Seis ideias ‘low cost’ para quem faz férias em casa

Se é um dos portugueses que vai ter de ficar em casa, saiba como tornar estes dias memoráveis.

Nestas férias de verão muitos portugueses vão ficar em casa. De acordo com o “Estudo de intenções de férias dos portugueses 2015”, realizado pelo Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), quase metade da população (43%) vai gozar os dias de férias em casa. Estes números são um retrocesso, quando comparados com valores dos dois anos anteriores, em que apenas 33% tinha intenção de ficar em casa. Embora sair da rotina do dia a dia possa ser bastante atrativo, fazer férias em casa não tem de ser negativo. Para além das vantagens financeiras, como poupar dinheiro em transporte, aluguer de automóvel e/ou casa, refeições fora, entre outras despesas, fazer férias em casa – ‘staycation’ como já apelidaram os norte-americanos – pode ser mais relaxante, uma vez que elimina o ‘stress’ da preparação da viagem e é uma oportunidade para ser turista na sua área de residência. Leia o artigo: Voos baratos: A semana mais em conta para ir de férias

Se é um dos portugueses que vai ter de ficar em casa, saiba como tornar estes dias memoráveis.

 

 

Como preparar estes dias?

1. Estabeleça um orçamento: Se vai ficar em casa durante as férias é provável que um dos objetivos seja poupar dinheiro. Por este motivo, é importante fazer um orçamento específico para estes dias. Faça as contas e decida quanto é que pode gastar em cada um dos seguintes itens: refeições fora, atividades, diversão transportes públicos ou gasolina. Veja a infografia: Oito passos para construir um orçamento para férias

 

2. Faça uma pesquisa: Visite os sites da câmara municipal e freguesia onde reside, assim com dos locais em redor, para investigar quais as atividades que vão acontecer durante esses dias e que possam ser interessantes para a família realizar. Procure por visitas guiadas, concertos, museus e atividades lúdicas. Também pode recorrer aos guias de lazer online, como o ‘lifecooler’, o ‘Guia do Lazer’ ou o ‘Myguide’, onde poderá ver o que vai acontecer e os respetivos preços. Pesquise ainda atividades gratuitas em sites como o “Estrelas e ouriços” ou o “Entrada livre” Leia o artigo: 10 sites para planear férias baratas e perfeitas

 

3. Analise os custos: Depois de ter pesquisado tudo o que vai acontecer nas redondezas, é hora de pegar na máquina de calcular. Em alguns casos, as atividades podem ser gratuitas, mas em muitos outros poderão ter um custo associado. Se vai em família, faça as contas ao valor total por cada membro, mas não se esqueça que pode existir preços especiais para famílias inteiras. Informe-se. Se vir que o total ultrapassa o valor estabelecido no orçamento elimine algumas atividades pagas e procure opções gratuitas. Leia o artigo: Orçamento de férias: O que não esquecer

 

4. Planeie as refeições: Se houver margem no orçamento para algumas refeições em restaurantes, aproveite para levar a família ao vosso restaurante preferido. No entanto, se não tiver essa possibilidade (ou preferir gastar em outras atividades), planeie todas as refeições em casa. Envolva toda a família no processo, para que possa ser divertido e assim todos podem escolher os seus pratos favoritos e confecioná-los juntos. Uma alternativa, que é sempre divertida, é fazer um piquenique. Escolham um sítio agradável para um passeio ao ar livre e leve um cesto recheado de comida apetitosa e que não se estrague com o calor. Leia o artigo: Sete formas de poupar no restaurante

 

Leia também:

O que saber se vai viajar numa companhia ‘low cost’

Sabe a que férias tem direito?

Como conseguir viagens com desconto?

10 Atividades ‘low cost’ para fazer com os seus filhos

Deixe um comentário

A Caixa de Comentários é moderada. O Saldo Positivo reserva-se o direito de não publicar os comentários que possam ser considerados ofensivos.

PUB