Quatro bloggers, quatro conselhos de poupança

No Especial Mês da Poupança, o Saldo Positivo convidou quatro ‘bloggers’ para partilharem as suas dicas preferidas para poupar no dia-a-dia.

Catarina Beato é autora do blog Dias de uma Princesa. Foto de Pau Storch, MagmaPhoto
Catarina Beato é autora do blog Dias de uma Princesa.
Foto de Pau Storch, MagmaPhoto

“Faz diferença comprar o rolo de cozinha no dia 20 ou no dia 1?”. A questão é lançada por Catarina Beato, autora do blogue Dias de uma Princesa, e imediatamente respondida numa das suas Crónicas na Corda Bamba: “Para mim faz, é uma questão de disciplina de poupança e eu levo o orçamento mensal muito a sério”. Mãe de dois filhos (em regime de família monoparental) e jornalista ‘freelancer’, Catarina confessa em declarações ao Saldo Positivo que a poupança é umas das suas grandes preocupações no dia-a-dia.

Uma das formas mais imediatas que arranja para poupar é fazer as “compras-grandes” mensais apenas uma vez e não comprar o que faz falta em casa até o mês acabar. Por exemplo: “Quando acaba o rolo de cozinha, a partir do dia 20 uso papel higiénico ou outra qualquer alternativa, mas espero pelas próximas compras para voltar a comprar”.

“Acredito que diminui bastante o desperdício, nomeadamente, das coisas que acabam por sair do prazo de validade, e aumenta os níveis de poupança”, defende Catarina Beato, deixando outras dicas de poupança doméstica: fazer refeições com os ingredientes que há em casa, reaproveitar as sobras, ter um frigorífico pequeno e uma despensa também pequena.

Para contornar o desafio de não ter um rendimento fixo mensal, a ‘blogger’ opta por usar duas contas bancárias em paralelo: uma a prazo onde deposita tudo o que recebe e outra à ordem para onde transfere um valor mensal pré-estabelecido para gastar naquele mês. E só em caso de gastos não previstos e inadiáveis é que recorre à conta a prazo. “O maior desafio de um rendimento não fixo é torná-lo o mais fixo possível. O outro desafio é aquele que todos temos: gastar de acordo com aquilo que ganhamos”, contou ao Saldo Positivo.

Tendo crescido numa família muito poupada e com uma disciplina orçamental muito rígida, a ‘blogger’ revela que não se separa do seu “caderninho”: “Onde tomo nota de tudo aquilo em que gasto dinheiro e as análises cuidadas que faço desses números no fim do mês, quando preparo o orçamento para o mês seguinte. É isso que me dá segurança e calma na gestão das contas”, afirma. Quanto a dicas, recomenda: anotar aquilo que se gasta (ou só as maiores despesas, ou todos os cêntimos que saem da carteira, de seis em seis meses); comprar apenas aquilo para que se tem dinheiro, evitando recorrer ao crédito como medida de SOS; comparar preços e fazer as compras perto de casa para poupar tempo e combustível.

 

Poupar, mas com estilo

Ana Garcia Martins é a autora do blog A Pipoca Mais Doce. Foto retirada do blog.
Ana Garcia Martins é a autora do blog A Pipoca Mais Doce.
Foto retirada do blog.

Para o casal de ‘bloggers’ A Pipoca Mais Doce e O Arrumadinho – Ana Garcia Martins e Ricardo Martins Pereira – a poupança é um assunto de família. “Como todas as famílias, procuramos fazer uma gestão equilibrada do nosso orçamento”, explicou Ana Garcia Martins ao Saldo Positivo, sublinhando o fator descontração. “Cá em casa tentamos levar tudo de forma muito descontraída, e com a gestão do orçamento familiar é a mesma coisa. A prioridade é pagar todas as despesas mensais e ainda conseguir encaminhar uma parte para a conta poupança, mas também acreditamos que o dinheiro serve para nos fazer felizes e proporcionar coisas de que gostamos”, refere a Pipoca Mais Doce, cujo blogue nasceu há cerca de 10 anos e depressa se tornou num fenómeno da blogosfera, com 63 mil visitas diárias e 155 mil seguidores no Facebook.

Apesar de muito cedo lhe terem incutido a ideia que não deve “viver acima das possibilidades”, e de, por isso, não embarcar em loucuras nem se aventurar em nada que a deixe “economicamente desconfortável”, a ‘blogger’ é uma defensora do chamado orçamento do prazer. Ou seja: “Sempre que posso destino uma fatia do meu orçamento para mim, para coisas que me dão prazer, seja um jantar, sejam uns sapatos, mas sempre sem ultrapassar os meus limites”, confessa.

Em casa, mantêm um mealheiro no móvel da entrada (“um daqueles de onde não podemos tirar as moedas”) e todos os dias, quando chegam a casa, os dois ‘bloggers’ depositam lá as moedas de um ou dois euros que tiverem na carteira. “Parece pouco, mas ao fim de alguns meses já conseguimos juntar uma quantia bastante razoável. Geralmente usamos esse dinheiro para cobrir as despesas em viagens”, conta a Pipoca Mais Doce. Não ultrapassar o orçamento mensal e, se possível, reservar uma parte para poupança, são as principais dicas da ‘blogger’.

Especialista em conselhos de moda e autora do livro “Estilo, disse ela”, Ana Garcia Martins garante que também neste campo é possível poupar. “Não é preciso ter muito dinheiro para se estar na moda. Atualmente, a oferta ‘low cost’ é tanta e tão variada que qualquer pessoa consegue ter estilo gastando pouco”, defende, apelando à reutilização de peças de vestuário e à prática de “ir às compras no nosso roupeiro”, encontrando novas combinações e formas de as adaptar às tendências da estação.

 

De troca em troca, se chega à poupança

Andresa Salgueiro é a autora do blog Vivo á troca. Foto retirada do blog.
Andresa Salgueiro é a autora do blog Vivo à Troca.
Foto retirada do blog.

Longe dos dias em que gastava mais do que devia em roupa e produtos de beleza, Andresa Salgueiro é hoje também uma acérrima defensora da reciclagem de peças de vestuário. Depois de ter vivido durante 1 ano, 11 dias, 11 horas e 1 minuto com 1.111€ e trocas, no ano de 2011, à base de trocas de bens e serviços, e de ter contado a sua experiência no blogue Vivo à Troca, a psicopedagoga não se lembra da última vez que comprou roupa em lojas. No decorrer da sua experiência, por exemplo, numa determinada altura trocou algumas salsichas que lhe haviam dado por roupa feita por uma amiga a partir de peças usadas.

Nos dias que correm, a mentora do projeto Believe in Portugal e autora do livro “Belivro: ler e ser 111% feliz”, confessa que os principais desafios que enfrenta agora na sua economia doméstica são os relacionados com os bens comuns diários, como água, luz, gás, gasolina e telecomunicações. “Felizmente há imensas alternativas, como viver em comunidade dividindo as despesas, usar a internet pública, gastar menos em chamadas telefónicas e estar mais presencialmente com as pessoas, andar de bicicleta em vez de andar de carro”, explica Andresa Salgueiro em declarações ao Saldo Positivo.

Sobre o seu modo de vida à base de trocas, a ‘blogger’ diz que “só fazem sentido se não forem vistas como uma alternativa económica ao dinheiro, mas sim no sentido de reutilizarmos os recursos do ambiente e de nos relacionarmos mais com quem nos rodeia”.

Desde 2011, foram várias os truques de poupança que passou a implementar, desde minimizar os gastos em compras de detergentes (fazendo em casa ou usando as nozes saponárias), usar mais os transportes públicos do que o carro, levar sempre para a rua um termo com comida e uma garrafa com água, ver televisão através da internet, a que acede em bibliotecas, por exemplo, entre outras estratégias. Além disso, aprendeu a fazer produtos de beleza com produtos naturais, poupar na alimentação dando prioridade a alimentos crus e pratos confecionados com ingredientes alternativos (como as cascas das batatas e das curgetes), e até a gozar férias em regime de ‘woofing’ (trabalho voluntário em quintas orgânicas) e ‘couchsurfing’.

Para quem quer poupar mais no dia-a-dia, Andresa Salgueiro aconselha a fazer uma triagem do que se compra e porque se conta. “Uma coisa que ajuda bastante é termos um documento onde possamos preencher todas as compras diárias que fazemos. Isso vai-nos dar uma clara noção onde gastámos o nosso dinheiro”, diz, recomendando também levar uma lista quando vamos às compras e adquirir sempre os produtos o menos processados possíveis, mais baratos e mais saudáveis.

 

Quando a poupança começa na cozinha

Isabel Zibaia Rafael é a autora do blog Cinco Quartos de Laranja. Foto retirada do blog.
Isabel Zibaia Rafael é a autora do blog Cinco Quartos de Laranja.
Foto retirada do blog.

Este é exatamente o princípio que rege a cozinha de Isabel Zibaia Rafael, autora do ‘blog’ Cinco Quartos de Laranja: desperdício zero. Para a cozinheira e autora de livros de culinária como “Cozinha para dias felizes” e “Delicioso piquenique”, nada se perde e tudo se transforma. De tal forma que tudo, ou quase tudo, que a ‘blogger’ não usa imediatamente numa das suas receitas (sejam claras de ovo, raspas ou sumo de limão, natas, molho de tomate, fruta madura, e por aí fora) vai imediatamente para um recipiente próprio, é datado, catalogado e congelado para depois ser usado em breve numa outra criação gastronómica. “Se é um alimento que ainda está bom, no qual gastei dinheiro, tenho de o usar, não vou desperdiçar. Para mim, ter uma boa arca congeladora é fundamental”, garante, deixando uma dica útil: fazer uma lista de todos os alimentos congelados e data de congelação para afixar na porta do frigorífico.

 

Outra dica passa por ter atenção às estações do ano. “O que eu costumo fazer para poupar na cozinha é privilegiar os produtos da estação, que nessa altura são mais baratos e existem em maior abundância. Quando é a época da abóbora ou do tomate, por exemplo, que são produtos sazonais, prepara-os em molhos, compotas e doces, ou então corto-os em pedaços para congelar. E assim tenho-os sempre à mão o ano inteiro”, diz a ‘blogger’ que já corre o país inteiro (e o mundo) com mas suas palestras e ‘workshop’s’ de cozinha.

Outros dos truques preferidos de Isabel Zibaia Rafael para a gestão da economia doméstica é estar atenta e aproveitar as promoções dos supermercados para adquirir produtos não perecíveis que possam ser armazenados durante mais tempo. Antes disso, sublinha, é absolutamente obrigatório “dar uma volta à despensa” (uma das formas de poupança que passou a usar com mais frequência nos últimos anos) para garantir que não há produtos a perder a validade.

E porque tudo se transforma, a cozinheira aproveita as sobras de legumes, carcaças de peixe e ossos para fazer saborosos caldos que serão depois utilizados em sopas, estufados e assados, para conferir mais sabor. O queijo que sobra é ralado, congelado e depois usado para gratinar, o frango assado de uma refeição transforma-se numa ‘frittata’ (omeleta feita no forno) ou numa salada fria ou quente, a mesma base de legumes triturados pode dar origem a diferentes sopas ao longo da semana, e as batatas cozidas da véspera podem ser partidas em cubos e salteadas com azeite, alho e cominhos. Basta usar a imaginação e privilegiar os ingredientes que temos em casa. Se faltarem ideias, Isabel convida a uma visita pelo mundo do Cinco Quartos de Laranja.

 

Leia também os outros artigos que fazem parte do Especial Mês da Poupança 2014:

– Saiba como algumas emoções podem arruinar as poupanças

– Como renovar a sua casa sem gastar muito dinheiro 

– Como calcular os juros das suas poupanças?

– Entrevista: “A poupança não deve ser uma medida de SOS”

– 10 Dicas para poupar… com as crianças

– Teste: Descubra se é uma pessoa poupada ou gastadora?

– Entrevista: “Não é possível o Estado continuar a tomar conta de nós”

– 10 Dicas para poupar… em casa

– Seis programas de televisão que ajudam a poupar

– Infografia: Como poupar nas compras de supermercado

– Entrevista: “A crise obrigou-nos a ter comportamentos mais inteligentes”

– 10 Dicas para poupar… com os transportes

– 10 Ditados que incentivam a boa gestão das poupanças

– Teste: Saiba qual é o seu perfil de investidor

– Entrevista- “Para poupar é necessária uma evolução económica positiva”

– 10 Dicas para poupar… na empresa

 

Leia ainda outros artigos relacionados com o mesmo tema:

– Como reduzir as despesas aderindo às lojas de trocas

– Como organizar o orçamento quando está sem dinheiro

– 10 Sites para gerir melhor as suas despesas

– Como fazer dinheiro com o seu guarda-roupa

– Como fazer refeições baratas

Uma resposta a “Quatro bloggers, quatro conselhos de poupança”

  1. Isaura Tavares

    Excelente artigo, boas dicas de poupança, bem necessárias nos dias que correm! Parabens

    Responder

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB