Que seguros existem para proteger os filhos?

Acidentes acontecem. O importante é estar preparado para lidar com eles. Saiba quais as ofertas que existem para proteger os seus filhos.

seg_criUm novo ano letivo está a começar. E com ele chegam também as despesas típicas relacionadas com livros, material escolar e transportes públicos para os mais novos. Para além destes custos que já são expectáveis existem ainda outras despesas que podem aparecer sem estar a contar e podem baralhar as contas do orçamento familiar, como é o caso de um problema de saúde que implique alguns gastos em consultas e medicamentos ou aqueles casos em que o seu filho parte o vidro de um carro a jogar à bola.

E na verdade estes “azares” não são tão invulgares quanto isso. Sabia, por exemplo, que as crianças são as maiores vítimas de acidentes domésticos e de lazer? De acordo com um relatório do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA) referente a 2012, as crianças até aos 14 anos representam 41,5% do número total de acidentados. A maior parte dos acidentes (36,4%) ocorreu em casa, 22,7% na escola e 11,5% em atividades ao ar livre.

Saiba então quais são as ofertas das seguradoras para proteger os seus filhos.

 

1. Seguro Escolar

Muitos pais desconhecem que as escolas são obrigadas a contratar um seguro de acidentes pessoais para os alunos, o Seguro Escolar, que se destina a garantir a cobertura dos danos resultantes de acidentes escolares. Desta forma, se o seu filho se magoar na escola, ou no trajeto para o estabelecimento de ensino ou vice-versa, este seguro irá cobrir todas as despesas relacionadas.

A apólice abrange os alunos de quase todos os graus de ensino público: jardim-de-infância, básico, secundário, profissional e artístico, recorrente e de educação extracurricular. Os alunos que frequentem estabelecimentos particulares e cooperativos em contrato de associação também estão cobertos, desde que, num raio de quatro quilómetros, não haja uma escola pública ou que esteja sobrelotada. De referir que os alunos do ensino superior não estão cobertos pelo Seguro Escolar.

Este seguro garante a cobertura financeira da assistência a prestar ao aluno que teve o acidente. Paga a totalidade das despesas de tratamento não comparticipadas pelo seu sistema de proteção social, como o Serviço Nacional de Saúde. No entanto, a assistência médica/internamento terá de ser prestada em instituições hospitalares públicas. O seguro garante as despesas de hospedagem, transporte, alojamento e alimentação se a vítima tiver de deslocar-se para fora da sua área de residência por determinação médica, bem como as do acompanhante, caso a vítima seja menor.

Em caso de incapacidade permanente há lugar a indemnização, que é calculada em função do grau atribuído pela junta médica. No máximo, pode ser equivalente a 300 vezes o salário mínimo nacional, ou seja, 145.500 euros. Pode ainda receber uma indemnização por danos morais equivalente a 30% da anterior (no máximo, 43.650 euros). Está garantido o pagamento dos danos causados a terceiros pelo aluno quando se encontrar à guarda do estabelecimento de ensino ou no trajeto, se a responsabilidade for sua.

O prémio do seguro é pago no ato da matrícula. Atualmente tem o valor de 4,85 euros (1% do valor do salário mínimo nacional), porém os alunos do pré-escolar, ensino obrigatório e os portadores de deficiência estão isentos.

 

2. Responsabilidade civil familiar

A maior parte dos produtos que as seguradoras disponibilizam para os mais novos estão relacionados com responsabilidade civil, ou seja, caso algum dos seus filhos cause danos aos bens de outras pessoas, o seguro garante o pagamento dos estragos.

Segundo a Deco, estes produtos têm um prémio anual relativamente baixo e cobrem danos causados por qualquer membro do agregado familiar, assim como os causados por empregados domésticos ou animais de estimação. Também cobre danos causados em acidentes relacionados com desporto, exceto alguns desportos mais perigosos, como asa-delta, parapente, boxe e artes marciais, entre outros.

No entanto, é importante ressalvar que antes de subscrever um seguro de responsabilidade civil familiar, deve verificar se tem outros produtos que possam ter uma apólice desta natureza. Por exemplo, muitas vezes o seguro multirriscos habitação, obrigatório para quem tem um crédito à habitação, inclui a responsabilidade civil familiar, assim como muitos cartões de crédito.

 

3. Acidentes pessoais

Embora a oferta não seja tão vasta, algumas seguradoras disponibilizam uma apólice específica para acidentes pessoais de crianças. As coberturas destes produtos variam consoante a empresa que os comercializa, no entanto, grande parte garante despesas de tratamento, medicamentos, internamento ou indemnização em caso de acidente em qualquer altura do dia – enquanto o Seguro Escolar apenas abrange a altura em que estão na escola.

Antes de subscrever um seguro desta natureza tenha em consideração que as coberturas não são cumulativas com outras apólices que possa ter, exceto no que diz respeito a indemnizações por invalidez ou morte. Isto significa que se recorrer ao seguro de saúde, não pode recorrer ao seguro de acidentes pessoais para reembolso das despesas de tratamento.

 

4. Saúde

Frequentemente as crianças necessitam de ir ao médico, quer sejam as consultas regulares de avaliação do crescimento ou a consultas de especialidade, por alguma questão específica. No caso de doença ou acidente da sua criança, se pretende aceder a cuidados de saúde, médicos e hospitais privados, pode justificar-se subscrever um seguro de saúde.

Se não tem disponibilidade financeira suficiente para suportar os prémios de um seguro pode optar alternativamente pelos cartões de saúde. Embora estes cartões não sejam um substituto dos seguros de saúde eles dão acesso a consultas da especialidade, exames e tratamentos dentro de uma rede de prestadores, com direito a desconto nos preços praticados. Têm ainda a vantagem de não excluírem doenças previamente existentes.

 

Leia também:

Como reduzir os gastos na educação do seu filho?

Como poupar na compra de manuais escolares

10 dicas financeiras de pais para filhos

Opinião: A falta de transparência do seguro social escolar

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB