Como fazer uma mini-horta em casa?

Além dos benefícios para a saúde e para a carteira é uma prática que traz benefícios emocionais. Saiba como montar uma mini-horta em casa.

Publicado em: Casa Particulares Poupar

horta1As vantagens de cultivar alguns legumes para comer vão muito além da poupança que pode obter na conta do supermercado. Há inúmeros benefícios em plantar um jardim biológico ou orgânico em casa, ainda que não tenha muito espaço. É uma forma de consumir frutas e vegetais frescos, de qualidade garantida, com menos pesticidas e toxinas. Além dos benefícios para a saúde e para a carteira é uma prática que traz benefícios emocionais, uma vez que, para muitas pessoas, pode ser um ‘hobby’ relaxante. Se está interessado em começar uma pequena horta em casa, fique a saber que “o mais importante é ter gosto e interessar-se pela atividade”, explicou Susana Caseiro, sócia e fundadora da Plantit, ao Saldo Positivo. Leia o artigo:  Seis dicas para ter uma alimentação ‘low cost’ saudável

 

Uma varanda com sol e pouco mais

Para ser um agricultor urbano não precisa de muito espaço, mas irá necessitar de, pelo menos, uma varanda “com espaço para ter alguns vasos e com exposição solar”, disse Susana Caseiro. A maior parte das hortícolas gosta de apanhar bons banhos de sol, por isso, no mínimo, a varanda deve estar exposta a cinco a seis horas de sol, quer seja inverno ou verão. Diz a especialista que as melhores exposições solares são “Nascente, Poente ou Sul, evitando exposições a Norte que dificilmente conseguem ter cinco a seis horas de luz no inverno”.

Se estes são os seus primeiros passos na agricultura urbana, pode começar pelas plantas aromáticas porque são mais simples de manter. “Depois há outro tipo de hortícolas que são fáceis de cultivar numa varanda, como alface, espinafres, rúcula e rabanetes”, disse a sócia fundadora da Plantit. A responsável acrescentou que, no verão, os consumidores podem também “cultivar tomate e malagueta, porque são muito fáceis de manter”. No entanto, Susana Caseiro aponta as aromáticas como as preferidas dos portugueses para plantar na sua varanda: “Existe um interesse crescente nestas plantas, porque a Organização Mundial de Saúde aconselhou a utilização de aromáticas para reduzir a utilização de sal”.

Para uma primeira investida nesta área, a responsável aconselha a iniciar-se com três ou quatro cultivos de aromáticas e depois acrescentar outros cultivos quando já tiver mais experiência. Leia o artigo: Seis ideias de marmitas saudáveis e ‘low cost’

 

O que é necessário para fazer uma horta na varanda?

Para além da varanda com exposição solar e do interesse pela agricultura,é necessário fazer algum investimento em material. A saber:

– Vasos: “Uma boa escolha de vasos faz toda a diferença. Há alguns fatores a considerar: Nunca ter vasos com profundidade inferior a 20 centímetros e o diâmetro varia de acordo com o que vai cultivar, mas nunca inferior a 20 ou 30 centímetros de diâmetro”.

– Substrato: É a terra enriquecida com fertilizante orgânico. “Normalmente aconselhamos substratos biológicos ou orgânicos (húmus de minhoca). É possível encontrar no mercado misturas (substrato enriquecido) ou então, pode comprar uma substância universal e enriquece com um composto orgânico, que é o que se chama de fertilizante”.

– Sementes ou plantas para transplantar: Por último, depois de ter decidido o que quer plantar terá de adquirir sementes ou pode comprar plantas já criadas para transplantar.

 

Quais os cuidados necessários?

Depois de ter comprado os vasos, o substrato, as sementes ou plantas para transplantar e a sua horta já estiver montada é necessário cuidar dela. Dependendo da altura do ano, poderá necessitar mais ou menos manutenção. No que diz respeito à rega, “se for no outono / inverno não há necessidade de regar mais do que uma vez de 15 em 15 dias. Se o tempo estiver húmido, até poderá estar mais do que isso sem regar”, diz a especialista. Se a plantação estiver a decorrer durante a primavera / verão “pode ser necessário regar todos os dias, dependendo da planta”. Leia o artigo: Como fazer refeições por menos de 1,25 euros? 

Caso se esqueça frequentemente de regar pode optar por um sistema de auto-rega, uma solução ideal para quem gosta de ter uma horta em casa – ou apenas plantas -, mas não tem tempo para cuidar ou se esquece com alguma frequência de as regar. Também é uma boa alternativa para quem vai de férias e não tem quem vá lá a casa cuidar das plantas. No entanto, esta opção irá encarecer o sistema de cultivo e anula o efeito de relaxamento. Se não quiser apostar num sistema automático, pode “optar por um sistema passivo, que ajuda a reter a água dentro dos vasos. Poupa em água e sempre que rega não pinga o chão”, explica a especialista.

Para além da rega, da água e do sol, “é preciso alimentar as plantas”, diz Susana Caseiro. Para isso, é necessário acrescentar fertilizante, no mínimo, a cada seis meses. “Aconselhamos que acrescente composto orgânico em vez de sintéticos, porque ninguém quer utilizar produtos sintéticos na varanda e, assim, estamos a acrescentar substrato”.

 

Aplicação para ajudar

Se vai iniciar-se na plantação de uma horta em casa, a Plantit desenvolveu uma aplicação que visa ajudar qualquer pessoa a ter uma horta biológica na varanda. A ferramenta disponibiliza informação e dicas práticas sobre como cultivar coisas simples como alfaces, alho, cebola e cenoura, entre muitos outros. Cada hortícola tem um calendário para semear, plantar, colher e dicas para que tudo corra bem. “Tem uma numa linguagem muito prática, para o agricultor urbano, e indica quando deve semear, quanto tempo demora a germinar, onde é que pode ser utilizado”, explicou Susana Caseiro. A aplicação é gratuita e está disponível para os sistemas operativos Android e IOS.

 

Leia também:

Como organizar o frigorífico e evitar o desperdício

Conheça os diferentes tipos de lâmpadas e saiba como poupar

Oito cabazes de frutas e legumes por menos de 16 euros

Como consumir e vender eletricidade produzida em casa

Como usar corretamente os cupões de desconto

Seis dicas ‘low cost’ para renovar a sua casa

Cinco formas de diminuir o desperdício alimentar em sua casa

 

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB