Guia do subsídio de desemprego

Tudo o que sempre quis saber sobre o subsídio de desemprego reunido num único Guia do Saldo Positivo.

Guia do Subsídio de desemprego
Se está desempregado não desanime, há muitos apoios para voltar ao activo

O Saldo Positivo reuniu num só dossier tudo o que sempre quis saber sobre o subsídio de desemprego. O resultado é este Guia do Subsídio de Desemprego. Está desempregado e quer pedir apoio? Deu indicação para suspender as prestações e voltar a beneficiar? Quer saber que documentos precisa de apresentar para começar a receber o subsídio? Quanto tempo dura e quais são as regras?

Conheça as respostas às suas dúvidas neste Guia do Subsídio de Desemprego

 

Em que prestação social me enquadro?

Quem tem direito?

Onde posso pedir?

De que documentos preciso?

A que deveres fico sujeito?

Quanto pode durar o subsídio de desemprego?

Quais os montantes do subsídio?

Quais são as coimas para quem viola as regras?

 

Calculadora: Simule aqui qual o valor do subsídio de desemprego a que tem direito

90 respostas a “Guia do subsídio de desemprego”

  1. joss

    OK

    Responder
  2. ilda

    muitos parabens por este serviço,poupa-nos tanto tempo,tanta corrida ao centro de emprego e outros…muito obrigada.

    Responder
    • saldopositivo

      Obrigado, Ilda,
      A ideia é mesmo tentar simplificar a vida financeira das pessoas.
      Melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  3. céu

    Boa tarde, tenho 41 anos e fiquei desempregada desde 3 Abril de 2011 entrei nesta empresa em Janeiro de 2010, tenho direito ao subsidio de desemprego? por quanto tempo? e como é calculado a % do subsidio que nos é atribuído?
    Obrigado.

    Responder
    • sp

      Cara Céu,

      Para ter direito a subsídio de desemprego é necessário cumprir algumas condições, como ter pelo menos 450 dias de trabalho por conta de outrem nos últimos 24 meses antes da data de desemprego. Se nos últimos 24 meses antes da data do desemprego não tiver os 450 dias de registo de remunerações na Segurança Social, então pode ainda tentar ter acesso ao subsídio social de desemprego que permite em função dos rendimentos do agregado aceder a uma prestação mensal desde que tenha pelo menos 180 dias de trabalho por conta de outrem nos 12 meses anteriores ao despedimento.
      Para saber as durações do subsídio consulte este artigo: http://www.saldopositivo.cgd.pt/quanto-pode-durar-o-subsidio-de-desemprego/

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder
  4. tiago antunes

    Boa tarde,gostava de esclareçer umas duvidas,estive a trabalhar durante 5 anos numa empresa, a qual me despedi, dei os 2 meses a casa, 1 mes a trabalhar, e o outro meti férias que tinha direito. nesse mesmo mes de férias, trabalhei noutra empresa com contrato e à experiencia 30 dias. Ao fim desses 30 dias mandaram-me embora. passaram-me a carta para o desemprego. mas a minha dúvida, é se fico a receber o subsidio de desemprego?! Agradecia que alguém me esclarece-se.
    Obrigado.

    Responder
    • sp

      Caro Tiago Antunes,

      A sua questão suscita-nos algumas dúvidas, pelo que o aconselhamos a que se informe no Centro de Emprego da sua área de residência para saber se efectivamente tem direito a beneficiar do subsídio.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder
  5. Maria Correia

    Boa noite,
    gostaria de colocar umas questões, na qual me sinto um bocado confusa. Tenho trabalhado desde Setembro de 2009, embora em 2 empresas diferentes, na qual me foi comunicado que terei contrato acabado em junho de 2011!.. gostaria de saber se terei direio a subsidio de desemprego e se o agregado familiar intervem nessa decisão… apesar de ter a minha morada fiscal no agregado familiar, o certo é que trabalhei fora do agregado familiar… gostaria de saber se tenho direito ao subsidio de desemprego, obrigados pela atenção

    Responder
    • sp

      Cara Maria,

      Segundo as regras actuais que vigoram, para alguém ter direito ao subsídio de desemprego terá de cumprir um prazo de garantia, isto é, terá de ter trabalhado por conta de outrem pelo menos 450 dias nos últimos 24 meses antes da data de desemprego. A variável rendimento só entra em equação no subsídio social de desemprego, um subsídio que é atribuído a quem não cumpre o prazo anterior, mas tem pelo menos 180 dias de remunerações por conta de outrem nos últimos 12 meses antes da data do desemprego.
      Saiba mais em: http://www2.seg-social.pt/preview_documentos.asp?r=23663&m=PDF

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder
  6. Dina

    Bom dia!
    Gostava de esclarecer uma questão. estou com subsidio de desemprego já há um tempo, por duas vezes suspendi o subsidio e depois voltei a activar, mas uma amiga comentou que foi esta semana pediro subsidio dela e dizeram que não podia aceitar trabalho temporario senão perdia o subsidio. será que isso alterou, agora já não podemos aceitar trabalho 1 mês ou menos e depois voltar a activar o subsidio? é um bocado estranho se alterou, pois vai agravar a situação, ninguem vai querer aceitar trabalhos até finalizar o tempo que tem, senão esta sujeito a ficar sem nada.
    Obg.

    Responder
    • sp

      Cara Dina Cabral,

      Segundo a informação disponibilizada sobre o subsídio de desemprego pela Segurança Social, pode suspender o subsídio de desemprego e retomá-lo se encontrar uma oportunidade de trabalho por conta de outrem por período inferior a três anos. Caso enfrente novamente o desemprego involuntário, faça a sua reinscrição no Centro de Emprego e leve consigo a declaração comprovativa preenchida pela entidade patronal. Para mais informações consulte o Guia do Subsídio de Desemprego da Segurança Social (http://www2.seg-social.pt/preview_documentos.asp?r=23663&m=PDF).

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder
  7. horacio Baptista

    Fui despedido em 30/o9/2010 com 29 anos de serviço, estava com baixa, gostaria de saber se quando ativar o fundo de desemprego, se as leis são as actuais ou se são as anteriores

    Responder
    • sp

      Caro Horácio,

      Para esclarecer a sua dúvida, o melhor será mesmo junto da Segurança Social.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder
  8. patricia

    boa noite
    gostaria de perguntar se vou ter de fazer serviço de voluntariado,vis
    to estar a receber subsidio desemprego

    Responder
  9. jotita

    Estive a trabalhar durante 24 anos e de baixa nos últimos 2 anos derivado a acidente de trabalho e ainda estou de baixa há 2 anos. Como não vejo perspectivas de melhoras e para não continuar de baixa, recendi amigavelmente. Neste caso tenho direito a desemprego? E quanto tempo?

    Responder
    • rm

      Cara Jotita,

      Têm direito a subsídio de desemprego todas as pessoas que fiquem involuntariamente desempregadas. O acordo por revogação (cessação do contrato por mútuo acordo) está incluído nas características de desemprego involuntário, no entanto há aspectos a considerar. Para estar apto ao subsídio de desemprego, revogação terá que ter por motivo a reestruturação, viabilização ou recuperação da empresa ou por esta se encontrar em situação económica difícil.

      Se a sua rescisão de contrato inclui algumas destas características, então terá direito ao subsídio. No entanto, é melhor dirigir-se à Segurança Social da sua área de residência.

      Para nos acompanhar através do Facebook, visite a nossa página em http://www.facebook.com/saldopositivo

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
      • rm

        Cara Ângela,

        Há dois aspectos a considerar:
        1º – Actualmente, para ter direito ao subsídio de desemprego terá de descontar para a segurança social durante 15 meses nos últimos 24 meses antes da data de desemprego;
        2º – Os novos contratos de estágios profissionais já permitem que os estagiários descontem para a Segurança Social. No entanto, o seu contrato ainda deve ter sido redigido à luz da anterior legislação que impedia os estagiários de fazer descontos.

        Logo, não deverá ter direito a subsídio de desemprego. No entanto, para mais esclarecimentos será melhor dirigir-se à Segurança Social da sua área de residência.

        Para nos acompanhar através do Facebook, visite a nossa página em http://www.facebook.com/saldopositivo

        Com os melhores cumprimentos,
        A equipa Saldo Positivo

  10. Sérgio

    Boa tarde,

    Neste momento sou benificiário do subsidio de desemprego, gostaria de saber se realizar voluntariado no estrangeiro o meu valor do subsidio de desemprego será suspenso.

    Com os meus cumprimentos
    Sérgio Albano

    Responder
    • rm

      Caro Sérgio,

      O pagamento do subsídio de desemprego é suspenso caso saia do país, excepto para férias ou tratamentos médicos. Sendo que mesmo nestes casos deve comunicar ao Centro de
      Emprego que se vai ausentar.

      Tenha em atenção que se se ausentar do país por mais de 3 meses, sem apresentar nenhum comprovativo de que esteve a trabalhar, perde o subsídio de desemprego e não pode haver reinício do pagamento.

      Para nos acompanhar através do Facebook, visite a nossa página em http://www.facebook.com/saldopositivo

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  11. Ângela Silva

    Boa Tarde. Fiquei desempregada no final do mês passado. Tratei do sub. de desemprego e está tudo acertado apra receber o valor minimo.

    acontece que possivelmente vou arranjar um part-time a tempo parcial. sei que posso acumular com o part-time ( sub. desemprego parcial).

    Porém, tenho dúvida até quanto posso receber de renumeração no trabalho de part-time. Pode-me ajudar?

    Obrigada

    Responder
    • rm

      Cara Ângela,

      Para ter direito ao subsídio de desemprego parcial, terá que já estar a receber subsídio de desemprego e a remuneração que irá auferir no seu trabalho part-time terá de ser menor do que o subsídio de desemprego que recebia.

      Para nos acompanhar através do Facebook, visite a nossa página em http://www.facebook.com/saldopositivo

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  12. carla santos

    olá, a 24 de Junho pus os papeis para o subsídio de desemprego e foi aceite. Mas a 3 de Agosto arranjei um trabalho, mas só tive mesmo esse dia lá e desisti. Como só lá estive umas horas posso voltar activar o subsidio? A firma deu entrada no segurança social em como não trabalhei, só tive umas horas aprender. Obrigada

    Responder
    • rm

      Cara Carla,

      Visto não ter auferido nenhum rendimento desse trabalho, deverá ser-lhe possível o reinício do pagamento. No entanto, será melhor informar-se na Segurança Social da sua área de residência.

      Conheça também a nossa página no Facebook. Visite-nos em http://www.facebook.com/saldopositivo .

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder
  13. Batista

    Boa noite!

    Suspendi o meu contrato de trabalho por falta de pagamento, e comecei a receber o subsidio de desemprego, mas passados dois meses arranjei um contrato de trabalho de 4 meses, fui de imediato a segurança social suspender o subsidio, e assinei o novo contrato, mas infelizmente não me adaptei, e rescendi o contrato logo no 2º dia.
    Tentei accionar novamente o subsidio mas não foi possivel.
    Um dia antes de ter assinado o contrato de 4 meses, rescendi o contrato com a empresa que não me pagava, por falta de pagamento, e agora a empresa é obrigada a passar-me uma declaração comprovativa de desemprego.
    A minha pergunta e:
    Sera que com esta declaração posso accionar novamente o subsidio de desemprego?
    Espero me ter feito entender.
    Desde já o meu muito obrigada.

    Responder
    • rm

      Cara Fátima,

      Para poder accionar novamente o subsídio de desemprego, teria de ser considerado desemprego involuntário (iniciativa do empregador, fim do contrato por justa causa por iniciativa do trabalhador, cessação do contrato por mútuo acordo, por motivo de reestruturação, entre outros). No entanto, será mais prudente dirigir-se à Segurança Social da sua área de residência e informar-se.

      Conheça também a nossa página no Facebook. Visite-nos em http://www.facebook.com/saldopositivo .

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  14. D Batista

    Boa noite,

    Estou a receber o sub. desemprego e gostava de fazer voluntariado (trabalhar sem receber), durante algum tempo numa empresa, pois assim até adquiria experiência no ramo. Será que isto é possível sem que me anulem o sub. desemprego e prejudiquem a empresa?
    Cumprimentos

    Responder
    • rm

      Caro leitor,

      Se está interessado, fique a saber que pode inscrever-se nos Programas Ocupacionais – ocupações temporárias, socialmente úteis, de pessoas desempregadas, enquanto não lhes surgirem alternativas de trabalho, que permitem aumentar as possibilidades de reinserção no mercado de trabalho. Durante a realização de trabalho socialmente necessário (inserido em programas ocupacionais), os beneficiários têm direito às prestações de desemprego pelo período de concessão inicialmente definido. Nestes casos, ser-lhe-á atribuído um subsídio complementar até 20% da prestação mensal de desemprego, durante o período de concessão do subsídio de desemprego ou subsídio social de desemprego.

      Dirija-se à Segurança Social da sua área de residência e informe-se sobre os Programas Ocupacionais.

      Conheça também a nossa página no Facebook. Visite-nos em http://www.facebook.com/saldopositivo .

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  15. maria silva

    ola boa tarde
    se me pudessem exclarecer agradecia
    tenho 38 anos e sou solteira.
    meu subsidio de desemprego acaba no fim deste mes,como ainda não consegui arranjar emprego e como este subsidio é o meu unico rendimento terei direito ao subsidio social de desemprego.
    obrigada pela atenção
    Maria Silva

    Responder
    • rm

      Cara Maria,

      Uma vez tendo esgotado o subsídio de desemprego, poderá ter acesso ao subsídio social de desemprego, desde que preencha as demais condições (ser residente em Portugal, o desemprego ter sido involuntário, não estar a trabalhar, etc). A mais importante é a condição de recursos: os rendimentos mensais por pessoa do agregado familiar não podem ser superiores a 80% do indexante dos apoios sociais (IAS), que, em 2011, corresponde a € 335,38. O rendimento mensal por pessoa do agregado familiar resulta da soma de todos os rendimentos mensais do agregado familiar do requerente, a dividir pelos elementos do seu agregado familiar.

      Conheça a nossa página no Facebook, visite-nos em https://www.facebook.com/saldopositivo .

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  16. Miguel

    Boa tarde!

    Fui trabalhador por conta de outrem durante cerca de 20 anos até ao passado dia 1/10/2011, data em que fui despedido por extinção do posto de trabalho.

    Entretanto, dei formação nos ultimos dois anos. Passei um recibo de acto isolado em 2010, mas em 2011 a entidade onde prestei serviço pediu-me que iniciasse a actividade, o que fiz em Setembro passado. No dia 7/10 passei o recibo referente ao serviço prestado no valor de €500 e no dia 12/10, avisado que o facto de ter actividade aberta podia retirar-me o direito ao subsídio de desemprego, encerrei a actividade.

    Entregues os documentos no IEFP e na Segurança Social, dizem-me que o processo está em análise e ninguém me diz se terei direito ao subsídio ou não…

    Como devem imaginar, estou numa ansiedade terrível, pois temo que por €500 perca direito aquilo para o qual descontei tantos anos…

    Podem pfv esclarecer-me?

    Antecipadamente grato.

    Responder
    • rm

      Caro Miguel,

      Para ter direito ao subsídio de desemprego tem de ter trabalhado como contratado e descontado para a Segurança Social durante pelo menos 15 meses nos 2 anos imediatamente anteriores à data em que ficou desempregado. O facto de ter passado um recibo verde isolado não deverá influenciar a decisão da Segurança Social. No entanto, aconselhamos que leia Guia Prático do Subsídio de Desemprego da Segurança Social.

      Conheça a nossa página no Facebook, visite-nos em https://www.facebook.com/saldopositivo .

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  17. Paulo Oliveira

    Boa Tarde, gostaria de colocar uma questão. Rescindi recentemente de forma amigável o meu contrato de trabalho com a empresa onde trabalhava há vários anos, tendo ficado com direito ao subsídio de desemprego. Entretanto surgiu agora a possibilidade de realizar alguns trabalhos esporádicos como free lancer. Qual a melhor forma de o fazer? (i) Inscrevendo-me como trabalhador independente, passando recibos verdes e beneficiando de subsídio de desemprego parcial de tal for possível? (ii) Aceitando a oferta de um amigo que tem uma empresa e propos-me que eu ficasse como trabalhador da empresa dele entregando à empresa uma percentagem do que eu facturasse e voltando assim à condição de trabalhador dependente? (iii) Inscrever-se a minha mulher que é trabalhadora dependente como trabalhadora independente e passar ela os recibos verdes? Qual seria a melhor opção? Muito obrigado.

    Responder
    • rm

      Caro Paulo,

      Se está a receber subsídio de desemprego, mas vai iniciar actividade como independente, deverá dirigir-se à Segurança Social e informá-los da sua nova situação. Para ter acesso ao subsídio parcial de desemprego, o valor da remuneração do trabalho a tempo parcial ou do rendimento relevante da actividade independente (70% no caso de profissionais livres e 20% no caso de empresários em nome individual) deverá ser inferior ao valor do subsídio de desemprego.

      Conheça-nos no Facebook, visite a nossa página em https://www.facebook.com/saldopositivo .

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  18. monica baptista

    Boa noite,gostaria que me tira-se uma duvida:

    Estou a receber o subsidio de desemprego,agora surgiu uma proposta de 1 mes trabalho ,será que posso passar acto isolado sem ter de suspender o sub desemprego,ou é obrigatorio suspende-lo,para não ter problemas ou corte?
    Obrigado

    Responder
    • rm

      Cara Mónica,

      É possível praticar um acto isolado por exercício de actividade independente enquanto se está a receber o subsídio de desemprego. No entanto, terá de alertar o Centro de Emprego de forma a não sofrer penalizações. Caso o beneficiário não comunique o exercício de actividade, o número de dias de suspensão do pagamento das prestações corresponde ao valor resultante da divisão do montante declarado a título de acto isolado pelo valor diário da remuneração de referência. Saiba mais no Guia Prático do Subsídio de Desemprego, da Segurança Social.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  19. Alexandre

    Boa tarde, gostaria de saber se é possivel mudar de zona do pais estando a receber o fundo de desemprego, e qts vezes posso fazer esse procedimento?

    Responder
    • rm

      Caro Alexandre,

      A Segurança Social prevê que possa mudar de morada sem perder o subsídio, no entanto tem o dever de avisar o Centro de Emprego, no prazo de 5 dias úteis a contar da data que tomou conhecimento do facto. Saiba mais sobre o assunto no Guia Prático do Subsídio de Desemprego, da Segurança Social.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  20. Helena

    Boa tarde, em 19/10/2010 foi-me concedido um subs. total por um período de 810 dias. Em Nov. pedi subs.desemprego tempo parcial que foi aceite em Dez/2010 até ao fim do contrato 31/08/2011. Fiz prova do final do part-time no IEFP. ´Tenho duas questões a colocar já que aguardo decisão: 1ª)volto ao valor do subs. total que tinha anterior ao subs. parcial? 2ª)O período que vou ainda ter direito é os 810 dias menos o tempo que decorreu até ao final do contrato 31/08/2011? Muito obrigada

    Responder
    • rm

      Cara Helena,

      Aconselhamos que se dirija à Segurança Social para esclarecer as suas dúvidas, uma vez que as suas questões são específicas do seu caso.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  21. Luis

    Olá, Trabalhei 5 anos e o contrato acabou em Agosto 2011, recebo subsidio de desemprego desde Setembro deste ano. Agora recebi uma proposta para dar formação na última semana de Novembro. A minha dúvida é a seguinte, Posso Suspender o subsidio de desemprego, ir dar formação uma semana, passar um acto isolado (para não abrir recibos verdes e não pagar segurança social), e depois voltar a ativar o subsidio de desemprego passado uma semana? isto é possível ? Outra coisa, como é um trabalho independente a entidade nao deve passar aquele papel para requerer subsidio, como faço para voltar a requerer ? Obrigado

    Responder
    • rm

      Caro Luís,

      A Segurança Social prevê que possa suspender o pagamento do subsídio de desemprego para praticar um acto isolado por exercício de actividade independente e pelo período de duração da actividade, desde que o beneficiário comunique esse facto. Para retomar o pagamento deverá apresentar a prova de que cessou a actividade como trabalhador independente nas Finanças. Leia as páginas 19 e 20 do Guia Prático do Subsídio de Desemprego, da Segurança Social.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  22. jose augusto

    Boa tarde, gostava de esclarecer uma dúvida: suspendi o subsídio de desemprego, porque fui trabalhar para uma empresa em França. Estive lá 4 meses agora a empresa não tem trabalho, mandou-me embora e não me deu papeis nenhuns. Sendo em França e não me sabendo desenrascar, não os consegui. Conseguirei retomar o desemprego?

    Responder
  23. Filipe

    olá
    estive um ano e meio no fundo de desemprego, mas como arranjei trabalho, deitei o desemprego abaixo.
    Trabalho à 3 meses mas não me estou a adaptar, se me despedir ou chegar a mutuo acordo com o patrão, posso voltar a pedir fundo de desemprego?
    obrigado

    Responder
    • rm

      Caro Filipe,

      Segundo o Guia Prático do Subsídio de Desemprego, para ter direito a esta prestação, é necessário que o desemprego tenha sido involuntário. Caso se despeça sem justa causa, não terá direito, mas se chegar a um acordo mútuo com a entidade patronal, já deverá ter direito.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  24. Eduardo

    Bom dia,
    Estou num processo de litigio com a minha entidade empregadora, mas tenho algum receio em prolongar este litigio já que neste momento tenho direito a receber 3 anos de subsidio de desemprego e, pelas noticias que correm, esse prazo passará para 18 meses.
    Podem, por favor, esclarecer quando é que essa alteração entrará em vigor, e se irá afectar todos os trabalhadores independentemente dos anos de descontos.
    Muito obrigado

    Responder
    • rm

      Caro Eduardo,

      As regras de atribuição do subsídio de desemprego deverão mudar para o ano. Embora o Orçamento do Estado 2012 já tenha sido aprovado, ainda não existe legislação nesse sentido.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  25. carlos santos

    Olá, boa tarde.
    Estou à muitas anos a trabalhar numa empresa, efectivo e sem nenhuma interrupção, agora surgiu-me uma proposta para ir para outro lado, a questão é a seguinte, se por acaso não me adaptar ao novo emprego e for despedido, por exemplo, ao fim de três meses, tenho direito ao fundo de desemprego na totalidade, ou não? Ou tenho que voltar a trabalhar, não sei quantos dias, para voltar a ter direito ao subsidio completo?

    Responder
    • rm

      Caro Carlos,

      As regras de atribuição do subsídio de desemprego vão mudar para o ano. Embora o Orçamento do Estado 2012 já tenha sido aprovado, ainda não existe legislação nesse sentido. Segundo as actuais regras, para ter direito ao subsídio de desemprego na integra necessita ter trabalhado com contrato e descontado para a Segurança Social durante 15 meses nos últimos anos, independentemente de ter trabalhado numa ou duas empresas durante esse período. Leia o Guia Prático do Subsídio de Desemprego da Segurança Social.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  26. Ana

    Boa tarde!
    Gostaria de esclarecer uma dúvida… neste momento tenho emprego, já estou na empresa à 6 anos e tenho 31 anos. Provavelmente vou entrar no desemprego no principio do ano…infelizmente… onde vou recorrer ao subsídio de desemprego. Tenho conhecimento que uma pessoa de família também recorreu ao subsidio de desemprego este ano e não teve direito, onde a justificação que lhe foi dada é que como tinha algum dinheiro no banco e tinha recebido indemninização, não tinha qualquer direito a recebê-lo… isto pode acontecer? E que tenho as minhas economias guardadas e tenho mto receio de não ter direito ao subsidio…
    Obrigada!

    Responder
    • rm

      Cara Ana,

      Algumas prestações sociais, como o subsídio social de desemprego , fazem depender a sua atribuição do património e do rendimento do agregado familiar. Este não é o caso do subsídio de desemprego, pelo que aconselhamos que se dirija à Segurança Social da sua área de residência, para se inteirar da sua situação.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  27. marcio

    Boa tarde, fiquei desempregado já há 2 meses, mas fui a uma entrevista e fui contratado. A empresa fez a admissão à segurança social, mas passado uma semana o patrão disse que nãoo me adaptei que e para ir embora. E eu quero saber se posso retomar ao subsidio de desemprego?

    Responder
    • rm

      Caro Márcio,

      Pode reiniciar o pagamento do subsídio de desemprego, para tal basta apresentar no Centro de Emprego a declaração de situação de desemprego passada pelo empregador (que comprova que já não trabalha e que o desemprego foi involuntário).

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  28. Alexandra

    Boa tarde,
    Gostaria que me tirassem uma duvida se for possível. No final do ano termina termina o meu contrato de trabalho de 4 meses. No entanto, nos ultimos 24 meses fiz descontos durante 14 meses(já estão incluídos os 4 meses deste contrato). Tenho ou não direito a subsidio de desemprego?

    Obrigada!

    Responder
    • rm

      Cara Alexandra,

      Segundo as actuais regras do subsídio de desemprego, não deveria ter acesso ao subsídio de desemprego, uma vez que são necessários 15 meses de trabalho com contrato e descontos para a Segurança Social. No entanto, a partir de 2012 as regras de atribuição do subsídio de desemprego vão mudar e está previsto que passe a ser necessário trabalhar apenas 12 meses para ter direito a esta prestação. No entanto, as alterações ainda não foram publicadas em Diário da República, pelo que ainda não se sabe exactamente a partir de que dia é que entram em vigor.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  29. Luis Miguel

    Bom dia
    Gostaria que me ajudassem nesta questão:
    Estive a receber subsidio de Desemprego até 13 de Novembro de 2011, conforme indicação atempada do Centro de Emprego, requeri através do Mod G8 o subsídio Soc.Desmprego Subsequente, apresentando o dito documento um mês antes do termo do Subsidio.
    Tenho perguntado via mail e telefónicamente sobre o estado de apreciação da concessão do mesmo e as respostas até esta data são “o seu assunto está a ser tratado, receberá resposta brevemente” e não passa daí.
    Esta demora é normal? já que não tenho qualquer outra fonte de rendimento, vivo só, e nunca por rendimentos ou posse de bens poderá ser indeferido, mas será normal demorar assim tanto tempo a apreciar o processo?
    Obrigado

    Responder
    • jp

      Caro Luís,

      O Saldo Positivo é o site de literacia financeira da Caixa Geral de Depósitos, questões dessa natureza deverão ser colocadas em sede própria. No entanto, e segundo o Guia Prático do Subsídio social de Desemprego, inicial ou subsequente ao subsídio de desemprego, da Segurança Social, recebe o subsídio de desemprego subsequente no dia seguinte ao termo do subsídio de desemprego se a declaração de composição do agregado familiar e respectivos rendimentos for apresentada no prazo de 90 dias após o termo do subsídio de desemprego. Caso estas provas sejam apresentadas após o prazo de 90 dias, os dias correspondentes ao atraso são descontados no período de concessão do subsídio.

      Para melhores esclarecimentos, dirija-se à Segurança Social da sua área de residência.

      Visite a nossa página no Facebook, conheça-nos em http://www.facebook.com/saldopositivo.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  30. elsa maria ferreira

    gostava de saber quanto tempo se tem que esperar para saber se tem direito ao social depois de acabar o subsidio de desmprego…..obrigado

    Responder
    • jp

      Caro Elsa,

      Aconselhamos que contacte a Segurança Social e esclareça as suas dúvidas em relação a essa questão.

      Conheça também a nossa página no Facebook. Visite-nos em http://www.facebook.com/saldopositivo.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder
  31. Tiago

    Boa tarde,
    Gostaria de saber se é possivel ter direito ao subsidio parcial de desemprego com um contrato de trabalho a tempo parcial e passar esporadicamente recibos verdes.
    Obrigado.

    Responder
    • sp

      Caro Tiago,

      Para saber melhor tudo sobre o subsídio de desemprego parcial, o melhor será informar-se no guia prático da Segurança Social (carregue aqui) sobre este tema. Para ter acesso, terá de ter condições para aceder ao subsídio de desemprego ou estar já a receber as prestações de subsídio de desemprego.

      Responda ao inquérito do Saldo Positivo e ajude-nos a melhorar. As suas opiniões são fundamentais para compreendermos os nossos leitores. Carregue aqui.

      Visite a nossa página no Facebook, conheça-nos em http://www.facebook.com/saldopositivo.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder
  32. leandro

    bom dia meti os papei para o fundo desemprego no prencipio de janeiro sabem me dizer quanto tempo demora a pagarem se um dois ou mais messes obrigado

    Responder
    • jp

      Caro Leandro,

      Aconselhamos que contacte a Segurança Social e esclareça as suas dúvidas em relação a essa questão.

      Conheça também a nossa página no Facebook. Visite-nos em http://www.facebook.com/saldopositivo.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder
  33. Maria Sousa

    Estando no periodo experimental (150 dias) numa empresa a contrato trabalho por tempo indeterminado, ambas as partes podem resciderem sem prejuizo de ambas? encontrava-me pelo fundo de desemprego posso retomar? obrigada

    Responder
    • rm

      Cara Maria,

      Segundo o Guia Prático do Subsídio de Desemprego da Segurança Social, poderá reiniciar o pagamento do subsídio de desemprego. Para tal, terá de cumprir dois passos: fazer a reinscrição no Centro de Emprego e provar que já não está a trabalhar. Contudo, e para ter informação pela entidade competente, o melhor será expôr o seu caso na Segurança Social.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  34. Rui

    Boa noite.
    Gostava de saber se uma pessoa a receber fundo de desemprego pode abrir um negocio (escritório de contabilidade) e continuar a receber o valor mensal.
    Para além disso uma pesso que trabalha há 3 anos quanto tempo tem direito a fundo de desemprego?

    Responder
    • sp

      Caro Rui,

      Há algumas situações que fazem o subsídio de desemprego terminar definitivamente, que poderá verificar neste guia prático da Segurança Social. Além disso, e a sua ideia é lançar um negócio informe-se sobre o pagamento do montante único das prestações de desemprego. Segundo a Segurança Social “o subsídio de desemprego pode ser pago antecipadamente de uma só vez, na totalidade ou parcialmente, caso apresente no Centro de Emprego do Instituto de Emprego e Formação Profissional, I.P. (IEFP) um projeto de criação do seu próprio emprego e este seja aprovado”.

      Responda ao inquérito do Saldo Positivo e ajude-nos a melhorar. As suas opiniões são fundamentais para compreendermos os nossos leitores. Carregue aqui.

      Visite a nossa página no Facebook, conheça-nos em http://www.facebook.com/saldopositivo.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder
  35. Vitor Santos

    Boa noite. Se possivel pretendo obter informações acerca do subsidio de desemprego parcial com trabalho parcial, ou seja 2 ou 3 dias por semana. Com as novas alterações em Janeiro do presente foi alguma coisa alterada em relação a esta matéria? Onde posso verificar todas as alterações?

    Antecipadamente grato pelas informações
    Vitor Santos

    Responder
    • rm

      Caro Vítor,

      O Compromisso para o Crescimento, Competitividade e Emprego, assinado entre os parceiros sociais, não faz nenhuma referência ao subsídio de desemprego parcial. Para mais informações sobre o assunto, leia o http://www2.seg-social.pt/preview_documentos.asp?r=21518&m=PDF, da Segurança Social.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  36. Anabela Martins

    Boa tarde,

    tenho uma dúvida, estava a receber subsídio de desemprego e suspendi o mesmo para inicar um trabalho em trabalho temporário, mas não me adaptei ao ambiente da fábrica em questão e como tal rescindi em período experimental pois apenas trabalhei um dia.

    Será que poderei reativar o meu subsídio de desemprego?

    Responder
    • rm

      Cara Anabela,

      Poderá reactivar o subsídio de desemprego, para tal terá de fazer a reinscrição no centro de emprego e provar que já não está a trabalhar (apresentar a declaração de situação de desemprego passada pelo
      empregador, que comprova que já não trabalha e que o desemprego foi involuntário). Leia o Guia Prático do Subsídio de Desemprego, da Segurança Social.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  37. Claudia

    Ola boa tarde,
    A 27 de janeiro increvi-me no desemprego porque a empresa onde trabalhava fechou. Como ja tinha planeado as minhas ferias comprei passagens para fora do país ainda antes de saber que iria ficar desempregada. E agora? Posso viajar de qualquer forma? tenho de avisar o desemprego? com quanto tempo de antecedencia?

    desde ja muito obrigado pelo esclarecimento
    🙂

    Responder
    • rm

      Cara Cláudia,

      Segundo o Guia Prático do Subsídio de Desemprego, para ter direito ao subsídio de desemprego necessita cumprir uma série de obrigações, entre as quais apresentar-se quinzenalmente no Centro de Emprego (ou outro local que lhe seja indicado). Se vai para o estrangeiro de férias, deverá comunicar ao Centro de Emprego quando parte e quantos dias estará fora. Saiba mais no Guia Prático do Subsídio de Desemprego.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  38. fernando

    boa noite a minha duvida é a seguinte eu tenho direito ao subdidio de desemprego 3 anos,ja estou desempregado há 2 meses fui a 1 entrevista e se por acaso for chamado a trabalhar mas ao fim de 6 meses acabar o contrato posso ter direito aos restantes 28 meses,ou nao terei direito ao fundo de desemprego?

    Responder
    • rm

      Caro Fernando,

      Segundo o Guia Prático do Subsídio de Desemprego, da Segurança Social, pode suspender o subsídio de desemprego por ter encontrado novo trabalho. Caso o novo emprego não corra bem, poderá retomar o pagamento das prestações do subsídio de desemprego, desde que o desemprego tenha sido involuntário (Iniciativa do empregador, fim do contrato por justa causa por iniciativa do trabalhador ou cessação do contrato por mútuo acordo).

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa Saldo Positivo

      Responder
  39. andré vieira

    olá, eu tenho uma duvida. eu rcebi a carta da segurança social em janeiro com o montante que vou receber. mas vá vamos a caminhar para o fim do mes de fevereiro e ainda nao recebi nenhum montante. será ke vai demorar muito tempo até receber? a

    braço

    Responder
  40. Paula Faustino

    boa tarde eu estive duas semanas no fundo de desemprego e suspendi porque arranjei trabalho onde estive durante 8meses o meu patrão o mês de Janeiro ate meio do mês de Fevereiro dia 17 não pagou o meu ordenado e mandou-me gozar as ferias e também não mas pagou.Mandei uma carta de despedimento minha por estas razoes que aqui exponho e também porque já nem dinheiro para o transporte tinha e assim que o meu patrão viu a carta pagou o mês de Janeiro e deu-me o papel para o fundo de desemprego com resolução por justa causa com ordenados em mora,mas ja pus os papeis e veio indeferido o que posso fazer?

    Responder
    • sp

      Cara Paula,

      Convém analisar bem todos os procedimentos necessários para ter acesso ao subsídio de desemprego, bem como os formulários e documentos necessários. O Saldo Positivo apenas lhe poderá sugerir que tente perceber o que se passou para ser indeferido o seu pedido de subsídio, junto da Segurança Social. Além disso, poderá consultar neste guia da Segurança Social as condições de acesso ao subsídio de desemprego, bem como os documentos e comunicações que são necessários.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder
  41. Ana Mota

    Boa noite,

    Trabalho esde Maio de 2011 numa Empresa, Esmpresa esta que não me paga o vencimento desde janeiro de 2011. Gostaria de saber se rescindir o meu Contrato de trabalho alegando este motivo terei direito ao subsidiu de desemprego. Obrigada. Ana

    Responder
    • sp

      Cara Ana,

      O subsídio de desemprego prevê a a situação dos trabalhadores com contratos suspensos por salários em atraso (veja o guia da Segurança Social), mas o melhor será informar-se junto da Segurança Social.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder
  42. andre

    Boa noite ,gostava de saber quantos vezes por ano pode suspender subsidio de desemprego,eu tenho uma situação foi para fora de pais e suspendeu subsidio para três meses, agora voltou mais de aqui 1 mês preciso ausentar , quero suspender subsisdio mais estou com medo depois ficar sem subsidio.Obrigado

    Responder
    • sp

      Caro André,

      Para esse tipo de informação mais específica o melhor será contactar a Segurança Social ou ler o guia sobre o tema (link).

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder
  43. dina

    venho por perguntar como sao feitas as contas para a atribuição do subsidio social de desemprego subsequente, uma vez que requeri e veio indeferido (o meu marido ganha 789,66 base e temos dois filhos menores).posso voltar a requerer uma vez que ele vai para o desprego este mes?
    aguardo resposta

    obrigada

    Responder
    • sp

      Cara Dina,

      Poderá ver como se fazem as contas neste guia da Segurança Social sobre este tema: (ver guia)

      Conheça também a página do Saldo Positivo no Facebook: http://www.facebook.com/saldopositivo

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder
  44. ilda Margarido

    Ola boa noite estou em duvidas trabalho em portugal numa fabrica mas nao por conta propria e asinei um contrato de sete meses do qual desconto para a segurança social do qual termina a 7 de julho de 2012 e ja trabalho la a 5 meses, mas no dia 22 de maio de 2012 pedi baixa porque aleijei me na mao e passaram 3 dias de baixa mas agora estou em duvida se por causa destes 3 dias posso perder o direito ao fundo de desemprego?
    agradeco uma resposta
    cordialmente Ilda Margarido

    Responder
    • sp

      Cara Ilda,

      A atribuição do subsídio de desemprego depende, entre outras coisas, do tempo de trabalho antes da data de desemprego. Para quem ficar desempregado depois de 1 de Julho de 2012 será necessário ter realizado descontos durante pelo menos 360 dias nos últimos 24 meses antes da data de desemprego. Para quem não tiver trabalhado 360 dias nos últimos 24 meses antes da data de desemprego existe uma outra medida de apoio, o subsídio social de desemprego, que exige apenas 180 dias de descontos nos últimos 12 meses antes da data de desemprego, mas que depende dos rendimentos do agregado familiar. Para conhecer melhor o seu caso deverá contactar Segurança Social.

      Conheça também a página do Saldo Positivo no Facebook: http://www.facebook.com/saldopositivo

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder
  45. filomena teodoro

    Bom dia, gostaria de saber se é possivel pedir reavaliação de um indeferimento ao subsidio de desemprego solicitado à um ano. Com a legislação anterior não tinha dias suficientes.Tinha 360 dias e eram necessarios 450. Ainda não consegui arranjar trabalho e estou numa situação em que já não consigo pagar as contas e as ajudas familiares também já se esgotaram.Obrigada

    Responder
    • sp

      Cara Filomena,

      Para saber melhor a sua situação o melhor será dirigir-se à Segurança Social e expôr o seu caso.

      Conheça também a página do Saldo Positivo no Facebook: http://www.facebook.com/saldopositivo

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder
  46. Sílvia André

    Boa tarde, estou a receber o subsídio de desemprego e gostaria de saber se posso me ausentar para fora do país de férias e continuar a receber o subsídio?

    Responder
    • rm

      Cara Sílvia,

      Uma das obrigações de quem está a receber subsídio de desemprego é apresentar-se quinzenalmente no Centro de Emprego (ou a outro local que lhe seja indicado). Os intervalos entre as apresentações nunca podem ser superiores a 15 dias. Além disso, o pagamento do subsídio de desemprego é suspenso caso saia do país, excepto se for no período anual de dispensa ou tratamentos médicos cuja necessidade seja atestada. No entanto, deve sempre comunicar a ausência ao Centro de Emprego.

      Visite a nossa página no Facebook, conheça-nos em http://www.facebook.com/saldopositivo.

      Com os melhores cumprimentos,
      A equipa do Saldo Positivo

      Responder

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB