OPINIÃO

Como investem as mulheres?

Descubra as diferenças entre as mulheres e os homens na hora de tomar decisões de investimento.

Publicado em: Opinião Particulares
Susana Albuquerque, Especialista em Finanças Pessoais, Autora de “Independência Financeira para Mulheres”

Será que o género influencia a forma como gerimos e investimos o dinheiro? E a resposta simples é: sim!

Existem diferenças na forma como homens e mulheres se relacionam entre si e com o Mundo que os rodeia, sendo que essas diferenças contribuíram para assegurar a sobrevivência da nossa espécie: os homens garantiam o provimento material da família e da casa, enquanto as mulheres faziam a gestão doméstica e cuidavam dos filhos e dos mais velhos, promovendo a harmonia familiar. É por isso que os psicólogos especialistas no estudo das diferenças de género, classificam as mulheres como cooperadoras e os homens como competidores.

O facto de as mulheres terem este espírito de cooperação faz com que gostem de partilhar as suas decisões com outras pessoas, o que é diferente do que fazem os homens, que são normalmente mais individualistas e objetivos nas suas decisões. Esta é a razão pela qual as decisões de investimento femininas são normalmente partilhadas com os seus companheiros, sendo que em regra o contrário não é verdadeiro.

Para além disso, as decisões femininas de investimento são influenciadas por dois fatores preponderantes: a ausência ou quase ausência de risco, pois a segurança é o valor mais importante para a maioria das mulheres, o que também determina que muitas vezes invistam menores quantias que os homens. Este comportamento prende-se com o facto de historicamente as mulheres terem sido até há cerca de 4/5 décadas atrás financeiramente dependentes dos seus companheiros.

O segundo fator de decisão é a confiança depositada no gestor de conta ou corretor, ou no seu companheiro – mais do que numa análise objetiva dos resultados da atividade do consultor financeiro, da performance de determinado produto financeiro ou numa análise objetiva e comparativa de outros produtos no mercado, importa confiar empaticamente em quem fornece o conselho de investimento.

Os homens, por seu lado, sentem maior atração pelo risco, que veem como um elemento de liberdade e, quando se trata de investir o seu dinheiro, selecionam o seu gestor de conta ou corretor com base nos seus resultados e/ou numa análise comparativa de mercado.

Assim, em minha opinião, a formação ou coaching financeiro pode contribuir de forma muito positiva na capacitação das mulheres para tomarem decisões de investimento mais informadas – e não apenas baseadas no medo da perda – e que respeitem simultaneamente a sua necessidade de segurança.

Uma resposta a “Como investem as mulheres?”

  1. Nuno

    Olá Susana

    Concordo com o artigo, mas o investimento pressupõe a exposição ao risco. O fermento do dinheiro 😉

    ” as decisões femininas de investimento são influenciadas por dois fatores preponderantes: a ausência ou quase ausência de risco”

    Sem risco, a rendibilidade é sempre diminuta.
    Cumprimentos

    Responder

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB