Salário: qual a estratégia para conseguir um aumento

Saiba o que deve ter em conta se está a pensar em pedir um aumento de salário ao seu patrão.

salárioSegundo um estudo da consultora MRINetwork/CIGA divulgado em abril, cerca de 14% das empresas nacionais inquiridas não vão aumentar os ordenados aos seus colaboradores, sendo que 7% revelou mesmo que irá ter que baixar os salários. Apesar de a economia parecer estar a recuperar, o mesmo não parece estar a acontecer com a intenção de subida de salários nas empresas portuguesas.

Mas quem não sonha com um aumento de ordenado nos últimos anos? Tendo em conta o contexto atual, em que o mercado de trabalho ainda não parece ter estabilizado o suficiente, é importante que se prepare antes de marcar uma hora para falar com o seu chefe para pedir-lhe o tão esperado aumento de salário. Marta Santos, ‘Section Manager’ da Hays – empresa de recrutamento, diz que o aumento do salário de um trabalhador não deve estar ligado em função do crescimento da economia portuguesa: “Idealmente, o incremento salarial de um colaborador deveria estar interligado com o seu desempenho e o seu contributo para a organização”.

No entanto, a especialista salienta que “é natural que uma conjuntura de mercado mais confiante favoreça os resultados globais das empresas e crie mais oportunidades de desempenho dos colaboradores que as integram, pelo que, nesta perspetiva, se pode verificar uma maior abertura para processos de promoção”.

 

Qual é o seu valor dentro da empresa?

É aconselhável que antes de falar com o seu chefe sobre este assunto reflita sobre a sua situação atual dentro da empresa e qual o estado financeiro em que a empresa se encontra neste momento. Por exemplo, se a sua empresa está a despedir pessoas ou se já está a ganhar acima da média face aos seus colegas pode não ser boa ideia tentar obter um aumento de ordenado. Para isso, é importante que tente apurar quanto é que os seus colegas que tenham as mesmas funções ou realizem uma função semelhante à sua ganham e qual o valor dos ordenados nas empresas concorrentes. Esta é uma forma de saber se está a receber um ordenado inferior ou superior à média para a sua profissão.

Marta Santos vai mais longe “O colaborador tem de perceber desde o inicio qual a sua função na organização e para tal necessita de conhecer as expectativas que a empresa tem acerca de si e do seu desempenho, bem como comprometer-se de forma clara com aquilo a que se propõe”. É no entanto imprescindível que o trabalhador tenha também conhecimento da política empresarial e quais os planos de carreira praticados pela organização. “Todo este processo é dinâmico, evolutivo e mensurável através de resultados, tendo impacto, de uma forma mais ou menos direta, nos resultados globais da organização”, explica Marta Santos ao Saldo Positivo.

Continue a ler o artigo nas páginas seguintes: 1 2 | Ver artigo Completo

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB