Unbabel comemora ronda de investimento no Web Summit

Esta 'startup' fechou uma ronda de investimento de 4,5 milhões de euros. Vasco Pedro, CEO da empresa, explica como será aplicado este dinheiro.

UnbabelSabe como se diz “brindar” em alemão? E em russo? Ou turco? Nós no Saldo Positivo não sabemos. Mas a Unbabel sabe. Ontem, no Web Summit, esta ‘startup’ portuguesa – que disponibiliza um serviço de tradução online revolucionário – mostrou que sabe conjugar o verbo “brindar” na perfeição, seja qual for o idioma. A empresa conseguiu captar um investimento de 4,5 milhões de euros, numa ronda de investimento da Série A, liderada pela Caixa Capital em parceria com a Notion Capital. O anúncio foi feito na semana passada. Mas as celebrações deste feito foram guardadas para o dia de ontem. Em plena Web Summit, Vasco Pedro, juntamente com os restantes fundadores da Unbabel, ergueram uma flute de champanhe no ‘stand’ da Caixa, no pavilhão 2 do Web Summit para comemorar uma das importantes operações de angariação de capital dos últimos tempos.

Ao Saldo Positivo, Vasco Pedro, CEO da Unbabel, explicou como vai ser utilizado este capital. “Desde o início, sempre sonhámos que a empresa fosse muito maior do que aquilo que é agora. Esta ronda de investimento permite-nos continuar a nossa maior ambição e pensar numa escala global”. E adiantou: “Há uma parte desta ronda que vai ser aplicada diretamente no crescimento comercial da empresa (neste próximo ano estaremos focados na Europa e depois potencialmente para África). E há uma parte que será aplicada no desenvolvimento do produto, na continuação da tecnologia”.

 

Veja este vídeo com as declarações de Vasco Pedro, CEO da Unbable, à Corporate TV da Caixa

 

Mas afinal o que difere a Unbabel de outros serviços de tradução online? O trunfo reside na criação de uma solução que permite combinar a tradução automática (feita por máquinas) com a tradução humana. Primeiro o texto é traduzido automaticamente e depois é revisto por vários tradutores. A fórmula está a ser bem-sucedida e a cativar clientes como o Pinterest ou a Microsoft.

O objetivo é que no futuro o processo de tradução seja feito em 95% por máquinas. Neste momento, o peso da tradução automática oscila entre os 20% e os 90%. “Varia muito porque há línguas onde há muito mais tecnologia desenvolvida do que outras”, explicou Vasco Pedro, adiantando ainda que o foco da empresa, em termos de conteúdo para tradução, está na área de ‘conversation’ (chat, Messenger). Ou seja, em tudo aquilo que sejam interações em ‘real time’ entre pessoas de várias línguas.

Empresa procura aumentar o conhecimento da marca no Web Summit

“Ó Vasco, Vasco, anda aqui cumprimentar o ministro”, disse o Secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos, puxando o CEO da Unbabel por um braço. Ontem, no Web Summit, Vasco Pedro e a sua equipa não tiveram mãos a medir, com tantas felicitações e contactos. Em 15 minutos, Vasco Pedro fez um pequeno discurso, deu uma entrevista, falou com o Secretário de Estado da Indústria e o Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral e ainda teve tempo para trocar umas breves impressões com um investidor internacional. O Web Summit promete ser intenso para esta ‘startup’, que está entre as 50 empresas com mais pedidos de reuniões por parte de investidores.

Com o investimento de 4,5 milhões angariado recentemente, o financiamento não é neste momento a principal preocupação da Unbabel. O CEO da empresa explica quais são os grandes objetivos da ‘startup’ no Web Summit: “Por um lado queremos fazer ‘networking’ e estabelecer contactos, mas a principal função é disseminar o conhecimento e a percepção da Unbabel para angariarmos mais clientes”.

Quando questionado sobre que conselho daria aos jovens empreendedores que estão agora a dar os primeiros passos no mundo dos negócios, Vasco Pedro responde, curiosamente, numa frase com dois idiomas: “É fundamental existir foco por parte dos empreendedores e ‘build something that people want”.

 

Tome nota das atividades da Caixa no Web Summit

A Caixa é uma das entidades que se associou à maior conferência europeia de tecnologia, inovação e empreendedorismo e estará a realizar diversas iniciativas durante todos os dias do evento. Hoje  várias ‘startups’ portuguesas vão ter contactos diretos com investidores que a Caixa Capital convidou.  Da parte da tarde serão ainda ser conhecidas as ‘startups’ vencedoras dos programas Startup Lisboa e Building Global Innovators. Estas ‘startups’ vão poder integrar o Caixa Empreender Award 2016. Nota também para a participação da EIT Digital (Instituto Europeu da Inovação e Tecnologia) no ‘stand’ da Caixa, no pavilhão 2. Durante o dia de amanhã a Caixa irá promover no seu ‘stand’ diversas sessões com nove entidades parceiras da Caixa Capital. Este será um momento de contacto direto entre a comunidade empreendedora que a Caixa Capital dinamiza junto de aceleradoras e incubadoras.

 

Leia também os seguintes artigos relacionados:

– Unbabel: A ‘startup’ portuguesa que captou a atenção do Google

– Roteiro: O que não pode mesmo perder no Web Summit

– Cinco conselhos para tirar o melhor partido do Web Summit

– Web Summit: Saiba como estão a preparar-se as ‘startups’ portuguesas

– Conheça 10 números sobre o Web Summit

– Entrevista a Paddy Cosgrave: “Queremos encontrar as melhores empresas do país”

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB
PUB
PUB