pessoa ideal para o cargo, por isso não quererá arruinar a experiência. O que pretende é que o entrevistador conheça as suas habilidades e experiência, mas nem sempre estas características são suficientes para ganhar o lugar. “A forma e a intenção da comunicação que praticamos ou nos posicionamos acaba por ser uma das chaves do sucesso numa entrevista. Esta deve ser cuidada, adaptada, direta e objetiva”, explica Lourenço Cumbre.

Assim, não deverá descurar a importância da aparência e habilidades de comunicação. “Qualquer candidato deve cuidar da sua postura, da sua apresentação formal e preparar o seu discurso para a entrevista de trabalho”, afirma Lourenço Cumbre. E adianta: “Caso tenha conhecimento do possível empregador, deverá preparar a entrevista fazendo um research sobre a empresa, o setor de atividade em que se insere, a cultura organizacional e o próprio organigrama”. Para além disso, é importante “informar-se sobre os possíveis interlocutores e concentrar-se no descritivo da função, com o objetivo de estudar o seu possível enquadramento”.

E se estiver desempregado?

Conseguir um emprego nos dias que correm é muito difícil. Encontrar um emprego quando existem meses ou até anos de lacuna no seu currículo é uma tarefa ainda mais complicada, pois não só a autoconfiança do candidato pode estar abalada, como também existe um certo “oportunismo” por parte do empregador, refere o especialista. “Todos sabemos que, nos momentos mais complicados acaba por existir um aumento acentuado de mão-de-obra especializada disponível”.

Por isso, quando vai a uma entrevista é muito importante que tenha em atenção o momento delicado que o país atravessa. “O mercado obriga a que qualquer tipo de candidato deve estar mais ativo e recetivo, tendo sempre presente que qualquer que seja o subsídio de desemprego, este tem um caráter temporário”, afirma.

Por menos energia que tenha, ficar de braços cruzados quando está numa posição de desemprego é algo que não deverá fazer. Em alternativa, o que deverá fazer é valorizar-se, “qualquer desempregado deve apostar numa formação orientada (curso técnico, superior, pós graduação, mestrado, MBA, etc)”.

Para além de investir na sua educação, também poderá procurar outras alternativas que deem a entender ao possível empregador que não esteve parado durante o tempo em que esteve desempregado, como por exemplo, “prestar assistência social ou ainda participar/colaborar em atividades diversas que demonstrem dinâmica, proatividade e que tenha como objetivo o enriquecimento do currículo”, prossegue Lourenço Cumbre.

Persistência e objetividade são características imprescindíveis para um potencial candidato, por isso, refere o especialista, é fundamental manter a atividade, trabalhar a apresentação currículo e o networking (amigos, ex-colegas ou conhecidos), assim como estar presente nas redes sociais e empresas de recrutamento.

Rute Gonçalves Marques

Uma resposta a “Como encontrar trabalho?”

  1. noémia maria da silva

    A exposição do tema é, além de interessante, esclarecedora.

    Responder

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB