Seis erros comuns que as empresas cometem no marketing

Numa época em que a concorrência é cada vez mais feroz é fundamental as empresas não descurarem a importância do papel do marketing.

marketing-artigo

O marketing é uma área fundamental na gestão de qualquer empresa. Este departamento é responsável pela definição das estratégias e dos canais que serão usados para dar a conhecer produtos e serviços da sua empresa e cativar clientes. No atual contexto – de forte concorrência empresarial – a sua importância é ainda mais critica. Tanto mais que os consumidores estão cada vez mais informados e seletivos sobre as escolhas que fazem. É crucial por isso, não descurar a área de marketing e vendas. Veja quais são alguns dos erros mais comuns nesta área e saiba como evitá-los.

 

1. Não saber ao certo o que é o marketing

Para alguns empresários, o ‘marketing’ é apenas um conceito que está ligado à publicidade. Mas na verdade o marketing é um vasto conjunto de ações e ferramentas que, com base numa estratégia articulada, visa a colocação da sua oferta no mercado. Na verdade, envolve um conjunto vasto de conceitos para projetar o “antes”, o “durante” e o “depois” do processo de venda. Já a publicidade é apenas uma das várias ferramentas que podem ser usadas para incitar o cliente a uma compra. É, pois, importante ter a noção do real significado do conceito de ‘marketing’ e de todo o planeamento e as estratégias que esta área implica para conseguir, em última instância, aumentar as receitas da sua empresa.

 

2. Não ter um planeamento definido

O planeamento é o melhor trunfo para o sucesso. Tanto no marketing tradicional como no marketing digital, planear o que se vai fazer é importante para obter sucesso em cada uma das etapas da sua estratégia empresarial. Muitas vezes, as campanhas de marketing são delineadas com um ano de antecedência.

 

3. Trabalhar com estratégias de marketing erradas

Uma estratégia de marketing que tenha sido seguida por uma empresa concorrente não significa necessariamente que resulte com a sua organização. Ou seja, uma campanha pode ter sido bem-sucedida com uma outra empresa e não ser a mais adequada para a sua organização. Tudo depende dos objetivos, posicionamento de marca ou investimento envolvido. Por isso mesmo, tente perceber qual é o caminho indicado tendo em conta os seus próprios indicadores e realidade.

 

4. Não saber contratar e delegar

Escolha os melhores profissionais para trabalhar consigo. Selecione quem entenda as suas ideias e objetivos e quem utiliza as melhores ferramentas de marketing no mercado.

 

5. Desinvestir no marketing em períodos de crise

Quando os ciclos económicos são negativos, e há necessidade de reduzir custos, uma das primeiras áreas em que os gestores cortam é precisamente o marketing. Em tempos de crise,  será certamente imperativo a empresa fazer reajustes e ser seletiva nas campanhas realizadas. Mas não deverá deixar de investir nesta área. Pode, por exemplo, apostar em canais e estratégias de marketing de custo mais reduzido. Leia também este artigo do Saldo Positivo sobre “Estratégias de marketing low cost”.

 

6. Pensar apenas em ações de curto prazo

Não basta dar a conhecer o produto. É importante continuar a divulgá-lo para que as vendas se concretizem. Não basta pô-lo nas redes sociais. É preciso mostrar as suas potencialidades. Se fizer uma campanha de cinco dias dificilmente conseguirá atingir os seus objetivos e criar uma relação entre a sua marca e o público-alvo que quer atingir. Saiba projetar uma janela temporal suficientemente alargada e articulada.

 

Leia também os seguintes artigos relacionados:

– Descubra o que é o marketing mix 

– O que é o ciclo de vida de um produto?

– Como definir o preço de um produto?

– Quatro estratégias para aumentar as vendas da empresa

– Sete dicas para lidar com um cliente furioso

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB
PUB
PUB