O que fazer para que todas as faturas entrem no IRS

Saiba o que deverá fazer quando pedir uma fatura e como maximizar todas as deduções permitidas.

IRSartigoPertence ao clube de pessoas que, na altura do preenchimento da declaração de IRS, acabavam por exasperar e terminavam  a tarefa  atoladas em dezenas ou mesmo centenas de faturas acumuladas ao longo do ano? Pois bem, este ritual tem os dias contados.

Quando em 2016 entregar a sua declaração de rendimentos relativa ao ano de 2015, a tarefa de preenchimento do IRS será bastante simplificada. Isto acontece porque os contribuintes vão deixar de ter de inserir “à mão” os valores das despesas que dão acesso a deduções à coleta, uma vez que o Fisco vai contabilizar ao longo do ano (e de forma automática) todas as despesas efetuadas pelos contribuintes.

Esta é uma das várias alterações introduzidas no âmbito do diploma da Reforma do IRS, que entrou este ano em vigor e que pode ser consultado aqui.

Os contribuintes poderão acompanhar em qualquer altura do ano, através do site e-fatura, a evolução das deduções a que terão direito no próximo IRS nas várias categorias aceites pelo fisco: despesas gerais familiares, saúde, habitação, educação, lares e também as despesas em cabeleireiros, restauração, alojamento e serviços de reparação de automóveis e motociclos (que dão acesso ao benefício fiscal de 15% do IVA suportado).

Apesar da simplificação, as novas regras vão exigir da parte dos consumidores a adoção de novos hábitos para garantir que todas as despesas que fazem são contabilizadas no seu IRS.

Saiba então o que terá de fazer quando pedir uma fatura e como maximizar todas as deduções permitidas.

 

1.       Quais são afinal as despesas que entram no IRS?

Neste campo há grandes diferenças a salientar face ao ano passado. Na prática, os consumidores vão poder deduzir uma percentagem de todas as despesas que efetuam até a um determinado limite. Eis então a lista das principais categorias aceites pelo Fisco para abater no IRS:

·         Despesas gerais familiares: Aqui cabem todas as despesas de uma família, como por exemplo: vestuário, calçado, compras de supermercado, combustíveis, água, luz, gás, reparações em casa, etc. São aceites 35% destas despesas até a um limite de 250 euros por sujeito passivo (500 euros por casal)

·         Saúde: São dedutíveis 15% das despesas até a um limite global de 1.000 euros.

·         Educação: São aceites 30% destes encargos até a um limite de 800 euros.

·         Habitação: Os  contribuintes podem deduzir 15% das rendas pagas até ao limite máximo de 502 euros. Já no caso das famílias com crédito à habitação pode deduzir-se 15% dos  juros até a um limite de 296 euros.

·         Lares: São aceites 25% destes encargos até a um valor de 403 euros.

·         Pensões de alimentos: Quem paga pensões de alimentos poderá deduzir 20% da pensão, sem qualquer limite. Sendo que esta categoria de despesas não aparece no e-fatura.

·         Beneficio fiscal de 15% do IVA: À semelhança do ano passado, os contribuintes vão poder continuar a abater no seu IRS 15% do IVA pago em despesas relacionadas com quatro setores: cabeleireiros, serviços de reparação de automóveis e motociclos, restaurantes e hotéis. O benefício máximo é de 250 euros por agregado familiar.

 

2.       O que tenho de fazer?

Para usufruir destes benefícios os contribuintes terão de pedir fatura com número de contribuinte no momento em que efetuam o pagamento de uma compra ou de um serviço. A partir daí, as empresas são obrigadas a comunicar eletronicamente junto da administração fiscal os elementos das faturas. Segundo declarações recentes do Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais à Rádio Renascença, a administração fiscal irá depois imputar essas despesas na página pessoal de cada contribuinte no e-fatura, dividindo-as por várias categorias. Um ponto importante: Se quando pedir fatura se esquecer de dar o número de contribuinte, essa fatura não será contabilizada para o cálculo das deduções a que terá direito. Leia também o artigo “Como validar as despesas no E-Fatura?” 

 

3.       Por que razão tenho de ir ao site e-fatura para confirmar as faturas?

Apesar das empresas comunicarem eletronicamente as faturas emitidas à Autoridade Tributária e do Fisco automaticamente calcular o valor das deduções a que cada contribuinte tem direito é necessário que os contribuintes consultem a sua área pessoal no e-fatura. Isto é importante porque pode haver casos em que as empresas não comunicam as faturas ao Fisco ou então existirem casos de despesas que a Autoridade Tributária não consegue identificar a que categoria pertencem. Nestas situações, a fatura fica “pendente” e é necessária a intervenção do contribuinte para classificá-la corretamente.
O contribuinte terá de entrar no e-fatura, inserir a sua palavra passe (que é a mesma senha de identificação usada para aceder ao Portal das Finanças) e o seu número de contribuinte. Deverá depois dirigir-se à categoria “Consumidor” e selecionar a opção “Verificar Faturas”. Poderá então ver quais são as despesas que estão pendentes e classificá-las numa das categorias disponíveis. Se o contribuinte não proceder desta forma, as faturas que se encontram pendentes é como se não existissem.

No caso dos contribuintes que passem recibos verdes é também frequente muitas faturas ficarem “pendentes”. Nestas situações, aparecerá na área pessoal do e-fatura dos contribuintes uma questão sobre se as faturas foram ou não feitas no âmbito da atividade profissional.

 

4.       Pode uma mesma fatura ser inserida em duas categorias diferentes?

Não. Ou seja, ela só pode ser classificada numa das várias categorias disponíveis. No entanto, uma mesma fatura pode dar direito a mais do que um “bónus” fiscal. Imagine, por exemplo, que faz uma despesa de cabeleireiro. A fatura deste serviço entra na categoria das despesas familiares. No entanto, como se trata de uma despesa que pertence a um dos quatro setores de atividade que estão abrangidos pelo benefício fiscal de 15% do IVA, o Fisco vai permitir aos consumidores acumularem a dedução com este benefício.

Há também outras situações que podem gerar alguma confusão. Imagine que vai a uma papelaria e além da compra de jornais ou revistas compra também os manuais escolares dos seus filhos. Poderá então dar-se o caso de numa mesma fatura ter despesas de duas categorias diferentes (Ex: despesas gerais familiares e educação). Se nada fizer, o mais provável é que o Fisco assuma que a totalidade da fatura entre na categoria das despesas familiares. Para evitar esta situação, as Finanças recomendam aos consumidores que agrupem em faturas diferentes as despesas que pertencem a categorias diferentes.

Continue a ler o artigo nas páginas seguintes: 1 2 | Ver artigo Completo

70 respostas a “O que fazer para que todas as faturas entrem no IRS”

  1. fernando

    Em relação ás despesas de educação, no caso de ter um filho a estudar na universidade noutra cidade, as despesas de transporte, alojamento, alimentação, etc continuam a ser validas? e ai como é que o fisco sabe que são despesas de educação? Possivelmente irão coloca-las com despesas familiares e restauração…

    Responder
  2. Ivo

    Olá,
    No portal e-faturas, qual é a categoria para as “despesas familiares”? Esta opção não consta de entre as várias opções disponíveis. Será que devo colocar como “Outros”?

    Responder
  3. Ester Seabra Santos

    Gostei de ser informada a este respeito. Obrigada!

    Responder
  4. Luis Lima

    Venho colocar uma questão: Em que categoria devo colocar as despesas familiares, por exemplo de alimentação (compras num hipermercado), de vestuário, de combustível… Coloco na categoria “Outro”? Obrigado

    Responder
  5. Inês

    Boa tarde, este artigo foi-me bastante esclarecedor para algumas dúvidas que tinha relativamente ao e-fatura. No entanto, e no seguimento do ponto 5, fiquei ainda com dúvidas em como devo preencher alguma informação quando a fatura não se encontra na categoria que julgo ser a mais adequada. No meu caso, tenho uma fatura de uma consulta no dentista como Outro e queria alterá-la para Saúde, no entanto é-me pedida uma taxa. Será que me poderiam elucidar sobre as taxas atuais a que estão sujeitas as diferentes despesas? Muito obrigada

    Responder
  6. Pedro

    Vai ser preciso guardar todas as facturas como antigamente? Se sim aonde é que vou guardar tanto papel?

    Responder
  7. António Figueiredo

    Boas. Antes de mais quero felicitar a existência desta página pelas informações e dicas e pela ajuda nas questões.
    Se possível queria tirar dúvidas acerca de das categorias correspondentes a despesas em ginásios ( Health Clubs ) e casas de reparações e montagem de pneus automóveis.
    Aguardo resposta se possível.

    Obrigado

    Responder
  8. Maria Fatima carneiro vinhas silva

    boa noite, tentei introduzir as faturas da luz,gás,água e não ficou registado. Como se procede? É a empresa que o faz?e quando….pois até agora não vi nenhuma integrada.
    Obrigada

    Responder
  9. vanessa

    Por Deus ninguém fala sobre a inacreditável norma das empresas emissoras de faturas terem CAE’s obrigatórios (Código atividade economica) para serem consideradas por exemplo como despesa de educação, exemplo se ao comprar o material escolar dos seus filhos numa comum papelaria, pensa que vai poder inserir como despesas de educação, engana-se, o CAE exigido é o 47610 (comercio livros), são raros os casos…

    Responder
  10. PATRÍCIA DOS SANTOS

    Bom dia,
    Gostaria de saber se as despesas de saúde e de comida com animais já entram para o IRS.

    Obrigada

    Responder
  11. Priscila

    gostaria é saber o seguinte. As facturas manuais passadas da renda da casa não aparecem. Devo também inserir manualmente?

    Responder
  12. João Correia Coutinho

    isto é uma cabala por parte da Autoridade tributária e do governo, só serve simplesmente para controlar as receitas das empresas e dos empresários individuais em sede de IRC, na prática, o contribuinte consumidor em nada vai ser reembolsado de acordo com os incentivos estabelecidos, se o governo pretendesse reativar a economia e o consumo, optaria por baixar o IRC e o IRS e não andaria com estas brincadeiras de mau gosto para enganar os contribuintes.

    Responder
  13. Sergio

    As faturas do meu filho com o n.º contribuinte dele não aparecem na minha pagina da e-fatura. Como poderei fazer para que despesas de educação e saúde posso inserir no meu irs?
    Sera que migra?

    Obrigado

    Responder
  14. Lígia Martins

    Partilho de várias dúvidas já colocadas. Como poderemos ter acesso às respostas? Obrigada.

    Responder
    • Saldo Positivo

      Boa tarde sra. Lígia Martins,
      Tendo em conta o volume de dúvidas que temos recebido sobre este tema, a equipa do Saldo Positivo vai elaborar durante a próxima semana um novo artigo sobre este tema, no qual vamos procurar responder a muitas das dúvidas que os nossos leitores nos têm deixado.
      Atenciosamente,
      A Equipa Editorial do Saldo Positivo

      Responder
  15. patricia leal

    tenho uma dúvida
    pode acontecer de uma instituição fornecer facturas de saúde e educação mas como tem outras actividades o cae destas n aparece pelo que, fica como despesa geral. Como posso fazer para alterar isso?

    Obrigada

    Responder
  16. Ana Santos

    A minha questão também é sobre as faturas da minha filha que é menor, tem 11 anos, mas também já vem com o NIF dela. Onde validá-las?

    Responder
  17. Nema Godinho

    A minha dúvida prende-se com o registo da factura quando na mesma existem dois ou os três elementos do IVA: 23%, 13% ou 6%, se só podemos escolher um dos elementos, que fazer?

    Responder
  18. Ana Oliveira

    Como consultamos as faturas com o contribuinte dos nossos filhos? Temos de pedir senha de acesso?

    Responder
  19. Sónia Abreu

    As faturas do meu filho com o n.º contribuinte dele não aparecem na minha pagina da e-fatura. Como poderei fazer para que despesas de educação e saúde posso inserir no meu irs? E em relação ao CAE? Tenho uma fatura do dentista que aparece em Outro…

    Responder
  20. Marilia

    Bom dia ao inserir uma fatura de hipermercado deparei-me com uma duvida. Qual o iva a inserir já que na mesma fatura temos ivas diferentes? Obrigada

    Responder
  21. Sónia Abreu

    Olá outra vez,
    Caso um casal prefira entregar o IRS separado, mesmo vivendo em união de facto, como são divididas as despesas com o filho? E o coeficiente de 0,3 pelo filho? Obrigada.

    Responder
  22. Ana Leite

    Boa noite,

    venho por este meio, solicitar a vossa ajuda para cinco duvidas relacionadas com o setor a escolher, quando as faturas se encontram “pendentes”.

    1ª questão: Na minha pagina pessoal e-fatura de confirmação e registo de faturas, tenho constatado que as faturas de consulta médica; exames clinicas (em hospitais privados)e algumas farmácias, não são aceites com o código do setor “saúde”, mas sim como “outros”.
    Porquê que isso acontece, se efetivamente se trata de saúde e não de outras situações que não nos vão trazer benefícios fiscais? O que posso fazer para alterar, sendo que a página não aceita, outro setor senão o “outro”?

    2ª questão: Relativamente, às compras de supermercado, ficam sempre pendentes também e o setor aceite para a seleção é “Alojamento, restauração e similares”, é o setor correto a selecionar?

    3ª questão: qual o setor a selecionar para “despesas gerais e familiares”?

    4ª questão: que tipo de despesas se incluem no setor “Lares”

    5ª questão: As faturas de educação (escola) dos meus filhos (menores), onde as poderei registar, sendo que, surgem com o numero de contribuintes dos mesmos?

    Muito obrigada

    Responder
  23. Filipa Santos

    Como classificar no efaturas a fatura de compra de veículo automovel novo?
    em manuteção e reparação automovel ou em outros?
    obrigada

    Responder
  24. Francisco

    Boa Tarde.
    Gostaria de saber se devo pedir senhas para ter acesso ao e-faturas para o contribuinte dos meus filhos para poder confirmar as despesas que irão ser faturadas no nome do mesmos mas pagas pelos pais.

    Responder
  25. Francisco

    Boa Tarde.
    não dava para escrever tudo.
    Não entendo porque os contribuintes dos filhos dependentes não estejam associados aos dos pais.

    Responder
  26. Carolina

    Bom dia,

    quanto ao IVA a introduzir nas facturas de supermercado, este é irrelevante, uma vez que aquelas integram a categoria relativa às “despesas gerais familiares”, nas quais só importa o valor total das facturas (independentemente do IVA aplicado aos vários produtos que a integram). à soma do valor total das facturas, aplica-se 35% e daí consegue aferir-se o valor que irá receber desta categoria em sede de IRS, até a um valor total 250 por sujeito passivo, 500 por casal.

    Responder
  27. Carolina

    quanto às despesas de educação cujas facturas estão passadas com o nº de contribuinte do filho dependente, não é necessário grandes preocupações, uma vez que os pais têm associado ao seu nº de contribuinte o agregado familiar em que se inserem, pelo que o contribuinte dos filhos está automaticamente ligado ao dos pais. de qualquer forma, convém esclarecer a forma de ter acesso ao e-factura dos filhos, para confirmar o registo online de todas as facturas.

    Responder
  28. Diana Silva

    Para quando mais esclarecimentos? O tempo urge…

    Responder
  29. Jose Jesus

    Como posso registar um factura com vários IVAs (ex. Hipermercado), se só posso colocar uma percentagem de IVA?

    Responder
  30. Helder Alexandre

    Tenho um filho dependente a estudar em Lisboa que apanha o comboio todos os dias.
    1ª pergunta – A bilheteira emitiu um talão de carregamento com o respectivo NIF do meu filho. Este documento serve de factura?
    2ª pergunta – no portal e-fatura este documento ficou inserido na categoria Outros. Porque não pode ser considerado despesa de educação?

    Responder
  31. Tiago Soares

    Boas… as mins faturas renda da casa aparece como alojamento nao deveria ser como habitaçao?? Ja tentei mudar mas nao consigo sera por o meu senhorio ser um hotel? Obrigado

    Responder
  32. Júlio Ferreira

    Boa dia,

    Fiz compras de material escolar, para a minha filha, no hipermercado LIDL&Companhia no valor de 3,97€.

    Essa fatura esta pendente, pois quando selecciono despesa de educação, aparece-me uma mensagem que me informa que a dita empresa não tem “CAE na secção/classe indicada”.

    Como proceder para registar a dita fatura na secção de despesa de educação.

    OBRIGADA

    Responder
  33. Joaquim

    Olá,
    No portal e-faturas, qual é a categoria para as “despesas familiares”? Esta opção não consta de entre as várias opções disponíveis. Será que devo colocar como “Outros”?

    Responder
  34. Carlos Madeira

    Como sei que faturas foram descarregadas no setor “Despesas Gerais Familiares”

    Obrigado

    Responder
  35. FERNANDO GUIMARÃES

    Onde devo registar despesas familiares é em lares ou outros?
    Obrigado

    Responder
  36. Sónia Figueira

    Bom dia,

    Não sei se já alguém colocou esta questão (eu já fui ao e-balcão, mas até à data não tenho resposta).
    Nas facturas de farmácia, cujo beneficio passou para 15% à colecta, o montante do beneficio que está a aparecer é de exactamente 15% do montante da despesa total.
    O problema é que em algumas facturas da farmácia eu tenho compras com IVA de 23% e que não são passiveis de beneficio fiscal (saúde). Mas se quando valido a factura como saúde (porque tenho lá bens enquadrareis nessa rubrica) e o sistema está a contabilizar como beneficio fiscal a totalidade da mesma, como vai depois isso funcionar para efeitos de IRS?
    Obrigado.

    Responder
  37. Luis Francisco

    Este governo é uma trapalhada, faz tudo para mamar os tostoes aos pobres e depois deixa passar coisas em vão (BES BPN e afins), mas visto que neste pais é a republica da banana e se o Governo usa-se mais a inteligencia em vez da ganancia, isto resolvia-se com um sistema BETA, onde se selecionava algumas dezenas de contribuintes dispostos a participar neste tipo de projecto, que com o tempo iam surgir duvidas “tipo”, e assim faziam um manual com todas as duvidas e questões que poderiam surgir.
    Mas assim é mais fácil e rentável para o estado, pois contribuintes que nao validem as faturas, é bom pois são mais uns trocos eles poupam e maior o saldo no fim do ano. Para depois dizerem que são os maiores e que vão pagar a divida antecipademente…

    Responder
  38. Ana

    Respondendo a várias questões aqui colocadas, reproduzo a resposta da AT à minha questão:
    A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) agradece o seu contacto.
    Bom dia
    As faturas relacionadas com os dependentes devem ser emitidas com o nº de contribuinte dos dependentes.A utilização do Portal das Finanças e do E-Fatura só é possível com a senha de acesso do dependente, obtida após registo como utilizador.
    A senha pode ser obtida por qualquer pessoa, desde que possua número fiscal de contribuinte.Necessita efectuar este registo se pretender verificar as faturas em nome dos dependentes.
    Com os melhores cumprimentos
    AT- Autoridade Tributária e Aduaneira

    Responder
  39. Carlos Brás

    Vai ser preciso guardar todas as facturas como antigamente? Se sim aonde é que vou guardar tanto papel

    Responder
  40. Júlio Ferreira

    Bom dia.
    Quando acedo á e-fatura (confirmação e registo de faturas), tenho constatado algumas faturas de consulta médica e exames clínicos efectuados em Centos de Saúde (taxa moderadora), assim como recibos emitidos por algumas de farmácias , não são aceites com o código do setor “saúde”, mas sim como “outros”. Também as faturas emitidas pelas Juntas de Freguesia, onde decorrem tempos livres em complemento ao horário escolar e onde deveriam ser aceites como despesa de “educação”só é aceite como “outros”. Sendo que os Centos de Saúde e as Juntas de Freguseia não têm a obrigatoriedade de comunicar a AT as faturas emitidas, sendo as mesmas registadas pelo consumidor/contribuinte.
    Pretendo saber como registar essas faturas, pois trata-se despesa de saúde e de educação e não de despesas gerais.

    Responder
  41. Fernando

    Para esclarecer os demais. Todas as despesas, mas TODAS com NIF que não se enquadram em nenhuma das categorias referidas (saude, restauração,cabel) colocam-se em OUTROS que são despesas GERAIS DA FAMILIA… cumprs

    Responder
  42. Saldo Positivo

    Tendo em conta as dezenas de dúvidas que os leitores nos colocaram sobre este tema nas últimas duas semanas, a equipa editorial do Saldo Positivo decidiu elaborar um novo artigo sobre o E-fatura procurando esclarecer, com a ajuda dos especialistas da OTOC, as principais questões que nos chegaram sobre este tema. Poderão visualizar este novo artigo aqui http://saldopositivo.cgd.pt/como-validar-despesas-no-e-fatura/
    Atenciosamente,
    A Equipa do Editorial do Saldo Positivo

    Responder
  43. Liliana Tomas

    Boa tarde gostaria de saber como e que se faz com as contas de agua e da luz a da zon apereçeu automaticamente mas nem a minha da agua nem a da luz apareçe no e fatura por isso como fasso com isso.

    Responder
  44. Antonio Costa

    Boa tarde
    Nas facturas de Hipermercados (Açores) aparecem produtos com taxas a 18% e outros a 5%. Como o sistema não me aceita as duas, como devo proceder. Será que posso inserir a mesma factura uma vez com os 5% e outra com os 18%? obrigado

    Responder
  45. Manuela Cruz

    Bom dia,

    As faturas simplificadas são enviadas automaticamente para o e-fatura pelo fornecedor, ou têm de ser introduzidas manualmente pelo consumidor? Existe alguma diferença entre elas?

    Responder
  46. Júlio Ferreira

    No dia 16-01-2015 tive uma consulta, com o médico de família no Centro de Saúde da minha área de residência, paguei o valor de 5€, foi-me emitido um recibo com o meu NIF.Como até a data o referido recibo não foi comunicado á AT pelo centro de Saúde, tentei eu fazer o registo do mesmo no portal e-faturas no sector despesa de saúde. Para meu espanto não é possível porque o Centro de Saúde não tem o CAE atrbibuido no sector da SAÚDE.
    Como é possível o centro de saúde não ter o CAE atribuído no sector da saúde? Como posso registar o recibo como despesa de saúde e não em outras despesas?

    Responder
  47. Pedro

    Boa tarde,

    Tenho uma dúvida que gostaria se pudessem me esclarecessem. As despesas de hipermercado com alimentação devem ir para categoria de despesas gerais familiars ou para a categoria de alojamento, restauração e similares

    Responder
  48. Lira Fernandes

    Boa tarde,
    Para quem entrega o IRS 2015 em papel, que que quadro/campo coloca as despesas gerais familiares?

    Obrigada,
    Lira

    Responder
  49. Francisco Senador

    Agora somos todos funcionários da AT. Verifica e tal e coiso e CAE que não existe e por aí fora.

    Responder
  50. Dora Ferreira

    Olá,
    A minha questão é igual à de tantas outras pessoas que já a fizeram. Em que categoria/campo se encontram as despesas gerais familiares?
    Obrigada,
    Dora

    Responder
  51. MM

    Cuidado, se comprarem manuais escolares ou medicamentos no Continente ou outro supermercado, mesmo que peçam a factura em separado, não a conseguirão por nos devidos lugares visto até hoje cada empresa só ter um CAE, se não conseguirem abrir CAE’s secundários nunca poderão inseri-los em educação e/ou saúde

    Responder
  52. Ana

    Sergio, Fevereiro 20, 2015
    “As faturas do meu filho com o n.º contribuinte dele não aparecem na minha pagina da e-fatura. Como poderei fazer para que despesas de educação e saúde posso inserir no meu irs?
    Sera que migra?”

    Tem de pedir uma palavra chave para o seu filho, como fez para si. Todos os cidadãos têm um nº de identificação fiscal, logo, só falta pedir às Finanças uma palavra-passe para poder tratar dos recibos do seu filho.

    Responder
  53. rui

    Olá,
    No portal e-faturas, qual é a categoria para as “despesas familiares”? Esta opção não consta de entre as várias opções disponíveis. Será que devo colocar como “Outros”?

    Responder
  54. Filipe Moutinho

    Olá Boa tarde. Quem é que me sabe dizer se o seguro da casa entra nas despesas com a habitação para o IRS de 2015? Obrigado.

    Responder
  55. Lúcia Abreu

    Boa tarde, onde coloco as taxas moderadoras?Diz “Isentas de iva”. Coloco junto com as despesas de farmácia a 5%?

    Responder
  56. mjls

    Boa noite,
    O meu filho é intolerante à lactose. O leite de soja adquirido em supermercado entra como despesa de saúde? Se sim como fazê-lo. Obg

    Responder
  57. Florbela

    Bom dia,

    A compra de carro novo pode entrar no item manutenção e reparação de veículos automoveis? Não me parece mt lógico e não sei onde o enquadre, a outra opção é Outros. É isso? Obrigado!

    Responder
  58. joaquim silva

    PF poderiam info porque razão as faturas da tv por cabo(MEO) e o seguro automóvel não figuram na listagem dos meus registos no portal e-fatura?
    Obrigado

    Responder
  59. Pedro Fernandes

    Bom dia,
    As despesas contabilizadas no e-fatura já entram automaticamente no IRS, ou temos de colocar manualmente no preenchimento do IRS?

    Obrigado.

    Responder
    • Saldo Positivo

      Boa tarde Sr. Pedro,
      Sim, são despesas que são automaticamente contabilizadas pelo Fisco, pelo que os contribuintes não tem de preencher qualquer campo da atual declaração de rendimentos.
      Atenciosamente,
      A Equipa Editorial do Saldo Positivo

      Responder
  60. Catarina Ferreira

    Bom dia,
    Tenho uma questão relativamente ao CAE das entidades que emitem as facturas. Quando queremos reclassificar uma factura que se encontra como outros para saude ou educação e recebemos a mensagem de que não é permitido porque o CAE da entidade emissora não permite essa atividade como devemos proceder? Haverá possibilidade de ao entregar o IRS em 2016 podermos fazer inserções manuais?
    Outra questão que coloco é o que vai ser considerado como despesas de educação para 2015: frequência de ATL, material escolar (cadernos, canetas, mochilas, etc) e tudo o que é exigido pelas escolas vai continuar a ser mantido como despesa de educação ou serão apenas e só os manuais escolares?

    Responder
  61. Susana Abreu

    Qual o campo no IRS para se colocar as despesas com o número de contribuinte que se encontram no E-Facturas?
    Obrigada

    Responder
    • Saldo Positivo

      Boa tarde Sra. Susana,
      As despesas que aparecem no E-Fatura são automaticamente contabilizadas pelo Fisco, pelo que não terá de inscrever qualquer valor relativo a estas despesas na declaração do modelo 3. Isto é o que acontece, por exemplo, com as faturas de cabeleireiros, oficinas mecânicas, hotéis e restaurantes que dão acesso ao benefício de 15% do IVA suportado.
      Atenciosamente,
      A Equipa Editorial do Saldo Positivo

      Responder
  62. Ricardo Serrano

    Venho colocar uma questão: Em que categoria devo colocar as despesas familiares, por exemplo de compras num hipermercado, de vestuário, de combustível, seguro automovel, contas da casa (Agua, Luz, Meo, etc)… Deverei colocar na categoria “Outro”? Obrigado

    Responder
    • Saldo Positivo

      Boa tarde Sr. Ricardo,
      Sim, é isso mesmo: deverá assiná-las na classificá-las na categoria “outros”.
      Atenciosamente,
      A Equipa Editorial do Saldo Positivo

      Responder
  63. Maria Salete Pimenta Pires Paiva

    Juntamente com meus dois irmãos contribuímos com um valor para ajuda ao pagamento do Lar da Santa Casa de minha mãe com 94 anos.
    Como devemos proceder para que a fatura com NIF nos ser passada individualmente para assim beneficiar do desconto dos 25% no IRS, e não pela globalidade do pagamento em nome da minha mãe?
    Cumprimentos e obrigado
    Maria Salete Paiva

    Responder
  64. maria odete iria nogueira

    Li com total interesse toda esta pagina dada a forma clara e concisa como esta escrita.parabens

    Responder
  65. Alexandre

    Olá a todos,

    Alguém me pode explicar porque é que o combustível não é uma despesa com o carro mas sim despesa geral familiar?
    Desde já agradeço a vossa explicação.

    Responder
  66. Claudia

    Para quem ajudar.. Ao contrario do que se passa em 2014 que inseriamos o total das despesas em cada alines, em 2015 nao podemos fazer nada, isto é, se a fatura estiver do portal e-fatura muito bem, se nao estiver voces podem inseri-la MAS só se tiver numero de contribuinte, se nao tiver contribuinte podem deita-la fora, nao serve para nada. Relativamente a guardar as faturas, só guardam aquelas que voces registam no site, as outras que ja la estao registadas nao precisam guardar! (Questões todas confirmadas pela AT)

    Responder

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB