Dicas para a mesada do seu filho

Se ainda não dá uma mesada ou semanada ao seu filho, de que é que está à espera? A educação financeira de uma criança começa desde cedo.

Se ainda não dá uma mesada ou semanada ao seu filho, de que é que está à espera? A educação financeira de uma criança começa desde cedo. Por exemplo, a Associação de Instituições de Crédito Especializado (Asfac) defende que “isso irá ajudá-la a tomar decisões e fazer escolhas, mesmo que em pequena escala” e o livro “Tempos Complicados, Soluções Simples”, de Bárbara Barroso indica que “a melhor forma de ensinar as crianças a relacionarem-se com o dinheiro é através de uma semanada ou mesada”.

Proteja as coisas mesmo importantes

Para evitar estar constantemente a sentir os desejos do seu filho o melhor é passar parte da responsabilidade da gestão do dinheiro da família para ele, atribuindo-lhe uma fatia do orçamento caseiro para um determinado período de tempo. Não fique demasiado preocupado se os erros do seu filho na gestão da sua semanada ou mesada começarem a aparecer. Se ele gastar demasiado, vai perceber a importância da poupança ou do equilíbrio orçamental o que pode ser determinante para no futuro de adulto estar habituado a lidar com os desafios da vida financeira.

Para os pais que já passam parte da gestão financeira para os filhos, através da mesada, existem soluções bancárias que permitem ajudar na gestão entre o dinheiro disponível para o momento (à ordem) do esforço de poupança (a prazo). Já pensou se, em vez de dar dinheiro em notas ou moedas, lhe desse um cartão de débito que evitaria o perigo de roubos e faria a gestão inteligente do saldo que lhe atribui regularmente todos os meses?
Os cartões pré-pagos não são mais do que cartões de débito, recarregáveis pelos pais e encarregados de educação. Segundo o Banco de Portugal um cartão pré-pago “é um cartão que tem associado um montante pré-pago ou um saldo disponível no próprio cartão, normalmente limitado a determinado valor. Quando é utilizado origina reduções no valor pré-pago ou no saldo disponível.” Se num cartão de crédito, compra hoje e paga mais tarde, num cartão pré-pago faz exactamente o contrário: paga hoje (carregando o cartão do seu filho) e compra mais tarde.

O seu filho deixa de andar com notas e moedas no bolso e passará a andar com um cartão com um saldo mensal que você estipulou e que tem protecções como limites diários à utilização. Levantamentos nas caixas automáticas e compras de bens e serviços são os passos de independência que o seu filho ganhará com um cartão pré-pago que é facilmente controlado por si através dos serviços de banco online ou na rede multibanco.
Ao seu filho cabe gerir bem o seu dinheiro, tentar poupar a mesada que lhe atribuiu e decorar o NIP (número de indentificação pessoal) exigido para fazer funcionar o cartão nas diferentes operações possíveis. Uma vez com a mesada em cartão resta pedir ao seu filho boa gestão do dinheiro.

O que possibilitam os cartões pré-pagos

1. Os pais e encarregados de educação podem consultar a qualquer momento o saldo e os movimentos através dos serviços de banca online.
2. Os cartões são facilmente recarregáveis através de pequenas quantias que ficam logo disponíveis (por exemplo 5€) através de sistemas de banca online, telefone ou nas caixas multibanco.
3. Podem fazer-se carregamentos automáticos programados, como se o filho recebesse sempre, no final do mês, o seu salário.
4. O cartão dá mais segurança às finanças do seu filho já que existe de um limite máximo de utilização diária que protege o dinheiro contra um roubo ou uma perda.
5. O seu filho pode ter acesso a uma rede de parcerias e serviços associados que podem gerar descontos nas compras.

6 Dicas para uma mesada eficaz

1. Acerte um valor de mesada que seja o mais ajustado aos gastos do seu filho. Faça contas aos seus gastos correntes e seja rigoroso.
2. Deixe o seu filho tomar as decisões relativas ao seu dinheiro e não emende os erros dele com mais dinheiro. Faça-o sentir as decisões de consumo e poupança que toma.
3. Seja um exemplo mantendo a sua palavra quanto ao dia de pagamento da mesada e ao valor.
4. Junte a criança às decisões de gestão do orçamento familiar e faça-a perceber que uma fatia do dinheiro que entra na sua casa é da responsabilidade dela, através do dinheiro destinado à mesada.
5. Estimule-a a poupar gastando menos do que recebe.
6. Trace uma meta de poupança juntamente com o seu filho para que mensalmente ele consiga poupar mais facilmente e com um objectivo.

Conheça os cartões pré-pagos da Caixa

3 respostas a “Dicas para a mesada do seu filho”

  1. Nuno

    Olá

    Parabéns pelo vosso site, está muito bem conseguido ;-)

    Nada melhor do que começar a ensinar as crianças e jovens e lidar com o dinheiro desde tenra idade.
    Contudo discordo um pouco da teoria dos cartões pré-pagos, pois “sentir o dinheiro” também pode ser importante. Fazer um pagamento e receber o troco, por exemplo.

    Votos de sucesso

    Responder
  2. luiz antonio da silva

    Parabéns pelo site! Sou separado e pago pensão alimentícia judicial, retida na fonte, a meus dois filhos. Além da pensão dou uma mesada a cada um deles, para ajudá-los nas despesas pessoais. Por favor, alguém poderia me ajudar em como fazer para que essa mesada seja computada como dedutível no imposto de renda? Somente é possível com decisão judicial?
    Obrigado
    Luiz Antônio

    Responder
    • Saldo Positivo

      Boa tarde Luís,
      Segundo a legislação portuguesa, apenas poderá deduzir no IRS os valores inscritos, em termos de pensão de alimentos, que foram definidos judicialmente.
      Atenciosamente,
      A Equipa Editorial do Saldo Positivo

      Responder

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB