Saiba como baixar os custos com o ‘roaming’

Se nestas férias vai sair do País, controle bem o ‘roaming’ do telemóvel. Tome nota das dicas do Saldo Positivo.

roamingartigoDesde 1 de julho que é mais barato fazer chamadas ou enviar SMS quando estamos fora de Portugal e viajamos para um país da União Europeia. O objetivo da Comissão Europeia é fazer extinguir o ‘roaming’ dentro do espaço comunitário. E para atingir essa meta, as instituições europeias têm vindo a impor todos os anos, desde 2007, uma descida dos preços praticados pelos operadores pela prestação do serviço de ‘roaming’. Para quem viaja para um dos países do Espaço Económico Europeu (EEE) estas são boas notícias. Fique então a conhecer mais alguns conselhos que deverá ter em conta para evitar surpresas desagradáveis com a fatura do seu telemóvel quando viajar para o estrangeiro.

 

1. Faça o trabalho de casa antes de partir

Para conseguir poupar algum dinheiro no ‘roaming’, ou para, pelo menos, controlar os consumos consulte antes de viajar o seu operador móvel para saber qual o operador do país que vai visitar que tem as tarifas mais económicas para as comunicações que vai realizar (chamadas de voz, SMS, MMS ou acesso à Internet) e para apurar quais os operadores com os quais o seu operador nacional tem acordos de ‘roaming’ internacional. Se o seu destino for um país dentro do Espaço Económico Europeu receberá uma mensagem com indicação de um número gratuito para obter todas as informações sobre preços dos serviços que vai utilizar.

 

2. Controle os gastos

Verifique regularmente o saldo disponível, para gerir melhor o que está a gastar. Deverá ter também atenção à forma de utilização do ‘voice mail’ e respetivos custos.

 

3. Tenha cuidado com o acesso à internet

Se utilizar muito a internet quando sair do País recorra aos wi-fi ‘hot-spots’ ou a locais com acessos fixos à internet, como cafés ou centros comerciais. Além disso, informe-se com o seu operador sobre as medidas implementadas para prevenir faturas de valor excessivo (existem opções para limite de consumo). Saiba que desde 1 de julho de 2010, o seu operador é obrigado a disponibilizar-lhe gratuita e automaticamente uma aplicação que lhe permita obter informação sobre o consumo acumulado em ‘roaming’ e garantir que o serviço deixa de ser faturado e prestado uma vez atingido o limite de consumo que pré acordou com a sua operadora.

Fora do EEE, esta funcionalidade de “limite de consumo” não se aplica se o operador do país visitado não autorizar o operador do país de origem do utilizador a acompanhar os consumos de internet pelos seus clientes em tempo real. Nesse caso, o cliente deve ser notificado por SMS quando entra no país, sem atrasos e gratuitamente, de que não estão disponíveis nem informações sobre o seu consumo acumulado nem qualquer funcionalidade que lhe garanta não ultrapassar um limite financeiro específico.

 

4. Pondere a compra de um cartão no local de destino

Se viajar frequentemente e se pretender realizar chamadas de voz, envio de SMS ou transferir dados (MMS, acesso à Internet), pode ser mais vantajoso optar por adquirir um cartão no país que visita. No entanto, quem o contactar irá pagar o preço de comunicações internacionais (ex: chamadas de voz, SMS e MMS). Neste caso, e para permitir a utilização do cartão de um operador estrangeiro no seu equipamento, deve antes de viajar, contactar o seu operador em Portugal para averiguar se tem necessidade de desbloquear o seu telemóvel.

Outra opção a ter em conta para quem fizer muitas chamadas passa pela utilização das cabines telefónicas públicas e pela compra de cartões de chamadas pré-pagas no país que visita.

 

Para mais informações sobre roaming consulte aqui a página da ANACOM sobre este tema.

 

 Raquel Abrantes Amaral

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB