Startups: 8 programas de aceleração de Norte a Sul

A sua startup precisa de apoio para crescer? Descubra os programas de aceleração de referência em Portugal.

Programas de aceleração para startups em PortugalAcelerar, maturar e prosperar. O caminho de sucesso de uma ‘startup’ pode parecer simples, mas esconde trabalho árduo. A forma mais rápida de percorrer este caminho é através de programas de aceleração (também chamados de ‘aceleradores’).

Conheça oito aceleradores nacionais e as condições que oferecem.

 

1. Lisbon Challenge

O acelerador da Beta-i está em segundo lugar no último ‘ranking’ dos programas de aceleração europeus Gust/Fundacity. As candidaturas para o Lisbon Challenge 2017 decorrem de 1 de março a 30 de julho. E, pela primeira vez, o programa tem uma ‘equity’ associada. Para a edição deste ano, um ‘bootcamp’ inicial vai reunir as ‘startups’ pré-selecionadas. A partir daí, serão selecionadas as 10 ‘startups’ finalistas, que recebem 10 mil euros (em troca de uma participação na empresa de 1,5%) para desenvolver e lançar o seu produto nas 10 semanas de aceleração em Lisboa. No final, as ‘startups’ que se destacarem recebem um financiamento adicional de 40.000 euros do LC Fund, um investimento da Caixa Capital e Sonae em troca de obrigações convertíveis e um espaço de trabalho durante seis meses. Isto além de serviços providenciados por parceiros do Lisbon Challenge num valor de 200 mil euros.

 

2. Startup Braga

Mais a norte, o programa de aceleração da Startup Braga tem uma duração de quatro meses e está desenhado para ‘startups’ da área da economia digital, nanotecnologia e ‘medtech’. A edição atual arrancou a 26 de janeiro, pelo que novas candidaturas apenas deverão ser aceites no último semestre deste ano. Nesta ultima edição, a startup mais promissora arrecadou 100 mil euros de investimento pela Caixa Capital, num modelo de obrigações convertíveis. A participação no acelerador não tem custos para as ‘startups’ (nem ‘equity’ associada) e, no final, algumas equipas beneficiam ainda da oportunidade de participar num ‘roadshow’ pelos Estados Unidos.

 

3. Building Global Innovators

Foi o primeiro grande acelerador em Portugal de referência mundial e, oito anos depois, continua a estar no top 20 europeu e no top 100 mundial dos programas de aceleração. O Building Global Innovators (BGI) é um programa intenso, com ‘bootcamps’ a decorrer em Lisboa e Cambridge (Massachusetts, Estados Unidos). A primeira fase de aceleração culmina com um Demo Day em Lisboa. A mais-valia do programa é o apoio continuado a médio prazo. Depois da fase de aceleração, as 12 melhores ‘startups’ beneficiam de um programa formal de consolidação de um ano, seguindo-se um apoio até aos quatro anos seguintes. Durante este período, as equipas têm acesso a sessões de investimento organizadas pelo BGI. A participação é gratuita, mas caso as ‘startups’ obtenham financiamento de capital de risco pós-acelerador, deverão contribuir com 3% do capital. As datas de inscrição para a próxima edição começam a 15 de março e terminam a 1 de junho.

 

4. ASA – ANJE Startup Accelerator (Porto + missões internacionais)

Da Invicta para o mundo, o ASA – ANJE Startup Accelerator é um programa de aceleração com foco internacional. Durante seis meses, as 10 ‘startups’ selecionadas ficam no Porto a receber consultoria, formação e ‘mentoring’ especializados. Depois, rumam a uma fase de ‘scale-up’, composta por missões internacionais a Berlim, Tel Aviv e Silicon Valley. Cada uma das 10 ‘startups’ recebe um prémio financeiro de participação no valor de cinco mil euros. Com candidaturas abertas até 7 de março, o ASA foca-se em equipas que queiram criar uma empresa no Norte de Portugal.

 

Dos programas de aceleração ao Caixa Empreender Award

Os 10 projetos selecionados têm acesso direto às semi-finais do Young Entrepreneur Award, organizado pela ANJE. Nesta competição, o vencedor recebe um prémio extra com o valor global de 80 mil euros. A campeã tem ainda acesso ao Caixa Empreender Award.

 

5. Startup Porto Accelerator

Neste ano de estreia, o programa Startup Porto Accelerator decorre de 3 de abril a 2 de outubro. O acelerador de seis meses assenta em três fases. No arranque, 20 projetos são pré-selecionados. Desses, 10 passam à fase de aceleração e à posterior fase de ‘scale-up’, com um prémio financeiro de 5.000 euros atribuído a cada um. As ‘startups’ beneficiam ainda de um período de incubação gratuito e têm a oportunidade de estar em Silicon Valley durante uma semana, para uma experiência de formação imersiva.

 

6. Spin+ (região Centro)

É um empreendedor da região Centro interessado em programas de aceleração? O programa Spin+, da Rede de Incubadoras de Empresas da Região Centro (RIERC), pode ser uma oportunidade a ter em conta. O acelerador tem uma duração de seis meses (14 sessões de trabalho, sem espaço de incubação), divididos em três localizações distintas: Coimbra, Aveiro e Abrantes. O período de candidatura decorre até dia 10 de março. Os 10 melhores projetos recebem um prémio financeiro no valor de 5 mil euros. Em paralelo, os empreendedores poderão receber uma bolsa de apoio financeiro ao longo de seis meses, caso não possuam outra fonte de rendimento.

 

7. Tourism Creative Factory (Faro e Setúbal)

Dirigido a alunos e ex-alunos da Rede de Escolas de Hotelaria e Turismo de Portugal, o programa de aceleração Tourism Creative Factory faz a sua estreia este ano. As inscrições podem ser feitas até dia 18 de março, com o custo de 250 euros. O Tourism Creative Factory começa na Escolha de Hotelaria e Turismo de Faro, num ‘bootcamp’ de quatro dias. Os meses seguintes serão dedicados à modelação de ideias e ‘mentoring’. Além de ‘workshops’, o acelerador inclui ‘tourism labs’ de teste do conceito dos projetos junto de potenciais clientes, além de um ‘Demo Day’.

 

8. ineo Start (Coimbra)

Este programa de aceleração está focado na componente de aprendizagem. Além da formação e ‘mentoring’, os participantes beneficiam de ‘office-hours’ e de um tutor que os acompanha ao longo de todo o programa. No final, um “Demo Day” apresenta os projetos a potenciais investidores. O ineo Start 2017 decorre em março.

 

Leia também:

5 cursos online para empreendedores

Como criar um modelo de negócio?

Quer criar uma empresa? 8 formas de financiar um negócio

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB
PUB
PUB