Faça você mesmo: Seis sugestões de presentes de Natal

Saiba como poupar nas prendas natalícias, fazendo você mesmo os presentes de Natal.

testeartigo

 

Se ainda não comprou os seus presentes de Natal e se a sua carteira não tem muitos euros disponíveis para fazer compras dispendiosas nesta época … não entre em pânico. Ainda vai mais do que a tempo de adquirir todos os presentes para familiares e amigos, com a vantagem de não ter de gastar muito dinheiro. Como se consegue este milagre? A resposta é simples: fazendo os seus próprios presentes. Além de poder fazer compotas e bolachas para oferecer poderá também colocar os seus dotes para a bricolage à prova e construir objetos decorativos, lúdicos e utilitários para os seus familiares. Esta opção além de permitir-lhe poupar muitos euros é também uma forma de fazer o reaproveitamento de recursos que muitas vezes são vistos como lixo. Recorde-se ainda que ao fazer as suas próprias prendas está a oferecer presentes personalizados, únicos, que não se encontram em lojas e têm um valor sentimental que não se traduz em euros.

 

“Do it yourself”: A moda que veio para ficar

Se pensa que não tem dotes para a bricolage e tem receio em fazer os seus próprios presentes, não se deixe intimidar: existem cada vez mais blogues do tipo ‘Do it Yourself” com sugestões de presentes fáceis de executar. É o caso do Mil Ideias de Decoração  ou do Recicla e Decora; do site da Marta Stewart, a rainha do “Do It Yourself” ; do site Craftalholics Anonymous ou ainda do site Beautiful Mess.

Em Portugal, um dos blogues do tipo “Faça Você mesmo” que tem vindo a ganhar mais projeção é o Primeira Casa da Rua, criado pelo decorador Nuno Matos Cabral em março deste ano. Nuno tem um passado de 10 anos como decorador, tendo colaborado com revistas como a Casa Cláudia. O decorador resolveu criar este blogue na sequência dos muitos pedidos de ajuda de amigos e conhecidos que procuravam sugestões de decoração que não fossem demasiado caras. “Resolvi criar o blogue para que todas estas sugestões de decoração ficassem acessíveis ao público em geral”, refere ao Saldo Positivo. Consciente da crise económica que o País atravessa e das dificuldades financeiras que as famílias portuguesas enfrentam Nuno publica neste blogue muitas sugestões decorativas – como quadros, mesas, molduras, jarras, utensílios para a cozinha, relógios, suportes para velas, suportes para garrafas, etc. – cujo custo é zero euros ou muito próximo disso.

Aqui dá-se primazia a tudo aquilo que existe em casa e que pode ser reutilizado: desde os rolos de papel higiénico, passando por botões, frascos de vidro vazios, pins, calças de ganga velhas ou até mesmo latas de refrigerante vazias. “Há algumas peças em que não gasto absolutamente um euro para criá-las”, afirma Nuno Matos Cabral.

O facto de a crise ter suscitado um maior interesse pela bricolage não significa que os artigos do tipo “Faça Você mesmo” sejam procurados apenas por pessoas com mais carências económicas. Nuno Matos Cabral assegura que muitos dos visitantes do seu blogue são pessoas de classe média alta: “A crise veio criar novas mentalidades e fez-nos ganhar uma maior consciência social sobre aquilo que nos rodeia. Há hoje uma maior preocupação em diminuir o desperdício e aproveitar todos os recursos. Além disso, o “Faça Você Mesmo” permite ainda estreitar laços, porque a construção de uma peça decorativa ou de um presente pode ser uma tarefa feita entre familiares ou amigos”, explica.

Continue a ler o artigo na página seguinte

Continue a ler o artigo nas páginas seguintes: 1 2 | Ver artigo Completo

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

  • FERRAMENTAS

    PUB
    PUB