Descubra quanto vai pagar de IMI em 2016

Quem tem casa própria e paga IMI já pode saber quanto é que irá desembolsar em 2016. Saiba como calcular o imposto a pagar em 2016.

imi2016(1)Quem tem casa própria e paga IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) já pode saber quanto é que irá desembolsar em 2016. As taxas que servem de base para o cálculo deste imposto, definidas anualmente pelas autarquias e que devem ser comunicadas ao Fisco até 30 de novembro, já estão disponíveis no Portal das Finanças. De acordo com o levantamento feito no Portal das Finanças e no ‘site’ da Associação Portuguesa das Famílias Numerosas, dentro de um universo de 308 autarquias, já se sabe qual a taxa de IMI a aplicar a 307 câmaras municipais. As notícias são boas: 135 das câmaras vão atribuir a taxa mínima de IMI (0,3%), enquanto apenas 32 irão aplicar a “carga” máxima (0,5%).  IMI: Saiba se o seu município dá o desconto das famílias

 

Máximos e mínimos da taxa de IMI
Apesar de terem liberdade para estipular que taxa irão cobrar aos proprietários de imóveis, as autarquias têm de respeitar o intervalo estabelecido por lei, entre 0,3% e os 0,5%.

 

Mas em 2016 existe outro parâmetro a equacionar nas contas do IMI: o desconto para famílias. O Orçamento do Estado 2015 definiu que os municípios, mediante decisão tomada em assembleia municipal, podem definir uma redução da taxa a vigorar no ano a que respeita o imposto. No máximo, as famílias com um filho podem gozar de uma redução até 10%, os agregados com dois filhos podem ter um desconto até 15%, enquanto que as famílias que têm três ou mais filhos podem ter uma benesse até 20% neste imposto.

Nem todas as autarquias aderiram mas de acordo com as contas do Saldo Positivo, 216 já deram o sim ao IMI familiar. Isto significa que nestas autarquias as famílias com dependentes a seu cargo podem ver a fatura deste imposto aliviar.

Veja aqui qual a taxa de IMI que o concelho onde reside vai aplicar e se a autarquia atribui (ou não) desconto para as famílias. De seguida faça as contas.

 

Como saber quanto vou pagar?

Para saber qual o valor do IMI a pagar em 2016 terá de conhecer a taxa aplicada pelo concelho onde reside e multiplicá-la pelo Valor Patrimonial Tributário (VPT) atribuído ao imóvel. Por exemplo, se mora numa casa em Lisboa avaliada em 150.000 euros terá de multiplicar este valor por 0,3% (a taxa em vigor no município de Lisboa), o que irá resultar num imposto de 450 euros.

Taxa de IMI x VPT = Imposto a pagar

No entanto, se tiver dependentes ainda terá de aplicar o desconto atribuído pelo número de filhos que tem a cargo, caso o concelho atribua este desconto. Assim sendo, fique a conhecer quanto pagaria em quatro situações:

 

CASO 1

Imóvel em Lisboa

Avaliado em 150.000 euros

Sem filhos

IMI a pagar: 450 euros

 

CASO 2

Imóvel em Lisboa

Avaliado em 150.000 euros

1 filho (10% de desconto)

IMI a pagar: 405 euros

 

CASO 3

Imóvel em Lisboa

Avaliado em 150.000 euros

2 filhos (15% de desconto)

IMI a pagar: 382,50 euros

 

CASO 4

Imóvel em Lisboa

Avaliado em 150.000 euros

3 filhos (20% de desconto)

IMI a pagar: 360 euros

 

Refira-se que tanto o Valor Patrimonial Tributário como a taxa de IMI estão definidos na nota de liquidação do IMI.

 

Quem está isento?

Estão isentos de pagar este imposto os agregados familiares cujos rendimentos brutos totais anuais sejam inferiores a 15.295 euros (2,3 vezes o valor anual do IAS) e o património tributário os imóveis não seja superior a 66.500 euros (10 vezes o valor anual do IAS). Esta isenção é automática, mas ser-lhe-á retida caso não cumpra as obrigações declarativas em sede de IRS e IMI. Também poderá pedir a isenção (por três anos) quem tiver acabado de comprar um imóvel para residência, desde que o valor patrimonial tributário do imóvel não exceda os 125 mil euros e o rendimento coletável do agregado familiar não exceda os 153.300 euros. Os outros casos de isenção estão relacionados com prédios inseridos em reabilitação urbanística.  Leia o artigo:  Como ficar isento do pagamento IMI?

 

Como se paga o IMI?

O IMI é pago anualmente, através de um documento único de cobrança (DUC). Pode pagar numa repartição das Finanças, nos Balcões dos CTT, nos balcões dos bancos com protocolo celebrado com a Autoridade Tributária, nas caixas de multibanco ou através de ‘homebanking’.

No entanto, os contribuintes têm a possibilidade de regularizar este pagamento de forma faseada. Se o valor for inferior a 250 euros tem de pagar de uma só vez em abril. Caso o valor do IMI esteja entre os 250 e os 500 euros pode pagar em duas vezes (abril e novembro). Os agregados familiares que tenham mais de 500 euros para pagar, podem fazê-lo em três vezes (abril, julho e novembro).

 

Leia também:

IMI: Conheça todos os descontos e isenções a que pode ter direito

10 dúvidas sobre o IMI

IRS 2015: 10 mudanças que pode esperar na próxima declaração

Seis erros que está a cometer no E-Fatura

Conheça 10 despesas que o ajudam a poupar no IRS

Quanto pode poupar no próximo IRS? Seis casos práticos

PPR: Benefícios fiscais até 400 euros estão de volta

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB