Quanto custa fazer férias na neve?

As estâncias de ‘ski’ estão a abrir para mais uma temporada que se estenderá até maio. Veja quanto custa fazer uma semana de férias na neve.

ferias_neve1Alpes suíços. É lá que fica a estância mais luxuosa do mundo, paragem de magnatas russos e estrelas à escala planetária que se albergam num dos hotéis-palácio e comem nos cinco restaurantes com estrelas Michelin. Tudo, claro, com preços a fazer jus à oferta, e à altitude, de Courchevel 1850 (metros). Fazer ski ou ‘snowboard’ aqui está mesmo reservado a carteiras muito folgadas. A vila tem alojamentos à beira das pistas, para poupar os esquiadores ou ‘snowboarders’ de usarem transportes, os restaurantes ficam em ‘chalets’ de madeira, rodeados de neve ao estilo alpino. Neste cenário de postal fica um domínio esquiável de alta qualidade, com mais de 600 quilómetros de pistas para todos os níveis de praticantes. Um português que possa ir para uma semana nas férias do Natal tem de contar, à partida, com mais de cinco mil euros para viajar até Genéve, pagar alojamento, aluguer de material de ski e seguro.

 

Vallnord, a estância preferida pelos lusos

Mas esquiar na neve, beber um chocolate quente numa esplanada solarenga, com vista para árvores cobertas de neve e ver aqueles pontos coloridos a deslizar montanha abaixo não é um cenário inalcançável. Uma semana de férias neste Natal, ou no próximo Carnaval, ou mesmo na Páscoa, pode sair bem mais barato, ser praticável a carteiras lusas e ter acesso a pistas excelentes para esquiar em paisagens belíssimas de montanha. É o caso de Andorra. Aliás, este é o destino preferido dos esquiadores e ‘snowboarders’ portugueses.

Na estância de Vallnord, por exemplo, é possível passar uns dias de férias em família (pais e dois filhos com mais de 12 anos) num hotel quatro estrelas por menos de metade (2.146 euros) do que paga apenas um esquiador em Courchevel (o preço já conta com o voo de Portugal/Barcelona). Com a temporada a iniciar a dois de dezembro e a acabar em abril, Vallnord é um grande domínio de ‘ski’ em Andorra escolha certeira para famílias e grupos de amigos – esquiadores que podem ser principiantes ou de nível médio já que a estância tem 15 pistas verdes e 21 azuis (as mais fáceis) e seis pretas (as mais exigentes). Com pacotes que incluem praticamente tudo o que é necessário durante as férias de neve – inclusive aluguer de equipamento, o seguro, regime de meia pensão e até, em alguns casos, curso de ski.

Sporski, especialista em férias de neve, Abreu e Top Atlântico são algumas das agências que têm ofertas para férias de neve mais em conta. Comprar agora traz vantagens, há descontos e a antecipação permite conseguir os melhores alojamentos em datas de maior procura como as férias escolares.

Encontrado o alojamento, é usufruir da paisagem e das duas estâncias que se unem em Vallnord – Pal-Arinsal, com muitas pistas, e Ordino-Arcalís, com muitos foras de pista para esquiadores mais experientes – num total de 93 quilómetros (de pistas) com muitas árvores num dos mais completos domínios de ski dos Pirenéus.

 

Serra Nevada, a funcionar entre novembro e maio

Já sem necessidade de voar, mesmo aqui ao lado, também há uma pérola para os desportos de inverno. A Serra Nevada (3.300 m de altitude) é uma das primeiras estâncias a abrir e uma das últimas a encerrar porque a altitude, o microclima privilegiado e o sistema de produção de neve o permitem.

Fazem-se os 840 quilómetros de Lisboa e chega-se aos 106,7 quilómetros de pistas para todos os níveis, algumas iluminadas à noite para maximizar as horas de ski. E quem fala de ski fala de ‘snowboard’ cujo campeonato mundial em 2017 decorrerá precisamente aqui – o que prova o valor deste destino para quem prefere a prancha aos ‘skis’.

Na Serra Nevada, a oferta e os preços são mais do que muitos, quer na restauração, quer no ‘aprés ski’ (atividades para fazer depois de um dia de ‘ski’). No que diz respeito ao alojamento, há opções para diferentes orçamentos e clientes variados: desde grupos de amigos, a famílias ou casais. No Aparthotel Trevenque (onde há desde estúdios a T2), por exemplo, quem entrar para uns dias de férias a 11 de dezembro deve contar com 322 euros por pessoas. 39223357Estão equipados com o necessário para cozinhar e ficam mesmo na praça central com tudo à mão de semear: supermercado, farmácia até bilheteira para acesso às pistas. E como os portugueses vão de carro, saiba que existe também parque de estacionamento. 3845

3301Quem não quiser preocupar-se com nada e tiver maior orçamento disponível, pode optar pelo Meliá Sol y Nieve (quatro estrelas), com ‘buffet’ aos pequenos-almoços e jantares, Kids Club (para deixar os pais descansados por uns momentos), bem como o maior Spa da Sierra Nevada – são 479 euros por pessoa (a partir de quatro noites com entrada a 11 dez).

Além destas questões mais práticas há a beleza natural da estância que, como os portugueses gostam, é muito soalheira e tem dias de muito sol (convém usar proteção solar), mas, claro, não há bela sem senão e, nas datas festivas e férias escolares, é muito concorrida, porque quando a neve chega é para todos.

 

Três conselhos a reter

– Marque as férias com antecedência: Se tem restrições de orçamento, o ideal é começar a planear as suas férias na neve com algum tempo de antecedência, para conseguir encontrar promoções e preços mais em conta. O planeamento é o melhor trunfo para conseguir controlar os gastos durante as férias no frio.

– Faça bem as contas: Além dos custos com o transporte e o alojamento há uma série de encargos que deverá contabilizar no seu orçamento: alimentação; os forfaits (passe que permite o acesso às pistas da estância de ski); o aluguer de equipamento, entre outros. Se vai fazer férias na neve pela primeira vez é ainda importante comprar algum equipamento próprio (fato, luvas). Não se esqueça de levar óculos de sol e/ou neve bem como protetores solares e hidratantes. Estes artigos são importantes, devido ao aumento do reflexo dos raios solares na neve que podem prejudicar a visão e a pele.

-Respeite sempre as regras de segurança: Para evitar ser alvo de quedas, acidentes ou lesões é fundamental cumprir as regras de segurança. A agência Sporski deixa algumas recomendações. Por exemplo, antes de partir para as pistas, deve estudar bem o mapa da estância e planear os trajetos de acordo com o seu nível técnico e a qualidade da neve. Deve ainda prestar especial atenção às entradas e saídas dos meios mecânicos. A agência recomenda ainda aos praticantes de ski evitar pararem nas pistas junto a zonas estreitas ou sem visibilidade e, em caso de queda, deverão retirar-se da pista o mais rápido possível.

 

Leia também os seguintes artigos:

-Como fazer férias na neve com  um orçamento baixo

-Oito passos para construir um orçamento para férias

-Como conseguir viagens com desconto?

-Vale a pena fazer um seguro de viagem

-O que saber se vai viajar numa companhia low cost

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB