Como tirar partido dos cartões de crédito na gestão da empresa?

Otimize a gestão de tesouraria da sua empresa com o recurso aos cartões de crédito. Conheça as vantagens e cuidados a ter.

Publicado em: Empresas Gestor Tesouraria

Cartões de crédito empresariais: vantagens e cuidadosA gestão das despesas dos seus colaboradores foge, frequentemente, ao seu controlo? Entre diferentes limites e tipos de despesa autorizadas para cada funcionário, monitorizar estes gastos pode ser uma tarefa difícil – sobretudo sem uma centralização de contas. Os cartões de crédito, desde que bem geridos, podem dar uma ajuda para solucionar este problema.

Os cartões de crédito para empresas podem ser uma ferramenta de apoio à sua gestão financeira, especialmente porque existe um período de crédito gratuito associado a estes produtos. Contudo, há cuidados a ter em conta para não transformar esta solução numa fonte de descontrolo. Seja rigoroso e tire partido do uso de cartões de crédito na gestão da sua empresa. Conheça as vantagens e cuidados a ter.

 

Limites de crédito individuais

Esta é uma das principais vantagens na utilização de cartões de crédito para gestão das despesas de representação da empresa. É possível definir limites de crédito individuais à medida de cada funcionário. Com esta barreira, as despesas tornam-se mais fáceis de gerir. Por outro lado, deixam de ser necessários adiantamentos de despesa aos colaboradores, que acabam por desequilibrar a gestão diária das finanças da empresa. Leia também o artigo: “Cinco indicadores para avaliar as finanças da sua empresa”.

 

Gestão centralizada de despesas

Quer recorra apenas a um cartão ou a vários cartões de crédito (para diferentes colaboradores), a adoção desta solução permite uma gestão centralizada das várias despesas de representação, sendo que pode sempre contar com ferramentas de home banking, nesta gestão da conta corrente.

 

Maior flexibilidade no pagamento

Os cartões de crédito também podem resultar numa maior flexibilidade de tesouraria. Isto porque dão a possibilidade de gerir os períodos de crédito gratuitos (período de tempo pré-contratualizado em que não cobram juros, desde que pague o crédito de uma única vez) e os pagamentos fracionados da dívida à medida das suas disponibilidades financeiras. Ou seja, perante o montante de despesas do mês pode escolher qual a melhor opção de pagamento – pagar logo no período de crédito, sem juros, ou optar por pagamento em modalidades –, de forma a não sobrecarregar as contas da sua empresa.

 

Crédito gratuito

As ofertas de cartões de crédito empresariais são, muitas vezes, mais vantajosas do que as opções para particulares. Em algumas instituições bancárias, por exemplo, o período de crédito sem juros pode ir até 50 dias após a realização da compra, conseguindo ainda optar pelo pagamento da dívida global dos cartões de crédito da empresa em modalidades de 10%, 25%, 50% ou 75%. Aqui a regra de boa gestão é pagar o máximo valor possível em cada prestação, para pagar menos juros.

 

Débito associado

Apesar de ser uma solução a crédito, algumas ofertas de cartões de crédito para empresas incluem a função de débito (em levantamentos, pagamentos ou consultas em ATM, por exemplo). A dupla vertente de débito e crédito permite-lhe uma maior flexibilidade na gestão de compras e outras despesas da sua empresa.

 

Benefícios extra

Contratualizar um cartão de crédito para a sua empresa pode incluir também o acesso a um conjunto de benefícios adicionais, fruto de parcerias entre o seu banco e outras entidades. Esteja especialmente atento aos benefícios em termos de seguros (e respetivas proteções incluídas), programas de desconto com parceiros (aluguer de automóveis, por exemplo) e outras vantagens comerciais.

 

Cuidados a ter com os cartões de crédito empresariais

– Atenção às contas

A principal precaução passa por controlar, de forma rigorosa, os gastos e as dívidas a pagamento. O crédito permite-lhe maior flexibilidade na gestão da tesouraria, mas apenas se for rigoroso nas estratégias financeiras da sua empresa. Defina limites e regras para o pagamento de dívidas (despesas fixas a débito e despesas extraordinárias a crédito, por exemplo). Tenha cuidado com os limites de crédito (muitas vezes superiores aos ‘plafonds’ dos cartões para particulares), mas também com atrasos no pagamento e respetivos custos.

– Compare taxas

No momento de optar pela melhor solução, escolha a oferta de cartões de crédito que mais se adapta ao perfil da sua empresa. Analise, sobretudo, as taxas e comissões associadas, assim como as modalidades de pagamento da dívida. Compare ainda os pacotes de seguros e parcerias incluídas em cada oferta. Pode ser útil, por exemplo, optar por uma solução que inclua proteção contra gastos abusivos dos seus colaboradores.

– Prepare a sua empresa para as mudanças

Ao implementar uma gestão de despesas de representação com recurso a cartões de crédito, é importante que comunique as regras financeiras aos seus colaboradores. Estabeleça em que tipo de despesas é que os funcionários poderão usar o cartão e qual o tipo de vertente a usar (pagamento a crédito ou levantamento em débito em ATM, de acordo com o tipo de despesa).

 

Leia também:

Subsídio de almoço: Quais as alternativas de pagamento?

Cinco indicadores para avaliar as finanças da sua empresa

Sete dicas de poupança para o seu negócio

PUB

Conheça a oferta da Caixa

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB
PUB
PUB