Ensine a gerir o dinheiro da escola

Alguns conselhos a ter em conta para ensinar os seus filhos sobre a importância do dinheiro e do conceito de poupança.

Publicado em: Orçamento Particulares

Depois da compra dos manuais escolares, cadernos, mochilas, canetas e outros materiais, com o regresso dos seus filhos às aulas é importante definir o valor que os mais pequenos poderão gastar por dia na escola, dependendo da idade e sempre numa lógica crescente à medida que vão avançando no ano de escolaridade.

Seja um euro, cinco ou 10 euros, a decisão cabe aos pais, mas tenha em atenção que o valor deve ser adequado às necessidades atuais da criança: um lanche extra a meio da manhã ou da tarde, almoço fora da escola para os mais velhos, fotocópias, entre outros gastos adicionais. Não estabeleça um limite muito alto nem muito baixo e incentive o seu filho a não gastar o valor na totalidade, poupando tudo aquilo que sobrar ao final do dia.

Apesar do valor ser diário, não se esqueça de o multiplicar pela totalidade dos dias do mês, para ter uma ideia de quanto irá pesar no orçamento familiar. Por exemplo, um euro por dia para um bolo equivale a 30 euros no final do mês. A forma de entrega à criança também é uma opção dos país, seja todos os dias de manhã, ou então em forma de semanada ou mesada, para os mais crescidos.

Se o seu filho falar em aumento, peça-lhe que justifique o pedido e estimule o seu raciocínio matemático ao desafiá-lo para calcular um aumento de X por cento na sua mesada.

Quando entrega ao seu filho o “dinheiro para a escola” deve estabelecer algumas regras básicas que o responsabilizem pela gestão do seu mini-orçamento, como não se desviar dos seus objetivos e em vez de comprar o lanche e gastar tudo em pastilhas e gomas, optar sempre pela opção mais saudável e mais económica no bar da escola e tentar sempre poupar algumas moedas para colocar no mealheiro à noite.

Sites com conselhos para pais e filhos

Para ajudar os pais a transmitirem aos filhos os melhores conselhos de literacia financeira e educarem futuros adultos com bases sólidas de gestão e poupança, existem sites vocacionados diretamente para o público infantil e juvenil. Os adultos também podem fazer uma visita e tirar ideias para ensinar às crianças.

No site E-gerir – finanças pessoais, incluído no Portal da Juventude, são explicados os conceitos básicos para “perceber melhor os passos necessários a uma gestão eficaz do dinheiro”. Aqui, pais e filhos aprendem o que é um orçamento, rendimentos (seja um ordenado ou uma mesada) e despesas (desde as fixas às ocasionais, como um brinquedo ou jogo novo), saldo positivo (não gastar mais do que aquilo que se recebe), e dicas de poupança, como arranjar um mealheiro e poupar um euro por dia.

Também com o objetivo de “contribuir para o desenvolvimento e melhoria das competências de literacia financeira dos jovens, apoiando a escola e as famílias nesta tarefa”, a DECO desenvolveu o site Gerir e Poupar, que se divide em dois públicos-alvo: para crianças entre os 6 e os 12 anos existe o Guito; e para adolescentes a partir dos 13 anos o G€P.

Com jogos, animações e vídeos, o site que conta com o apoio da Santa Casa e do Portal do Consumidor, “pretende apresentar os conteúdos de uma forma divertida, interativa e atrativa, orientando os jovens para escolhas financeiras acertadas em situações e cenários da vida real”. Para que os seus filhos tenham um “futuro financeiro confortável e responsável”.

2 respostas a “Ensine a gerir o dinheiro da escola”

  1. Gimo Manga

    Gostei bastante dos conselhos que devo dar meus filhos de modo todos nos participarmos na poupanca dos recursos financeiros.

    Responder
    • Saldo Positivo

      Muito obrigada pelo seu comentário e pelo seu feedback!
      Atenciosamente,
      A Equipa Editorial do Saldo Positivo

      Responder

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB