Independência financeira para crianças em oito dicas

Conheça alguns conselhos para incentivar o seu filho a ser financeiramente independente.

filho a ser financeiramente independente

Ensinar os filhos a lidar com dinheiro é uma das lições mais valiosas que os pais passam aos filhos. Desta forma, estarão não só a prevenir que cometam erros que ponham em causa a sua estabilidade, mas também a contribuir para que consigam alcançar a independência financeira no futuro. Leia o texto: Como alcançar a independência financeira

No Dia Mundial da Criança, conheça oito dicas para incentivar o seu filho a ser financeiramente independente.

 

1. Comece cedo

A aprendizagem financeira deve começar o mais cedo possível. Segundo a ASFAC – Associação de Instituições de Crédito Especializado – a partir dos dois ou três anos já se pode introduzir conceitos relacionados com dinheiro (uma vez que é a partir dessa idade que começam a pedir coisas) como a diferença entre o que é caro e barato ou o que é uma necessidade e um impulso. Leia o artigo: Lições financeiras para várias idades

 

2. Dê-lhe mesada ou semanada

Um pouco mais tarde poderá começar a dar uma semanada. Em declarações anteriores ao Saldo Positivo, Susana Albuquerque da ASFAC recomenda que, por exemplo, dê um euro por semana, dividido em moedas de 10 cêntimos, ao mesmo tempo que cria três mealheiros: um para poupar, outro para gastar e ainda um para doar. Desta forma, as crianças começam a habituar-se a gerir algum dinheiro, no sentido de saber o que podem gastar e o que podem poupar para comprar algo que desejem no futuro. Quando a criança for mais velha e estiver a frequentar a escola poderá passar para a mesada. Saiba mais sobre isto no artigo: Semanada ou mesada: Como definir o valor

 

3. Incentive-o a ter rendimentos

Não se trata de pô-lo a trabalhar, mas antes permitir que faça pequenas tarefas – como bolos, sumos ou bijuteria- que possam ser vendidos e desta forma consiga ganhar dinheiro. Segundo o ‘site’ Learnvest, o valor será sempre simbólico, mas é uma boa forma para mostrar às crianças que o dinheiro “não cai do céu”. Leia o artigo: Quatro jogos que ensinam ao seu filho o valor do dinheiro

 

4. Dar-lhe responsabilidades financeiras

À medida que a criança vai crescendo pode adicionar-lhe algumas responsabilidades financeiras. Além de a incentivar a poupar para comprar algo que queira (como um jogo) poderá encorajá-la a comprar algo que precisam para um ‘hobby’ (como uma guitarra), ou a pagar a conta do telemóvel, por exemplo. O truque é aumentar as suas responsabilidades gradualmente. Leia o artigo: Como ensinar o seu filho a poupar

 

5. Mostre-lhe o seu exemplo

As crianças tendem a seguir o exemplo dos pais, por isso, deverá envolvê-la nas decisões financeiras da família, mostrando como é que tomam as suas opções. Diz a ASFAC que poderá incentivar a criança a participar no orçamento familiar e a dar sugestões sobre formas de reduzir despesas. Neste ponto, é importante que os pais ajam de acordo com o que dizem, ou seja, não deverão ensinar de uma forma e fazer de outra forma. Leia o artigo: Sete erros que penalizam os seus filhos

 

6. Não o condene pelos erros que cometeu

É possível que, enquanto ainda estão a aprender, as crianças cometam erros na gestão do seu dinheiro. Em vez de punir o seu filho se cometer um erro, aproveite a oportunidade para o ensinar sobre o que fez de errado e como é que podem resolver a situação. O erro servirá de lição para o futuro. Leia o artigo: 10 dicas financeiras de pais para filhos

 

7. Ensine-o sobre finanças

Quanto mais as crianças e jovens souberem sobre finanças, mais bem preparadas estarão para lidar com o dinheiro. Quando o seu filho estiver na adolescência, mostre-lhe a sua folha de ordenado e ensine-o o que é o rendimento líquido e bruto, ou seja, o que paga em impostos e segurança social e o que realmente recebe. Também pode ensiná-lo sobre o funcionamento crédito, os juros e investimentos. Leia o artigo: Erros que os pais cometem na educação financeira dos filhos

 

8. Estimule-o para não se prender a um emprego

Pode ser difícil fazer passar essa mensagem às crianças. Porém, os tempos mudam e é importante que os mais pequenos estejam preparados para se adaptar e a ter múltiplos fluxos de rendimentos, seja através do trabalho, através de investimentos, ou tornando-se empreendedores. Leia o artigo: Como tornar o seu filho num milionário

 

Leia também: 

– E-fatura: Como validar as despesas dos filhos

– Dia da criança: Três receitas para fazer com os seus filhos

– 10 Atividades low cost para fazer com os seus filhos

– 12 ‘Apps’ para todas as etapas escolares dos seus filhos

– Que seguros existem para proteger os seus filhos

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB