Dinheiro depositado, poupança protegida

É importante saber como está protegido o seu dinheiro, caso a sua instituições financeira não consigo resolver os seus problemas financeiros.

A crise que tem assolado o globo tem influenciado as estratégias de poupança a nível mundial e os investidores e aforradores procuram cada vez mais soluções com baixo risco. Assim mostram os números do mês de Janeiro do Banco de Portugal que colocam o montante em saldo de depósitos num valor superior a 119 mil milhões de euros. Mas mesmo para quem poupa através de depósitos, a questão que os nervos levantam é só uma: como está o meu dinheiro seguro se o meu banco entrar em incumprimento?

A resposta está no Fundo de Garantia de Depósitos, o mecanismo que protege o seu dinheiro.

É importante saber como é que os seus depósitos e as suas poupanças estão protegidas

O Fundo de Garantia de Depósitos foi criado pelo Regime Geral das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras, através do Decreto-Lei 298/92. Este Decreto-Lei faz com que o Fundo de Garantia de Depósitos seja uma pessoa colectiva de direito público, dotada de autonomia financeira e administrativa e financiado por todas as instituições dotadas do direito de receber depósitos em Portugal.

Além disso, o fundo protege todos os depósitos, desde os depósitos à ordem, a prazo, poupança-reforma, poupança-emigrante, poupança-habitação, entre outros.

O seu objectivo consiste em garantir o reembolso do valor global, caso a instituição financeira não tenha liquidez, dos saldos de cada depositante, desde que esse valor não ultrapasse os 100 mil euros (por depositante).

Para o cálculo do valor do reembolso de cada depositante, o valor apurado corresponde ao conjunto das contas de depósitos na data em que se verifica a falta de pagamento por parte da instituição, incluindo os juros.

Um outro aspecto importante, é o facto de diferenciar as contas conjuntas e as contas de associações. No primeiro caso, caso não esteja no contrato, os valores são divididos em partes iguais. No caso das associações, a entidade é considerada como um único titular.

Exemplos:

– O Bernardo e a Carla são os titulares de um depósito à ordem de 50 mil euros e um depósito a prazo de 170 mil euros. Apesar de os depósitos serem conjuntos e de calhar a cada um 110 mil euros, tanto o Bernardo como a Carla apenas têm garantidos pelo fundo 100 mil euros (200 mil euros no total).

– O Luís e a Rute são titulares de um depósito no valor de 20 mil euros. A Rute tem também uma conta poupança-habitação no valor de 100 mil euros. Neste caso, o Luís tem 10 mil euros (referentes ao depósito em conjunto) protegidos pelo fundo, enquanto a Rute tem 100 mil euros (embora tenha, segundo as contas do apuramento dos recursos dos titulares de contas conjuntas, 110 mil euros em depósitos).

2 respostas a “Dinheiro depositado, poupança protegida”

  1. sergio vieira domingos

    eu gostaria de saber do saldo da minha conta , que neste momento estou no Brasil estou sem codígos meu contato no Brsil é 00552732455284 urgênte

    Responder
    • sp

      Caro Sérgio,

      O Saldo Positivo é um programa de Literacia Financeira. Para essa questão terá de contactar o seu banco.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB