10 Números sobre os fundos comunitários Portugal 2020

O novo quadro de apoios comunitários já está em marcha. Conheça alguns dos principais números e factos sobre o Portugal 2020.

numerosportugal2020artigoA fase de candidaturas para o primeiro concurso do programa Portugal 2020 já terminou e revela uma grande procura das micro e PME nacionais. Conheça com mais detalhe os principais números deste programa dos fundos comunitários que pretende promover a política de desenvolvimento económico, social e territorial em Portugal até 2020. Leia também o artigo: Portugal 2020: 10 passos para elaborar a sua candidatura

 

1. Apoios totais até 2020: 25,2 mil milhões

O Portugal 2020 sucede ao anterior Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN), que esteve em vigor entre 2007 e 2013. O novo programa tem uma dotação  global de 25,23 mil milhões de euros.  Para 2015, o objetivo do Executivo é que sejam concedidos cerca de 1.060 milhões de euros, o que corresponde a 5% do programa.

 

2. Número de candidaturas: 727

O primeiro concurso do Portugal 2020 destinado às empresas para investimento produtivo e para empreendedorismo recebeu 727 candidaturas. Um investimento total de 1,7 mil milhões de euros, segundo os dados oficiais no site do programa. As candidaturas foram apresentadas tanto ao nível do Compete 2020, como nos diversos programas operacionais regionais.

 

3. O Norte foi a região que apresentou mais candidaturas: 302

O Norte é a zona que até agora registou mais candidaturas. Ao todo, foram 302 inscrições no Programa Operacional Norte. A justificação é a de que apresenta um tecido empresarial com maior dinamismo, nomeadamente, no que diz respeito a projetos de inovação e empreendedorismo. É também aqui que Portugal concentra o maior número de empresas. Leia também o artigo:   Conheça os sete programas regionais do Portugal 2020

 

4. Projetos ligados à inovação foram os mais procurados: 642

Das 727 candidaturas, apenas 85 pertencem à área do empreendedorismo, concentrando a zona Norte e Centro o maior número de inscrições. Já na inovação produtiva, os dados sobem para as 642 candidaturas.

 

5. PME: 1,29 mil milhões de euros

O número de candidaturas apresentadas pelas pequenas e médias empresas (PME) comprovam o seu peso na economia nacional. Ao todo, as PME apresentaram projetos a concurso no valor global de 1,29 mil milhões de euros. Ao longo dos próximos sete anos, os apoios às PME deverão totalizar cerca de 25% do bolo total dos fundos do Portugal 2020. Leia também o artigo: Guia Portugal 2020: Saiba tudo sobre os novos fundos comunitários

 

6. Outros investimentos: 300 milhões para renovar escolas

Portugal conseguiu reservar 200 milhões de euros para financiar pequenos troços de estrada, desde que com uma ligação a parques industriais, plataformas logísticas ou portos. O Executivo conquistou também 300 milhões para renovar escolas. O dinheiro será alocado através das autarquias e do Ministério da Educação.

 

7. Avaliação das candidaturas: 60 dias

As empresas que apresentem candidaturas aos apoios previstos no Portugal 2020 verão as suas propostas analisadas num prazo de 60 dias. No entanto, e segundo explica o Diário Económico no seu guia “PME Líder 2015 – Apoios e Incentivos: Conheça as regras que as PME têm de seguir”, sempre que for necessário pedir pareceres a entidades externos aos serviços, o prazo de 60 dias fica suspenso. Leia também o artigo: Balcão 2020: Saiba tudo sobre os fundos europeus

 

8. PT2020 vs QREN: Investimento subiu 14,6%

Em 2015 foram investidos mais 215 milhões de euros e registadas mais 173 candidaturas face ao 1º concurso do QREN em 2008. As empresas a concorrer pela primeira vez são 79% do total.  Face ao QREN, o volume de investimento subiu 14,6%.

 

9. Maior autonomia para as cidades: 700 milhões de euros

Uma parte dos fundos comunitários vai ser gerida diretamente pelas cidades. No quadro de apoios para o período entre 2014 e 2020, cerca de 15 mil milhões de euros do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) são-lhe destinados. No caso português, estarão disponíveis cerca de 700 milhões de euros.

 

10. Incentivos: 60% do valor global do investimento

As empresas portuguesas poderão receber apoios no montante de 60% do valor global do investimento elegível. Mas estão previstas algumas majorações, consoante a natureza das empresas e dos projetos, que poderão elevar os incentivos até ao limite máximo de 75% do valor global do investimento elegível. Leia também o artigo: Compete 2020: Conheça os incentivos para as empresas

 

Leia também os seguintes artigos:

– Horizonte 2020: Que oportunidades existem para a sua empresa

– Oito alternativas para financiar a sua empresa

– Conheça sete benefícios fiscais para a sua empresa

– Dicionário do gestor: Conheça 30 conceitos obrigatórios

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB
PUB
PUB