O que muda nos recibos verdes em 2013

Conheça as principais alterações que vão afetar a vida dos trabalhadores independentes durante este ano.

recibos verdes

O ano de 2013 não promete ser, como diz a sabedoria popular, “pera doce” para a generalidade das famílias portuguesas. E não são apenas os trabalhadores do Estado, os funcionários do setor privado e os pensionistas que vão sentir o aumento da carga fiscal e a perda de rendimento disponível. Também os trabalhadores independentes, conhecidos como trabalhadores a recibos verdes, terão a fazer contas ao seu orçamento e ver o seu rendimento encolher. Conheça as principais alterações que vão afetar a vida dos trabalhadores independentes durante este ano.

Lado negativo: Agravamento fiscal para recibos verdes

Até ao ano passado, o fisco considerava 30% do rendimento anual dos trabalhadores independentes como despesa. Isto significava que apenas os restantes 70% é que estavam sujeitos a pagamento de imposto. No entanto, desde o início do ano que a percentagem sujeita a imposto subiu para os 75%. Por exemplo, um trabalhador independente com um rendimento mensal bruto de 1700 euros (rendimento anual de 20.400 euros) tinha no ano passado um rendimento anual coletável de 14.280 euros. Este ano, o montante coletável deste contribuinte será mais elevado: 15.300 euros. Mas esta não é a única alteração fiscal para estes contribuintes, isto porque a retenção na fonte a que os trabalhadores independentes estão sujeitos também é mais elevada este ano: passou dos 21,5% para os atuais 25%. A subida da taxa de retenção foi justificada pelo Executivo para refletir as alterações aos escalões de IRS e também para incluir os efeitos da sobretaxa de IRS. Recorde-se que à semelhança do que acontece com a generalidade dos restantes contribuintes singulares, também os rendimentos dos trabalhadores independentes estão sujeitos ao pagamento da sobretaxa de IRS de 3,5%. No entanto, os acertos finais serão feitos em 2014, quando os contribuintes entregarem a sua declaração relativa a 2013.
Página seguinte

Continue a ler o artigo nas páginas seguintes: 1 2 3 | Ver artigo Completo

6 respostas a “O que muda nos recibos verdes em 2013”

  1. João

    Este site disponibiliza um excelente serviço para esclarecimento dos cidadãos em áreas e conteúdos de extrema importância. Obrigado

    Responder
    • Saldo Positivo

      Caro João,
      Muito obrigada pelas suas gentis palavras!
      A Equipa do Saldo Positivo

      Responder
  2. miguel

    os trabalhadores independentes são obrigados a reter na fonte?

    Responder
    • Saldo Positivo

      Bom dia Miguel,
      As regras gerais ditam que a retenção na fonte é obrigatória. No entanto, a legislação prevê algumas excepções a esta regra. Por exemplo, nos casos em que os trabalhadores independentes não prevêem vir a ganhar mais de 10.000 euros por ano, eles podem optar por não fazer a retenção na fonte.
      Atenciosamente,
      A Equipa Editorial do Saldo Positivo

      Responder
  3. José Vicente

    Uma dúvida, com o aumento da taxa de 70 para 75% da taxa sobre o rendimentos dos independentes para o cálculo do rendimento relevante de cada trabalhador, isso irá aumentar os valores para o calculo da Segurança Social?

    Responder
  4. Mafalda

    na minha declaração de irs aparece um erro diz que õ meu valor de retenção feita é superior ao permitido por lei.. que faço agora?

    Responder

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB