Sete dicas de poupança para o seu negócio

No Mês da Poupança, saiba quais são as despesas que a sua empresa pode reduzir agora mesmo.

dicapoupançaartigoSe é proprietário de uma empresa certamente quer tirar o máximo partido do dinheiro que gasta e certificar-se de que o seu negócio continua saudável, com as contas de tesouraria em dia. Como poupar na sua organização não significa necessariamente fazer sacrifícios, conheça alguns conselhos para gastar menos dinheiro sem pôr em causa a qualidade da sua empresa, avançados pelo site Entrepreneur.

 

1. Aproveite as sinergias

Una-se a outras empresas próximas para partilhar serviços e conseguir um custo mais baixo. Por exemplo, se partilharem os canais de distribuição e fornecedores que vendem produtos ou serviços complementares poderá poupar dinheiro. Leia também o artigo “Glossário da Poupança”.

 

2. Tenha um site

Para muitos pequenos empreendedores, sem fôlego financeiro para um espaço próprio, a aposta num website pode ser a melhor montra possível para impulsionar o negócio. Consegue-se reduzir os custos fixos com o arrendamento do espaço, água, luz e outros encargos. Veja também o artigo “Quatro opções de software que ajudam os empresários a gerir a tesouraria das suas empresas“.

 

3. Escolha um escritório à sua medida

Dependendo natureza do seu negócio, equacione a possibilidade de aderir a um espaço de co-working. Este conceito caracteriza-se pela partilha de um espaço de trabalho, onde vários empreendedores e trabalhadores ‘freelancers’ partilham serviços comuns, como a receção, as salas de reunião, as fotocopiadoras, o acesso à  internet, e restante logística que se exige para uma empresa. O custo de ter um espaço neste regime fica mais em conta, do que se arrendasse um escritório autonomamente com todos os custos inerentes. Leia também “Os 10 mandamentos do investidor“.

 

4. Aposte nos equipamentos em segunda mão

Sabia que pode poupar até 60% se preferir comprar os equipamentos eletrónicos, como computadores e impressoras, em segunda mão? Os leilões e classificados de jornais são outras boas fontes de informação para encontrar equipamento utilizado para o seu escritório. Veja também o artigo “Crédito, Leasing ou ALD: Qual é a melhor forma de comprar carro?“.

 

5. Reveja os seguros da sua empresa

Um dos encargos fixos a suportar são os seguros obrigatórios que podem ser vários, consoante o setor da atividade da empresa. Para diminuir estes encargos, pesquise e faça simulações em várias seguradoras. É também importante saber escolher a modalidade correta para o seu negócio. Caso seja sócio de alguma associação empresarial, verifique se existe alguma parceria com seguradoras – para desta forma conseguir obter descontos nas suas apólices. Leia também o texto “Os meus investimentos estão seguros?

 

6. Reduza as dívidas

Não se atrase a fazer os pagamentos aos seus fornecedores, nem a saldar dívidas. Caso contrário poderá incorrer no pagamento de multas, comissões ou de juros de mora.  Por isso mesmo, se tiver dinheiro em caixa, adiante os pagamentos aos seus fornecedores. Não se esqueça de que alguns fornecedores podem até ter políticas de atribuição de descontos aos clientes que saldem as suas contas dentro de um determinado período.  Leia também “Como saber qual é o valor das suas dívidas?

Outra dica de gestão do dia-a-dia para evitar o endividamento excessivo. Se usa um cartão de crédito para compras de viagens ou material na sua empresa, opte por um que tenha uma taxa de juro baixa. Faça também o Teste: Descubra se é (ou não) um especialista em impostos.

 

7. Prefira fazer algumas operações pela internet

Faça transferências, pagamentos de fornecedores, consultas, tudo pela’ internet’, através do serviço de ‘homebanking’. Recorde-se de que, através deste canal, os bancos oferecem vantagens na poupança de tempo e dinheiro. Informe-se de quais,  para que destas possa tirar o proveito.

Utilize também a internet para aceder a ferramentas online gratuitas – que facilitam a tarefa de gerir o dia-a-dia de uma empresa. O Google Drive, 37Signals e MailChimp são exemplos disso mesmo.

 

Veja aqui outros artigos do Especial Mês da Poupança 2015:

– Crédito, Leasing ou ALD: Qual é a melhor forma de comprar carro?

– Poupar: O que precisa saber sobre os combustíveis simples?

–  Seis Ideias de marmitas saudáveis e ‘low cost’

– Glossário da Poupança

– Tarifa Bi-Horária: Em que situações vale a pena contratar?

– Infografia: Como poupar em todas as divisões da casa

– Como organizar o frigorífico e evitar o desperdício

– IMI: Conheça todos os descontos e isenções a que pode ter direito

– Conheça 10 despesas que o ajudam a poupar no IRS

– Seis erros que está a cometer no E-Fatura 

– IMI: Saiba se o seu município dá o desconto a quem tem filhos

– Teste: Descubra se é (ou não) um especialista em impostos

– Quais são os custos associados aos produtos de poupança e investimento

– Contas bancárias para cada fase da sua vida

– Os meus investimentos estão seguros?

– Conheça três estratégias para poupar para a reforma

– Os 10 mandamentos do investidor

– O dinheiro visto pelos mais pequenos

– Passatempo: Saiba como ganhar livros de gestão empresarial

– Quatro opções de software que ajudam os empresários a gerir a tesouraria das suas empresas

– Entrevista: “Vejo com grande preocupação a queda da poupança das famílias”

– Conselhos de poupança dados por cinco empresários

– Como saber qual é o valor das suas dívidas?

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB
PUB
PUB