7 boas notícias para empresas em 2013

Fique a conhecer sete boas notícias para as empresas em 2013.

empresas-OE-405x270A proposta do Governo para o Orçamento do Estado- que ainda está sujeita à aprovação final no Parlamento – para o próximo ano não traz apenas más notícias. O Executivo prevê encetar um conjunto de medidas com vista a revitalizar o tecido empresarial nacional e a facilitar acesso das PME a meios de financiamento. Conheça as boas notícias para empresas em 2013.

1. Programa de incentivo à criação de empresas em 2013

A proposta do Orçamento de Estado para 2013 está apostado em promover o empreendedorismo. “O Programa de incentivo à criação de empresas inclui um pacote de medidas de apoio à criação e desenvolvimento de novas empresas baseadas em conhecimento”, refere a proposta. O pacote engloba um conjunto de medidas de incentivo e financiamento para as diferentes necessidades do ciclo de vida de uma startup, desde a ideia ao arranque e desenvolvimento.

Com o “Passaporte para o empreendedorismo”, um finalista ou recém-licenciado poderá beneficiar de uma bolsa no montante de 1.65 IAS/mês (Indexante de Apoios Sociais) para desenvolver a sua ideia. Na fase seguinte, o “Vale empreendedorismo” permite que no primeiro ano de atividade as empresas possam beneficiar de um apoio de 15 mil euros para promover o desenvolvimento do seu plano de negócios. Além disso, existe a possibilidade de reembolso das prestações do empregador para a Segurança Social.

2. Criação de um banco de fomento

Consciente das dificuldades de acesso a liquidez e a financiamento que as empresas portuguesas enfrentam neste momento, o Executivo está a ponderar criar um banco de fomento– com características diferentes de um banco comercial– “especializado na canalização de financiamento para projetos inovadores e PME. Tal instituição estará vocacionada para o apoio a investimentos a médio/longo prazo.”, refere a proposta do OE para 2013. Segundo informações divulgada pela imprensa, a criação desta instituição está a ser coordenada com o Conselho Económico e Social e poderá ser financiada pelo Banco Europeu de Investimentos.

3. Fundo de capitalização das PME

Os bancos que tiveram de recorrer à ajuda estatal para cumprir com as metas de capitalização impostas pelas autoridades internacionais comprometeram-se, como contrapartida, a disponibilizarem cada uma cerca de 30 milhões de euros para o financiamento às pequenas e médias empresas. É na sequência deste acordo firmado entre o Estado e os bancos que será criado um fundo de investimento que “visa o reforço dos capitais próprios das Pequenas e Médias Empresas (PME). No total cerca de 90 milhões de euros estarão disponíveis em 2013”, pode ler-se no relatório da proposta de Orçamento do Estado.

Leia na próxima página outras medidas de apoio às empresas

Continue a ler o artigo nas páginas seguintes: 1 2 | Ver artigo Completo

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB
PUB
PUB