Quer mudar de emprego? Conheça as dicas dos especialistas

Se quer mudar de emprego durante o ano de 2017, há alguns elementos que deve trabalhar. Conheça-os.

mudtrab1Todos os anos milhares de pessoas, em todo mundo, pedem o mesmo desejo durante a noite da passagem do ano: mudar de emprego. “Será o momento de procurar um novo desafio?”, “Devo manter-me no mesmo posto de trabalho?”. Se costuma colocar estas questões, talvez seja altura de   alargar os horizontes.  Se é o seu caso, fique a conhecer seis conselhos de especialistas em recursos humanos para tornar este desejo em realidade. Saiba O que esperar do mercado de trabalho em 2017?

 

1. Trabalhe a rede de contactos

Fazer uma gestão eficiente da rede de contactos é, na opinião de Nuno Troni – Diretor da área Professionals da Randstad Portugal, um dos fatores mais importantes a ter em consideração se está à procura de um novo emprego. Vale a pena lembrar que muitas ofertas de trabalho não são anunciadas em sites de recrutamento, sendo, em alternativa, preenchidas através da promoção de funcionários da própria empresa ou por candidatos referenciados por alguém de confiança. Nos últimos anos, a figura dos ‘headhunters’ (caça-talentos) também se tem destacado, pelo que pode tornar-se relevante fazer-se visível para estes profissionais.

 

2. Esteja ‘online’

“Num mundo cada vez mais digital, é importante compreender que o perfil ‘online’ tem impacto na imagem pessoal e profissional e, por isso, deve gerir corretamente a presença nas redes sociais”, prossegue o especialista da Randstad. Redes sociais como o ‘Linkedin’, especificamente direcionadas para o mercado do trabalho, são, nesta época, fundamentais para se chamar à atenção dos recrutadores e das empresas para onde gostaria de trabalhar. Neste sentido, é importante “tornar a sua experiência e percurso profissional visível e estar atento às oportunidades que surgem através de diferentes plataformas existentes”, explicou Miguel Abreu, Diretor de Pesquisa e Seleção na Ray Human Capital. O Facebook também pode ser útil para se destacar, porém, deverá ter alguns cuidados básicos, como por exemplo: ter uma fotografia de perfil cuidada, não expressar opiniões demasiado negativas ou não falar mal da empresa onde trabalha.

 

3. Trace um plano

Se já chegou à conclusão que este ano pretende mudar de empresa, ser promovido ou até mesmo mudar de área de trabalho, é importante “definir de forma clara e objetiva o que procura e traçar o plano para lá chegar”, explica Nuno Troni. O primeiro passo é pesquisar sobre o novo emprego, ramo ou profissão, pois poderá descobrir que necessita de mais conhecimentos para a nova etapa e preparar-se. Uma vez tendo traçado este plano, faça-o acontecer: Ponha a sua rede de contactos a trabalhar, melhore a sua presença ‘online’ e atualize o currículo. O resultado não será imediato, mas chegará a seu tempo.

 

4. Especialize-se numa área

“A especialização é essencial para os profissionais do futuro”, afirma Álvaro Fernández, Diretor Geral da Michael Page em Portugal. “Os profissionais com conhecimentos profundos e especializados em determinada área profissional, e que possam tornar-se rapidamente numa mais-valia para as empresas que os recrutam, são altamente valorizados”, prossegue o especialista. Ao fazer uma análise ao seu percurso, se identificou alguma área que poderia ser melhor trabalhada, esta poderá ser a altura para ganhar mais conhecimentos. Faça cursos, inscreva-se num mestrado ou procure ganhar mais experiência em determinada área, mesmo que inicialmente não seja recompensado por isso. São frutos que irá colher mais tarde.

 

5. Invista nas ‘soft skills’

As habilidades técnicas são fundamentais para vingar no mercado de trabalho. Mas existem outras competências que são importantes para abrir portas e ajudar a ter sucesso entre os seus pares: as ‘soft skills’. “São cada vez mais procurados perfis com capacidade de inovação e adaptação à mudança, que transformem uma dificuldade num desafio ou até numa oportunidade”, exemplificou Álvaro Fernández. As ‘soft skills’ são atitudes e comportamentos (como ter uma atitude positiva ou capacidade de comunicação), que facilitam a relação com outros e melhoram o desempenho profissional. Nem todas as pessoas nascem com estas características, mas a boa notícia é que podem ser trabalhadas.

 

6. Seja polivalente e flexível

“Ocorreu uma grande mudança de paradigma dentro das organizações, em que deixamos de ter funções completamente rígidas”, explicou o especialista da Michael Page. Nesse sentido, a polivalência e flexibilidade são características que valorizam qualquer perfil. “Aos profissionais é cada vez mais pedido que desempenhem funções transversais a várias áreas da empresa”, concluiu Álvaro Fernández. Por isso, se a empresa onde trabalha, lhe pedir alguns trabalhos que saiam da sua área de conforto, não negue à partida. Encare como um desafio, que poderá ajudá-lo a obter mais competências, alargar o seu currículo ou conseguir uma promoção.

 

Leia também:

Cinco questões para saber se a sua carreira está no caminho certo

Alerta burnout: o que fazer se o seu trabalho o leva à exaustão?

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

  • FERRAMENTAS

    PUB
    PUB