Ginásios low cost: Como fazer exercício por 15 euros por mês?

Existem cada vez mais ginásios que praticam preços competitivos para aulas de fitness. Saiba como funcionam e quanto custam.

FitnessOs chamados ginásios ‘low cost’ conseguem manter preços baixos porque o cliente apenas paga o que usufrui. Em alguns destes ginásios não é necessário pagar taxa de inscrição, nem existe a obrigatoriedade de fidelização. O Fitness Hut foi primeiro ginásio ‘low cost’ a chegar a Portugal e apresenta uma tabela de preços bastante competitiva, sobretudo quando comparada com o modelo mais tradicional dos ‘health clubs’. Aqui os clientes pagam os serviços deste ginásio à semana. “O nosso objetivo é oferecer todas as comodidades de um ginásio ‘premium’ a baixo custo” explica Sandra Santos, uma das responsáveis pelo espaço.

No Fitness Hut o preço semanal começa desde 4,40 euros (17,60 euros/mês). Sandra Santos explica como o ginásio consegue praticar estes preços: “Conseguimos poupar a diária do consumidor porque estamos focados somente no ‘fitness’, além disso existe um investimento inicial mais baixo. Os nossos clubes ocupam 50% a menos de espaço: não temos piscinas, spas, jacuzzi’s, restaurantes e outras áreas e serviços, que cerca de 10% a 15% dos sócios acaba por utilizar“. Ou seja, tudo isto são serviços que pesam muito no orçamento operacional de um clube.

 

Ginásios ‘low cost’ fintam a crise

Tendo em conta o atual contexto económico difícil, os ginásios com estas características têm conquistado cada vez mais clientes. No Fitness Hut, por exemplo, não têm sentido a crise. “O nosso produto está exatamente em contra-ciclo, ou seja, numa época em que as pessoas querem reduzir os seus gastos mensais a nossa aposta explica-se por estarmos a racionalizar o valor competitivo que queremos oferecer e emocionalmente queremos dar a oportunidade a todos de se mexerem, combaterem o stress, aspirando uma libertação de energia que lhe proporciona bem-estar físico e mental” explica Sandra Santos.

 

Exercício ‘low cost’ de norte a sul

Outro exemplo é o Pump Fitness Spirit cujo ponto forte são as aulas. Com mais de cem aulas de treino por semana, aqui existe uma grande variedade de pacotes de treino, com mensalidades que começam nos 15 euros e vão até 39 euros. No Pump o cliente também só paga o que usufrui, as adesões são muito simples e não há contrato de fidelização, o que acaba por atrair novos alunos e garantir uma rotatividade saudável para este espaço comercial. O horário é outro factor diferenciador: como está aberto o dia todo, sete dias da semana, incluindo feriados, garante uma utilização e exploração contínua, factor que facilita a vida a quem faz exercício pois os clientes podem adaptar o ginásio às suas necessidades e horários. O Pump Fitness situa-se na Avenida da República e no Parque das Nações, em Lisboa.

O ‘EasyGym’ é do mesmo grupo da EasyJet. Não tem serviços de ‘personal trainers’, yoga, sauna, banho turco ou piscina e é desta forma que se consegue manter as tarifas reduzidas. Assim, grande parte do investimento aplica-se nas zonas de ‘fitness’, com salas de ginástica cardiovasculares, resistência e de musculação e estúdios de aulas. O EasyGym situa-se em Lisboa, em Campo de Ourique.

Na zona de Matosinhos, no Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos, na Senhora da Hora, existe o Ms Fit com aulas de musculação, cardiofitness, step, zumba, yoga, atividade sénior, localizada, circuito de treino, e também as aulas mais populares: pump e pilates. Os preços mensais podem ir dos 16 euros aos 28 euros dependendo das atividades selecionadas.

 

Ginásios ‘low cost’ para mulheres

Também a norte, na Maia, pode escolher o Mstudio, o primeiro ginásio ‘low cost’ exclusivo para mulheres. Body balance, pilates, ginástica localizada, dança do ventre, cardio e step fazem parte das mais de 250 aulas de grupo mensais que o Mstudio disponibiliza. Pode optar por ter acesso a todas as aulas de grupo, todos os dias, por 35 euros por mês.

O XL’s é outro ginásio só para mulheres, localizado em Santarém, na Rua Alexandre Herculano. Tem várias iniciativas e promoções ao longo do ano. No dia da mulher, por exemplo este ginásio ofereceu a inscrição a novas sócias. Além das aulas, tem conselhos de nutrição pensados para quem quer perder peso e gastar pouco dinheiro.

 

Raquel Abrantes Amaral

2 respostas a “Ginásios low cost: Como fazer exercício por 15 euros por mês?”

  1. Alexandra Rodrigues

    Onde fica se faz favor

    Responder
  2. dfghjk

    lol

    Responder

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB