Como poupar na compra de manuais escolares

Três soluções para ajudar a diminuir ou mesmo a eliminar as despesas com a compra dos livros escolares.

manuaisescolaresartigoE se de repente desaparecessem 250 euros da sua conta bancária, como reagiria? Provavelmente não ficaria satisfeito. O sentimento é comum aos milhares de pais portugueses que têm este mês de comprar os manuais escolares para os seus filhos. Num levantamento feito há cerca de um mês pela agência Lusa é possível verificar que o custo que as famílias têm de suportar neste mês de regresso às aulas só com os manuais escolares poderá oscilar entre os 68 euros e os 250 euros, consoante o grau de escolaridade em que se encontra a criança/jovem. Tendo em conta os aumentos de 2,6% verificados nos preços dos livros e as dificuldades económicas que muitas famílias enfrentam, são muitos os consumidores que procuram soluções mais económicas para conseguirem adquirir os manuais escolares. O Saldo Positivo deixa-lhe três sugestões:

 

1. Analise as promoções nos sites das editoras

É já uma prática regular entre as editoras de manuais escolares: os consumidores que optem por fazer a encomenda de livros através do site das editoras ou de algumas cadeias de hipermercado podem beneficiar de descontos a partir de 10%. Algumas delas facilitam também o parcelamento do pagamento dos livros escolares, sem a cobrança de juros. Um conselho a ter em conta antes de comprar é confirmar sempre a listagem dos manuais escolares que serão necessários junto da própria escola ou através do site do ministério do ministério da educação.

 

2. Pondere comprar os manuais escolares em segunda mão

Se o orçamento familiar já está muito apertado e não tem possibilidade financeira para comprar os manuais escolares novos, poderá adquiri-los em segunda mão. Um estudo recente da Cetelem mostra que apesar da maioria dos portugueses continuar a preferir comprar os manuais escolares novos, há uma percentagem crescente consumidores que opta por pedir os manuais escolares emprestados (22%) ou que os compra em segunda mão (19%). O portal de classificados OLX, por exemplo, tem uma secção dedicada aos livros escolares, onde estão disponíveis mais de 25 mil manuais escolares usados, desde o primeiro ano do ensino básico até ao nível universitário, com preços a partir de um euro. Não se esqueça, no entanto, que se trata de livros usados. Por isso, é importante dar atenção ao estado de conservação destes livros antes de realizar uma compra. Esta também poderá ser uma forma de escoar os manuais antigos dos seus filhos.

 

3. Adira aos bancos de troca de manuais escolares

Outra alternativa a ter em conta, principalmente para quem tem orçamentos mais apertados, é o recurso aos bancos de trocas de manuais escolares. Este projeto foi impulsionado pelo Movimento pela Reutilização dos Livros Escolares, que promove e divulga bancos de recolha e troca de manuais escolares em todo o País, de forma gratuita, não havendo qualquer custo associado. Para saber onde se poderá dirigir para realizar a troca dos manuais escolares, consulte o site do movimento aqui. Os consumidores poderão deixar nestes bancos os seus manuais antigos e procurar aqueles precisa. Um ponto interessante é que qualquer pessoa pode procurar livros escolares, independentemente de entregar (ou não) outros manuais escolares. No entanto, estas situações são geridas caso a caso, consoante as regras do promotor de cada banco de troca.

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB