Quatro dicas para pôr as finanças em dia depois das férias

Se durante as suas férias gastou mais dinheiro do que pretendia, saiba como pode voltar a pôr em ordem as suas finanças.

fériasartigoAs férias de verão já lá vão, mas os resultados dos dias de descanso podem frequentemente causar um rombo financeiro nos orçamentos das famílias. Afinal, em tempos de férias há uma maior tendência para não se prestar tanta atenção aos gastos: fazem-se mais refeições fora de casa, sobem as despesas com combustível e portagens, há mais gastos com presentes e surgem mais despesas relacionadas com os passeios. Em muitos casos só depois de uma análise cuidada às contas bancárias é que os consumidores se apercebem da real fatura das suas férias. Se foi esse o seu caso, tome nota de algumas dicas para colocar as suas finanças em ordem.

 

1. Faça um exame às suas contas bancárias

O primeiro passo para conseguir organizar as suas finanças é fazer uma radiografia às suas contas bancárias Analise os extratos e verifique quanto gastou e para onde foi o seu dinheiro. Ao fazer este exercício tomará consciência das despesas efetuadas e ficará com uma noção mais precisa das estratégias que terá de implementar com o objetivo de equilibrar o seu orçamento familiar. Leia também o artigo Quatro sinais de que não está a gerir bem o seu dinheiro

 

2. Ajuste as suas expectativas e objetivos de curto prazo e médio prazo

Se depois de fazer esta análise notar que as férias provocaram um grande rombo financeiro então é quase certo que terá de fazer alguns ajustes no seu orçamento familiar e elaborar uma nova lista de prioridades financeiras. Por exemplo, o facto de ter gasto mais dinheiro do que gostaria poderá levá-lo a adiar a remodelação da casa ou a compra de um carro novo pois pode haver algumas despesas (como a compra de livros e materiais escolares para os filhos, ou o pagamento da dívida do cartão de crédito) que é necessário satisfazer primeiro. Sobre esta questão, os especialistas do Standard Bank recomendam mesmo: “Abdique de algo. Provavelmente terá de desistir de alguns luxos durante alguns meses para conseguir poupar algum dinheiro e reencontrar o seu equilíbrio financeiro”. Leia também o artigo Como organizar um orçamento quando está sem dinheiro

 

3. Reforce o seu fundo de emergência

Se pagou as suas férias com o dinheiro que tinha guardado no fundo de emergência então é fundamental repor os montantes utilizados. Recorde-se que o fundo de emergência é uma almofada financeira que todas as famílias devem ter e que deve conter uma poupança no montante equivalente entre seis a 12 meses dos encargos que a família tem de suportar. Este fundo destina-se a assegurar a estabilidade financeira dos consumidores por um determinado período caso aconteça uma situação imprevista, como é o caso do desemprego ou de uma doença de um dos elementos do agregado familiar. Leia também o artigo Guia prático do Fundo de Emergência

 

4. Comece já a criar uma poupança para as próximas férias

Para não voltar a ser surpreendido com as despesas avultadas geradas durante as férias, o melhor que tem a fazer é começar a construir já uma poupança, com reforços mensais, com o objetivo de financiar as suas próximas férias. Se é uma pessoa pouco disciplinada e sente dificuldades em poupar, faça agendamentos automáticos, para que todos os meses seja transferida automaticamente uma determinada quantia da sua conta à ordem para uma conta poupança. Leia também o artigo Oito passos para construir um orçamento para férias

 

Leia também os seguintes artigos relacionados:

– Cinco passos para controlar as despesas sazonais

– Oito sinais de sobre-endividamento

– 10 Ditados populares que incentivam a boa gestão das poupanças

– Quanto pesa um filho no orçamento familiar?

– Casa: Como organizar os documentos importantes

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB