OPINIÃO

Susana Albuquerque

Artigo de Opinião: Apresento-lhe 2017

A especialista da ASFAC explica neste artigo de opinião quais são as principais mudanças com as quais as famílias vão ser confrontadas em 2017.

opiniãoartigo2017 acaba de chegar, já com novidades financeiras: apresento-lhe alguns dos aumentos previstos, de modo a que possa fazer os ajustes necessários ao seu plano de gastos.

No campo das receitas, e para os pensionistas, haverá aumentos que variam consoante os valores base, estando entre os 0,2% e os 0,7% e, em agosto, haverá, para as pensões mais baixas e que anteriormente não tinham sido atualizadas, um aumento extraordinário de 10 euros.

Se aufere o salário mínimo, saiba que passará para os 557 euros, mais 27 euros mensais, o que dará mais 378 euros por ano. Também será criada uma tarifa social para a água, destinada a famílias com carências económicas, tal como acontece já na luz.

Quem tem filhos até aos três anos terá um aumento do abono de família, de modo a que possa receber o valor que até aqui era pago nos primeiros 12 meses de idade e que difere consoante o escalão. Também até aos três anos as crianças que não recebiam, por estarem no quarto escalão, vão passar a receber. Todas as crianças do primeiro ciclo do ensino público vão ter manuais escolares gratuitos, pelo que não terá de se preocupar com esta despesa (cerca de 30 euros anuais pelo menos, dependendo dos manuais adotados).

Se é funcionário público, o seu subsídio de refeição irá subir 0.25 euros, perfazendo os 4,52 euros diários. No final do mês, e contemplando 22 dias úteis, deverá somar um acréscimo de 5,5 euros aos seus rendimentos.

Do lado das despesas prevê-se uma subida de 0,54% nas rendas de casa. Numa renda de 300 euros o inquilino pagará anualmente mais 19,44€. A fatura da luz também terá mais peso no orçamento. O aumento é de 1,2%, ou seja, numa conta de 50 euros irá pagar mais 60 cêntimos. Se mantivermos este consumo, estamos a falar de um acréscimo anual de 7,2 euros.

Se fuma, pense duas vezes, a primeira na sua saúde e a segunda na sua carteira! Cada maço de tabaco irá aumentar 10 cêntimos. Quem fuma 15 maços de tabaco por mês, gasta agora cerca de 70,50 euros. No final de 2017 terá gasto 864 euros, mais 18 euros do que em 2017″

Andar de carro também vai sair mais caro. Está prevista uma subida do Imposto Único de Circulação, em média, de 0,8%. Num IUC de 150 euros, a subida será de 1,2 euros. Contudo as viaturas mais poluentes terão o imposto agravado, consoante as emissões de CO2 (dióxido de carbono). O Imposto sobre Veículos, pago na compra da viatura, também vai aumentar: 3,2%. Andar na autoestrada também será mais caro, já que as portagens irão subir 0,84%. Para ter uma ideia, quem faça um pequeno percurso para ir trabalhar diariamente, cujo valor seja 1.60 euros por dia, o que dá 35,20 euros por mês, terá um acréscimo de 3,48 euros anuais em portagens. E, para quem anda de transportes públicos, apesar de estar previsto um aumento de 1,5% nos passes, vai ser possível deduzir no seu IRS o IVA pago na sua totalidade (6%). Num passe de 35 euros, o aumento anual será de 6,3 euros e passará a deduzir cerca de 25 euros (para isso é obrigatório que peça fatura com NIF).

Se fuma, pense duas vezes, a primeira na sua saúde e a segunda na sua carteira! Cada maço de tabaco irá aumentar 10 cêntimos. Quem fuma 15 maços de tabaco por mês, gasta agora cerca de 70,50 euros. No final de 2017 terá gasto 864 euros, mais 18 euros do que em 2017.

Este ano os refrigerantes também sofrem um aumento, podendo chegar aos 30 cêntimos por garrafa de 1,5 litros, consoante os níveis de açúcar. No caso de uma família que compra quatro garrafas por mês, e se os preços refletirem o novo imposto, no final do ano pagará mais 14,4 euros pelas mesmas bebidas.

Se ainda não fez o plano de gastos para este ano não perca tempo. Se já o fez, sugiro que o reveja, consoante o que aqui acabou de ler para que tenha um plano o mais realista possível.

Garanta que controla o seu dinheiro e que não é ele que o controla a si!

 

Susana Albuquerque, Coordenadora de Educação Financeira da ASFAC

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB