Guia para quem quer comprar carro

Há várias opções para quem quer comprar um carro, novo ou usado. Saiba como o fazer com o Saldo Positivo.

Um carro é considerado por muitos como um bem indispensável, uma vez que permite a mobilidade no trabalho e nas deslocações da família bem como nos momentos de lazer. No entanto, implica um investimento financeiro que pode ter proporções consideráveis no seu rendimento.

 

Quando pensa em comprar um carro tem de ponderar sobre um conjunto de questões:

  • Preço da viatura;
  • Número de passageiros que permite transportar;
  • Consumo médio por cada cem quilómetros;
  • Encargos mensais com a prestação do carro e combustível;
  • Número de quilómetros que fazemos todos os meses;
  • Despesas com seguro automóvel, revisões, inspecções, etc.

 

 Por estas razões, é necessário saber se efectivamente quer comprar um automóvel ou se pode  simplesmente optar por alugar um por um prazo alargado. Se deve pagar a pronto uma viatura usada ou se pretende comprar um automóvel novo. Todas estas opções têm prós e contras.

Conheças as opções que as instituições financeiras lhe oferecem para comprar o seu carro ou mota e veja aquela que melhor se adapta às suas necessidades.

Crédito Automóvel

Pode financiar o seu automóvel na totalidade, com prestações adequadas ao seu rendimento por um prazo até 84 meses, dependendo da instituição financeira que escolher. Há entidades bancárias que lhe concedem bonificações no crédito caso opte pelo seguro automóvel da própria instituição.

De acordo com os limites de juros estabelecidos pelo Banco de Portugal para o segundo trimestre de 2010, a taxa máxima referente a empréstimos de compra automóvel é de 11,1 por cento para viaturas novas e 15,6 por cento para viaturas usadas.

Crédito ao Consumo

Caso opte por pedir apenas um crédito ao consumo, não precisa de especificar para que fim solicita o financiamento e poderá desfrutar de condições tanto ou mais vantajosas em termos de spreads e prazo para pagamento até 120 meses. O limite máximo de juros para crédito ao consumo estipulado pelo Banco de Portugal para o segundo trimestre de 2010 é de 18,9 por cento.

Leasing

Esta é opção ideal para quem queira conduzir um carro novo, mas não tem a certeza se pretende ficar com a veículo no final do contrato celebrado com o banco. O leasing permite-lhe o uso temporário de um veículo mediante o pagamento de uma renda mensal, cujo valor poderá ser bastante atractivo. Pode ainda ter benefícios ficais no caso de fazer o leasing em nome de uma empresa, empresário em nome individual ou profissional liberal. Os benefícios fiscais traduzem-se na recuperação do IVA, no caso de viaturas comerciais. Caso pretenda ficar com o automóvel no fim do prazo, poderá fazê-lo mediante o pagamento de um valor residual entre dois a 25 por cento do valor de aquisição. Também tem a vantagem de poder rescindir o contrato e devolver a viatura sem ter de cumprir a duração estipulada do mesmo.

Renting

O renting pressupõe um contrato de aluguer de um carro novo, mediante o pagamento de uma mensalidade que inclui uma percentagem pela utilização do carro, seguro, despesas de manutenção e gestão de impostos durante quatro a cinco anos. Esta poderá ser a melhor solução para os condutores que não pretendem comprar nenhuma viatura, nem ter “dores de cabeça” com as revisões e inspecções periódicas, avarias e problemas associados, imposto de circulação. É tudo tratado pela empresa que faz o renting. Existem opções em que poderá também incluir serviços de substituição de pneus e viatura de substituição. No final do contrato, apenas terá que entregar a viatura à instituição financeira, sem necessitar de a vender.

Continue a ler este artigo na página seguinte

Continue a ler o artigo nas páginas seguintes: 1 2 | Ver artigo Completo

Uma resposta a “Guia para quem quer comprar carro”

  1. Rafaela

    Muito interessante esse guia para quem pretende comprar um carro. Interessante e bem fácil de entender.
    Rafaela Pape

    Responder

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB