OPINIÃO

Susana Albuquerquesecretária-geral e coordenadora de educação financeira da ASFAC

Opinião: Noite de Paz (Financeira). O Natal está mesmo aí à porta

Com o Natal começam a chegar as promoções e catálogos personalizados. É hora de começar a planear para conseguir poupar nesta quadra.

Publicado em: Opinião Particulares

Estamos a menos de dois meses do Natal. Quem frequenta centros comerciais depara-se, há já algum tempo, com várias lojas com decorações natalícias. Mas, agora, além das decorações, chegam também as promoções. Os catálogos com os brinquedos começam a aparecer e os anúncios dirigidos aos mais pequenos são cada vez mais frequentes.

Isso significa que está na hora de planear. Planear equivale a poupar. Ou seja, quanto maior for a antecedência com que eu faço o planeamento, maior será a minha poupança. No final, conseguirei bons presentes a bons preços, respeitando os limites do meu orçamento.

Comece por identificar o valor que pretende gastar este ano com o Natal (entre presentes e tudo o que envolve a consoada). Depois de definir o montante total, veja quanto será alocado à compra das prendas. Em seguida, faça a sua lista de presentes com indicação do valor máximo por pessoa (tendo em conta o total alocado à compra de presentes). Será com base nessa lista que deve definir o que comprar para cada pessoa e, só depois disso, ir às compras. E ir às compras não significa comprar tudo no mesmo dia. A ideia de começar cedo é exatamente para analisar o mercado e conseguir os melhores produtos aos melhores preços. Atualmente fazem-se muitas promoções nesta altura do ano, pelo que é fundamental estar atento. Pesquise na internet e em diversas lojas físicas até encontrar o presente certo para cada uma das pessoas na sua lista.

Mas já pensou que os melhores presentes são aqueles que o dinheiro não pode comprar? Se fizer alguns (ou mesmo todos) os eles serão únicos e terão muito mais de si e do seu afecto do que se os comprar. Pode ser uma opção bastante divertida e financeiramente ideal. Por um lado, apela à criatividade e às suas habilidades. Por outro, além de ser economicamente mais vantajoso, tem maior significado para quem recebe.

Com as crianças, opte por fazer a carta ao Pai Natal, explicando que o velhote de barbas brancas não pode trazer tudo, pelo que é necessário escolher. Com este processo, não só irão perceber o que é mais importante para elas, mas também ajudá-las a ter maior satisfação com o que receberem

Outra alternativa fantástica é a de oferecer vales de tempo a passar com aqueles de quem mais gosta: pode oferecer um passeio no campo ou na praia, uma tarde de baby-sitting, ensinar a sua amiga/o a fazer aquela sua receita que ela adora, pode oferecer a leitura de uma história ou poema, enfim o céu da sua criatividade é mesmo o limite e também aqui oferece alguma coisa mais valiosa que o dinheiro não pode comprar!

Com as crianças, opte por fazer a carta ao Pai Natal, explicando que o velhote de barbas brancas não pode trazer tudo, pelo que é necessário escolher. Com este processo, não só irão perceber o que é mais importante para elas, mas também ajudá-las a ter maior satisfação com o que receberem e, para isso, precisamos de ter em conta que menos é mais, pois de acordo com vários estudos, a partir do terceiro presente, as crianças entram em ansiedade com tanta informação nova para gerir.

Como o Natal é uma época de partilha, para estimular a capacidade de doação das crianças, incentive-as a fazer uma escolha dos brinquedos que podem dar a instituições ou, até mesmo, a famílias mais carenciadas que conheçam. Será um momento muito importante de transmissão de valores familiares e financeiros aos mais pequenos

Gostaria de terminar relembrando que o Natal é, na sua essência, uma época de partilha de afetos. Por isso, sugiro que apostem em passar bons momentos com aqueles que vos são mais próximos, sejam eles família ou amigos, e evitem o consumo acrítico ou desnecessário.

Susana Albuquerque, secretária-geral e coordenadora de educação financeira da ASFAC – Associação de Instituições de Crédito Especializado

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB